Estratégias implementadas em hemocentros para aumento da doação de sangue

Leticia Carlesso, Cristiane Ferreira dos Santos, Rosane de Fátima da Silva Guimarães, Suzel Lima da Silva, Viviani Viero, Silvani Vargas Vieira, Nara Marilene Oliveira Girardon-Perlini

Resumo


Objetivo: Verificar a efetividade das estratégias de marketing social e de acolhimento desenvolvidas em um hemocentro e, antes e após as ações realizadas, verificar a demanda reprimida de sangue e hemocomponentes em um hospital de referência. Métodos: Trata-se de estudo comparativo, com abordagem quantitativa, realizado em um hemocentro e no serviço de hemoterapia de um hospital de referência no município de Santa Maria, RS, Brasil, entre setembro e dezembro de 2015. As estratégias compreenderam ação de marketing social, realizada por meio do envio de cartas, e-mails e telefonemas às pessoas em condições de realizar uma nova doação, e o acolhimento, que consistiu em realizar a acolhida do usuário por meio de um álbum seriado. A partir do levantamento de informações do banco de dados, especificamente dos registros de transfusões solicitadas e efetivadas, comparou-se o número de doações efetivadas antes e após as ações ao quantitativo do ano anterior com base na estatística descritiva e teste t de Student. Resultados: O número de doações em geral aumentou, principalmente no último mês em que ocorreram as ações (p=0,0397). Entretanto, a média de doações voluntárias de sangue total apresentou redução, passando de 237 doações/mês, em 2014, para 222 doações/mês, em 2015. A média de doações voluntárias de plaquetas por aférese aumentou de 11 doações/mês, em 2014, para 17 doações/mês, em 2015. Conclusão: As estratégias implementadas no período do estudo contribuíram para o aumento no número de doações de plaquetas por aférese, porém, com relação à doação de sangue total, não houve resultado positivo.

Palavras-chave


Serviço de Hemoterapia; Sangue; Doadores de Sangue; Bancos de Sangue.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Rodrigues RSM, Reibnitz KS. Estratégias de captação de doadores de sangue: uma revisão integrativa da literatura. Texto & Contexto Enferm. 2011;20(2):384-91.

Sekine L, Wirth LF, Faulhaber GAM, Seligman BGS. Análise do perfil de solicitações para transfusão de hemocomponentes no Hospital de Clínicas de Porto Alegre no ano de 2005. Rev Bras Hematol Hemoter. 2008;30(3):208-12.

Melku M, Terefe B, Asrie F, Enawgaw B, Melak T, Tsegay YG, et al. Knowledge, attitude, and practice of adult population towards blood donation in Gondar Town, Northwest Ethiopia: a community based cross-sectional study. J Blood Transfus. 2016;2016:1-10.

Lopes ECS, Guedes CCP, Aguiar BGC. Estratégias para a captação de doadores de sangue difundidas na literatura. Ver Acred. 2012;2(4):104-21.

Ludwig ST, Rodrigues ACM. Doação de sangue: uma visão de marketing. Cad Saúde Pública. 2005;21(3):932-9.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão do Trabalho na Saúde. Técnico em hemoterapia: livro texto. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Giacomini L, Lunardi WD Filho. Estratégias para fidelização de doadores de sangue voluntários e habituais. Acta Paul Enferm. 2010;23(1):65-72.

Gallego M, Muñoz L, Cortés A. Caracteristicas socioculturales de los donantes y no donantes de sangre en Colombia. Colomb Méd. 2000;31(3):99-109.

Oliveira JR, Albuquerque MCS, Brêda MZ, Barros LA, Lisbôa GLP. Concepções e práticas de acolhimento apresentadas pela enfermagem no contexto da atenção básica à saúde. Rev Enferm UFPE online. 2015;9(Supl 10):1545-55.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. 3ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Santos CF, Carlesso L, Guimarães RFS, Silva SL. Captação de doadores voluntários de sangue e hemocomponentes: contribuições de uma equipe multiprofissional [monografia]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2016.

Lieber SR, Oliveira BB, Baungartner JE. Principais causas de inaptidão clínica dos doadores de sangue do hemocentro de campinas [acesso em 2016 Jan 5]. IV Simpósio de Profissionais da Unicamp, Campinas; 2012 Nov 6-7. Disponível em: http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/simtec/article/view/7441/2984

Menezes AG, Sousa CV, Cunha GR. Motivational aspects in blood donation: an analysis under the perspective of marketing theories. Bus Manag Review. 2015;4(5):330-41.

Moura AS, Moreira CT, Machado CA, Vasconcelos JA Neto, Machado MFAS. Doador de sangue habitual e fidelizado: fatores motivacionais de adesão ao programa. Rev Bras Promoç Saúde. 2006;19(2):61-7.

Aldamiz-Echevarria C, Aguirre-Garcia MS. A behavior model for blood donors and marketing strategies to retain and attract them. Rev Latinoam Enferm. 2014;22(3):467-75.

Capra MS. Fidelização de doadores de sangue voluntários e habituais: uma prática de educação em saúde [dissertação]. Porto Alegre: Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2013.

Araújo FMR, Feliciano KVO, Mendes MFM. Aceitabilidade de doadores de sangue no hemocentro público do Recife, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(12):4823-32.

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 2.712, de 12 de novembro de 2013. Redefine o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

Carneiro-Proietti AB, Sabino EC, Sampaio D, Proietti FA, Gonçalez TT, Oliveira CDL, et al. Demographic profile of blood donors at three major Brazilian blood centers: results from the International REDS-II study, 2007 to 2008. Transfusion. 2010;50(4):918–25.

Neckel VC. ‘A gente acha que nunca vai precisar.’ A vivência de familiares e usuários do serviço de hematologia-oncologia acerca do processo de captação de doadores de sangue no Hospital Universitário de Santa Maria [monografia]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2014.

Reginato MARM, Andrade CC. Captação de doadores: uma prática de educação em saúde e de mobilização social vivenciada no hemonúcleo de Guarapuava - PR. Unicentro Rev Eletrônica Lato Sensu [Internet]. 2008 [acesso em 2016 Jan 5];5:1-24. Disponível em: http://www.escoladegestao.pr.gov.br/arquivos/File/anais/painel_saude/captacao_de_doadores.pdf

Sojka EN, Sojka P. The blood donation experience: self-reported motives and obstacles for donations blood. Vox Sang. 2008;94(1):56-63.

Razouk FH, Reiche EMV. Caracterização, produção e indicação clínica dos principais hemocomponentes. Rev Bras Hematol Hemoter [online]. 2004;26(2):126-34.

Maeyama MA, Jasper CH, Nilson LG, Dolny LL, Cutolo LRA. Promoção da saúde como tecnologia para transformação social. Rev Bras Tecnol Sociais. 2015;2(2):129-43.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.p213

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia