Fisioterapia em relação à marcha e ao equilíbrio em idosas - doi:10.5020/18061230.2011.p207

Anniele Martins Silva, Rosane Batista e Silva, Ricardo Alexandre Guerra, Gisela Rocha de Siqueira

Resumo


Objetivo: Verificar se há benefício de uma intervenção de fisioterapia em relação ao equilíbrio e à marcha em idosas. Métodos: Estudo intervencionista, realizado em 2009, em Caruaru-PE, Brasil, avaliou idosas com idade entre 60 e 82 anos, distribuídas aleatoriamente em dois grupos, controle e intervenção, submetidas à avaliação fisioterapêutica (postura, equilíbrio e mobilidade através de escores do instrumento Timed Get Up and Go Test – TUG), análise do perfil sociodemográfico (idade, sexo, histórico de quedas, medo de cair, prática de atividades física, tabagista e etilista) e intervenção fisioterapêutica durante 10 semanas. A análise estatística incluiu testes de Qui-quadrado de Pearson, exato de Fisher e Anova. Resultados: Observou-se que o risco de quedas foi mais evidente no grupo controle (p < 0,05) com relação aos escores e classificações obtidos no teste TUG. Após a intervenção, nenhum participante do grupo experimental relatou medo de cair, assim como não mais referiu a presença de dor. Conclusão: A fisioterapia realizada através de exercícios de alongamento e de treinamento do equilíbrio e da força trouxeram benefícios, tanto ao equilíbrio quanto à marcha dos idosos avaliados.

Palavras-chave


Idoso; Osteoporose; Modalidades de Fisioterapia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2073

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia