Percepção dos usuários sobre a triagem com classificação de risco em um serviço de urgência de Cabo Verde

Regina Stella Spagnuolo, Maria Natalina Lopes Silva, Silmara Meneguin, Jamile Gabriela Bronzato Bassetto, Violeta Campolina Fernandes

Resumo


Objetivo: Objetivou-se desvelar as concepções dos usuários acerca da triagem com classificação de risco em um serviço de urgência. Métodos: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, alicerçada no método “estudo de caso”, realizada com 17 usuários do Serviço de Urgência do Adulto (SUA) do Hospital Agostinho Neto, na ilha de Cabo Verde, África. Foram realizadas entrevistas abertas de agosto a outubro de 2012, e os dados analisados à luz da análise de conteúdo representacional temática. Resultados: Revelaram-se três categorias temáticas: 1) “Triagem prévia pelo enfermeiro”; 2) “Serviço de urgência: atendimento rápido para salvar vidas” 3) “Desconhecimento do propósito de classificação de risco”. Conclusão: Concluiu-se que os usuários possuem pouco conhecimento sobre a triagem com classificação de risco, o que pode contribuir para a superlotação e prejudicar o atendimento dos casos considerados urgentes.

Palavras-chave


Emergências; Serviços Hospitalares; Acolhimento

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Acolhimento e Classificação de Risco nos Serviços de Urgência. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Moura AC, Lopes AMS, Portela ALF, Sousa ID, Sousa SNS. Implantação do acolhimento com classificação de risco: um relato de experiência. Rev Multop Saúde HSM. 2013;1(2):72-82.

Zem KKS, Montezeli JH, Peres AM. Acolhimento com classificação de risco: concepção de enfermeiros de um pronto socorro. Rev RENE. 2012;13(4):899-08.

Oliveira GN, Vancini-Campanharo CR, Batista REA. Acolhimento com avaliação e classificação de risco: concordância entre os enfermeiros e o protocolo institucional. Rev Latinoam Enferm. 2013;21(2):500-6.

Martins, H, Zamboni V, Velasco IT. Atualização em emergências. São Paulo: Manole; 2009.

Oharal R, Melo MRAC, Lausl AM. Caracterização do perfil assistencial dos pacientes adultos de um pronto socorro. Rev Bras Enferm. 2010;63(5):749-54.

Ministério de Saúde (CV). Plano Nacional de desenvolvimento sanitário 2012-2016: reformar para uma melhor saúde. Praia; 2012. v. 1.

Ministério de Saúde (CV). Relatório Estatístico 2011. Praia; 2012.

Ministério de Saúde (CV). Politica Nacional de Saúde: reformar para uma melhor saúde. Praia; 2007 [acesso em 2016 Jun 17]. Disponível em: %(http://www.governo.cv/documents/POLITINACIONALSAUDE_2020%20%282%29.pdf

Coutinho AAP, Cecílio LCO, Mota JAC. Classificação de risco em serviços de emergência: uma discussão da literatura sobre o Sistema de Triagem de Manchester. Rev Méd Minas Gerais. 2012;22(2):188-98.

Freitas P. Triagem no serviço de urgência: grupo de triagem de Manchester. 2ª ed. Portugal: BMJ Publishing Group; 2002.

Minayo M. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em Saúde. 13ª ed. Hucitec: São Paulo; 2014.

Fontanella BJ, Ricas J, Turato E. Saturation sampling in qualitative health research: theoretical contributions. Cad Saúde Pública. 2008;24(1):17-27.

Bardin L. Análise de conteúdo. 7ª ed. Lisboa: Edições 70; 2011.

Bellucci JA Júnior, Matsuda LM. Implantação do sistema acolhimento com classificação e avaliação de risco e uso do fluxograma analisador. Texto & Contexto Enferm. 2012;21(1):217-25.

Souza CC, Toledo AD, Tadeu LFR, Chianca TCM. Risk classification in a emergency room: agreement level between a brazilian institucional and the Manchester Protocol. Rev Latinoam Enferm. 2011;19(1):26-33.

Caveião C, Hey AP, Montezeli JH, Barros APMM, Sordi JA, Santos SC. Desafios ao enfermeiro na implantação da classificação de risco em unidade mista. Rev Enferm. 2014;4(1):189-96.

Valdez TAS. Regionalização e integração sistêmica: cenários para a reforma do Sistema de Saúde de Cabo Verde [dissertação]. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 2007.

Azevedo J, Barbosa M. Triagem em serviços de saúde: percepções dos usuários. Rev Enferm. 2012;15(1):33-9.

Rossaneis MA, Haddad MCL, Borsato FG, Vannuchi MO, Sentoneet ADD. Caracterização do atendimento após implantação do acolhimento, avaliação e classificação de risco em hospital público. Rev Eletrônica Enferm. 2011;13(4):648-56.

O´Dower G, Matta IEA, Pepe VLE. Avaliação dos serviços hospitalares de emergência do Estado do Rio de Janeiro. Ciênc Saúde Coletiva. 2008;13(5):1637-48.

Lancman S, Gonçalves RMA, Mângia EF. Organização do trabalho, conflitos e agressões em uma emergência hospitalar na cidade de São Paulo, Brasil. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2012;23(3):199-07.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.p249

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia