Estágio supervisionado na odontologia: vivência da promoção da saúde e integração multiprofissional

Marina Viudes Bruder, Luiz Fernando Lolli, Ana Rosa Palácios, Najara Barbosa da Rocha, Vanessa Cristina Veltrini, André Gasparetto, Mitsue Fujimaki

Resumo


Objetivo: Relatar a vivência nos estágios supervisionados em Saúde Coletiva por acadêmicos de Odontologia. Síntese dos dados: Relato de experiência a partir da vivência das atividades pelos alunos de estágio supervisionado do curso de Odontologia durante os eventos “Espaço Saúde”, realizados no período de 2011 a 2015, que ocorreram nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). As turmas eram divididas em grupos na UBS e as atividades educativas, realizadas com as crianças, jovens e adultos, eram desenvolvidas pelos alunos com a supervisão de docentes do Departamento de Odontologia da Universidade Estadual de Maringá, Brasil. O município de Maringá desenvolve atividades de promoção da saúde por meio do Programa Maringá Saudável, incluindo neste programa eventos denominados “Espaço Saúde”, organizados pelos profissionais das UBS, com finalidade de interagir com a comunidade. Nesses eventos, os acadêmicos de Odontologia realizam diagnóstico de doenças bucais, instrução de higiene bucal e atividades lúdico-educativas para crianças, além de conhecer os demais serviços da UBS. A partir dessa experiência, percebeu-se um despertar para um novo olhar sobre o papel do profissional que trabalha com saúde, por parte da comunidade, do serviço e academia. Conclusão: A integração ensino-serviço-comunidade beneficia a comunidade local, fortalece o serviço e melhora a formação dos acadêmicos. Desperta também a consciência para promoção da saúde e prevenção das doenças, necessária para a melhoria na qualidade de vida da população.

Palavras-chave


Sistema Único de Saúde; Estágio Clínico; Atenção Primária à Saúde, Odontologia.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Cawahisa PT, Terada RSS, Hayacibara MF. Atividades realizadas durante o estágio supervisionado do curso de odontologia da Universidade Estadual de Maringá em um centro de educação infantil. Ciênc Cuid Saúde. 2013;12(2):375-81.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Saraiva; 2011.

Benito GAV, Tristão KM, Paula ACSF, Santos MA, Ataide LJ, Lima RCD. Desenvolvimento de competências gerais durante o estágio supervisionado. Rev Bras Enferm. 2012;65(1):172-8.

Torres LHN, Gibilini C, Mialhe FL, Pereira AC, Meneghim MC, Sousa MLR. Cenários diversificados na formação do aluno de graduação em odontologia. Odontol Clín-Cient. 2013;12(3):203-7.

Toassi RFC, Souza JM, Baumgarten A, Rosing CK. Avaliação curricular na educação superior em odontologia: discutindo as mudanças curriculares na formação em saúde no Brasil. Rev ABENO. 2012;12(2):170-7.

Ferreira NP, Ferreira AP, Freire MCM. Mercado de trabalho na odontologia: contextualização e perspectivas. Rev Odontol UNESP. 2013;42(4):304-9.

Matsumoto SN, Endo MS, Terada RSS, Lolli LF, Hayacibara MF. Features of selective examinations for dentists in Brazil. RGO. 2012;60(2):233-9.

Silva ACRM, Garrido TM, Hayacibara MF, Bispo CGC, Silva RL, Morita MC, et al. Perfil de cirurgiões-dentistas formados por um currículo integrado em uma instituição de ensino pública. Rev ABENO. 2012;12(2):147-54.

Holanda ICLC, Almeida MM, Hermeto EMC. Indutores de mudança na formação dos profissionais de saúde: pró-saúde e petsaúde. Rev Bras Promoç Saúde. 2012;25(4):389-92.

Ministério da Saúde (BR). A aderência dos cursos de graduação em enfermagem, medicina e odontologia às diretrizes curriculares nacionais. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Terada RSS, Nakama L. A implantação das diretrizes curriculares nacionais de odontologia: a experiência de Maringá. Maringá: Hucitec, 2004.

Batista SHSS, Jansen B, Assis EQ, Senna MIB, Cury GC. Formação em saúde: reflexões a partir dos Programas Pró-saúde e PET-saúde. Interface Comun Saúde Educ. 2015;19 Supl 1:743-52.

Terada RSS, Hayacibara MF, Rigolon CJ, Silva MC, Lolli LF, Hidalgo MM. Implementação do Pró-Saúde no Curso de Odontologia da Universidade Estadual de Maringá. Rev ABENO. 2010;10(2):64-71.

Yamakami SA, Albiero ALM, Baesso ML, Fujimaki M, Terada RSS, Pascotto RC. Desenvolvendo o paradigma da integralidade no cuidado à saúde no PET-Saúde/UEM: relato de experiência: atuação de maneira articulada no cuidado integral à saúde da comunidade. Rev ABENO. 2014;14(1):47-56.

Hayacibara MF, Lolli FL, Terada RSS, Hidalgo MM, Bispo CGC, Terada HH, et al. Experiência de clínica ampliada em odontologia na Universidade Estadual de Maringá. Rev Bras Educ Med. 2012;36(1 Supl 2):178-83.

Organização Mundial de Saúde. Declaração de Alma-Ata, 1978 [acesso em 2016 Jun 12]. Disponível em: http://cmdss2011.org/site/wp-content/uploads/2011/07/Declara%C3%A7%C3%A3o-Alma-Ata.pdf

Organização Mundial de Saúde. Carta de Ottawa, 1986 [acesso em 2016 Jun 12]. Disponível em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/carta_ottawa.pdf

Organização Pan-americana da Saúde. Divisão de promoção e proteção da Saúde. Municípios e comunidades saudáveis – Guia dos prefeitos. Washington: OPAS; 2002 [acesso em 2016 Jun 12]. Disponível em:http://www.bvsde.paho.org/bvsacd/cd63/MCS_Guiapor/MCS_Guiapor.pdf

Sperandio AMG, Veríssimo LCG, Palacios AROP. O processo de desenvolvimento de poíticas públicas saudáveis integradas em rede: a experiência de Maringá-PR. Intellectus. 2011;7(15):10-28.

Oliveira JCC. Atividades lúdicas na Odontopediatria: uma breve revisão da literatura. Rev Bras Odontol. 2014;71(1):103-7.

Stutz BL, Durighetto IL, Mendonça LC, Gomes SSR, Cunha MJ, Oliveira MLP, et al. Sala de espera em odontologia: uma estratégia para a promoção da saúde bucal e humanização. Extensão. 2012;11(2):162-6.

Rosa J, Barth PO, Germani ARM. A sala de espera no agir em saúde: espaço de educação e promoção à saúde. Perspectiva. 2011;35(129):121-30.

Valarelli FP, Franco RM, Sampaio CC, Mauad C, Passos VAB, Vitor LLR, et al. Importância dos programas de educação e motivação para saúde bucal em escolas: relato de experiência. Odontol. Clín.-Cient. 2011;10(2):173-6.

Santos AM, Assis MMA, Nascimento MAA, Jorge MSB. Vínculo e autonomia na prática de saúde bucal no Programa Saúde da Família. Rev Saúde Pública. 2008;42(3):464-70.

Conselho Nacional de Educação (BR), Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3, de 19 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União, Brasília; 2002.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Fadel CB, Baldani MH. Percepções de formandos do curso de odontologia sobre as diretrizes curriculares nacionais. Trab Educ Saúde. 2013;11(2):339-54.

Warmling AMF, Mello ALSF, Naspolini DS, Canto GL, Souza ER. Contribuições das atividades complementares na formação profissional em odontologia. Rev ABENO 2012;12(2):190-7.

Organização Mundial de Saúde. Marco para ação em educação interprofissional e práticas colaborativas. Geneva: OMS; 2010.

Medeiros ACR, Fujimaki M, Higashi DT, Morita MC, Garrido TM, Terada RSS. A qualitative study on the administration and management competencies in a Brazilian dental school. Rev ABENO. 2015;15(4):2-9.

Araújo RPC, Mello SMF. Cursos de graduação em odontologia: a formação docente. Pesq Brasil Odontoped Clin Integrada. 2011;11(4):615-25.

Toassi RFC, Souza JM, Baumgarten A, Rosing CK. Avaliação curricular na educação superior em odontologia: discutindo as mudanças curriculares na formação em saúde no Brasil. Rev ABENO. 2012;12(2):170-7.

Carvalho WM, Cawahisa PT, Scheibel PC, Botelho JN, Terada RSS, Rocha NB, et al. Aceitação da utilização de metodologias ativas nos estágios no SUS por discentes da graduação e pós-graduação. Rev ABENO. 2016;16(1):88-98.

Silva RM, Silva ICM, Ravalia RA. Ensino de enfermagem: reflexões sobre o estágio curricular supervisionado. Rev Práxis. 2009;1(1):37-41.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.p294

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia