Constipação intestinal em pacientes tratados com opioides: uma revisão integrativa

Martiniano Bezerra de Lima, Mayane Carneiro Alves Pereira

Resumo


Objetivo: Investigar na literatura o impacto da constipação intestinal induzida por opioides (CIO) por meio da identificação dos seus fatores de risco, sintomas e tratamentos. Métodos: Realizou-se, entre fevereiro e março de 2016, um levantamento de publicações científicas nas bases de dados eletrônicas Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), pesquisadas por meio dos descritores “analgésicos opioides”, “constipação intestinal” e “dor”, apresentados nos idiomas inglês, português e espanhol, correlacionados ou isolados, no período de 2011 a 2016, que investigassem pacientes em tratamento da dor com uso contínuo de medicamentos opioides e com desfecho clínico de constipação intestinal. Resultados: Os estudos apontaram a constipação intestinal como principal efeito secundário ao uso de opioides, os quais são muito importantes para o controle da dor de origem oncológica, assim como identificaram os fatores de risco para o surgimento da doença. Além disso, pacientes que foram bem assistidos por profissionais de saúde apresentaram melhor adesão ao tratamento da CIO. Conclusão: O controle da CIO proporciona conforto abdominal, autocuidado e redução nos custos do tratamento, ressaltando que deve haver capacitação dos profissionais de saúde, prevenção e acompanhamento periódico, além da precocidade dos tratamentos dietoterápico e medicamentoso.

Palavras-chave


Analgésicos Opioides; Constipação intestinal; Dor; Neoplasias.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Baltieri DA, Strain EC, Dias JC, Scivoletto S, Malbergier A, Nicastri S, et al. Diretrizes para o tratamento de pacientes com síndrome de dependência de opióides no Brasil. Rev Bras Psiquiatr [Internet]. 2004 [acesso em 2016 Fev 18];26 (4):259-69. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462004000400011

Tanaka PP, Moss J. O papel dos antagonistas periféricos dos opióides no tratamento da dor e nos cuidados perioperatórios. Rev Bras Anestesiol [Internet]. 2008 [acesso em 2016 Fev 27]; 58(5): 533-547. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000500011

Duarte DF. Uma breve história do ópio e dos opióides. Rev Bras Anestesiol [Internet]. 2005 [acesso em 2016 Fev 29]; 55(1):135-46. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942005000100015

Ministério da Saúde (BR), Instituto Nacional de Câncer. Cuidados paliativos oncológicos: controle da dor. Rio de Janeiro: INCA, 2001.

Caponero R, Jorge JMN, Melo AGC. Consenso brasileiro de constipação intestinal induzida por opióides. Rev Bras Cuidados Paliativos [Internet]. 2009 [acesso em 2016 Mar 03]; Supl 1:1-34. Disponível em:http://www.cuidadospaliativos.com.br/img/din/file/consenso_constip.pdf

Santos HS. Terapêutica nutricional para constipação intestinal em pacientes oncológicos com doença avançada em uso de opiáceos: revisão. Rev Bras Cancerol. 2002;48(2):263-9.

Agra G, Fernandes MA, Platel ICS, Barros NCB, Freire MEM. Constipação em pacientes com doença oncológica avançada em uso de opioides. Mundo Saúde. 2013;37(4):472-8.

Kurz A, Sessler DI. Opioid-induced bowel dysfunction: pathophysiology and potential new therapies. Drugs. 2003;63:649-71.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto Enferm [Internet]. 2008 [acesso em 2016 Fev 11];17(4):758-64. Disponível em:http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Dzierzanowski T, Ciałkowska-Rysz A. Behavioral risk factors of constipation in palliative care patients. Support Care Cancer [Internet]. 2015 [acesso em 2016 Fev 11];23:1787–93. Disponível em:https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4555193/pdf/520_2014_Article_2495.pdf

Chumpitaz-Corredor D, Lara-Solares A. Existe correlación entre la dosis de opioide y el tiempo de respuesta a metilnaltrexona. Rev Soc Esp Dolor [Internet]. 2012 [acesso em 2016 Mar 25];19(1):11-7. Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/dolor/v19n1/original2.pdf

Gálvez R, Provencio M, Cobo M, Pérez C, Pérez C, Canal J. Prevalencia y severidad de la disfunción intestinal inducida por opioides. Atención Primaria [Internet]. 2014 [acesso em 2016 Mar 16];46(1):32–39. Disponível em: http://ac.elscdn.com/S0212656713002722/1-s2.0-S0212656713002722-main.pdf?_tid=08f40dc8-9d7a-11e6-90a9-00000aab0f6c&acdnat=1477705994_f81358dbe16d3aef24e279c3b53af3c0

Takemoto ML, Fernandes RA, Almeida GR, Monteiro RD, Colombini-Neto M, Bertola-Neto A. Health care resource use and costs in opioid-treated patients with and without constipation in Brazil. Value Health [Internet]. 2011 [acesso em 2016 Fev 15];14:78–81 Disponível em:

http://www.ispor.org/consortiums/latinamerica/documents/ViH/Health-Care-Resource-Use-and-Costs.pdf

Laugsand EA, Jakobsen G, Kaasa S, Klepstad P. Inadequate symptom control in advanced cancer patients across Europe. Support. Care Cancer [Internet]. 2011 [acesso em 2016 Mar 30];19:2005-14. Disponível em:https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3204099/pdf/520_2010_Article_1051.pdf

Shu-Yu T, Chung-Yin L, Chien-Yi W, Hui-Ya H, Joh-Jong H, Chia-Tsuan H, et al. Symptom patterns of advanced cancer patients in a palliative care unit: longitudinal assessments of symptoms improvement. BMC Palliat Care [Internet]. 2016 [acesso em 2016 Mar 30];15(1):32. Disponível em:https://www.researchgate.net/publication/297895780_Symptom_severity_of_patients_with_advanced_cancer_in_palliative_care_unit_Longitudinal_assessments_of_symptoms_improvement

Nunes BC, Garcia JBS, Sakata RK. Morfina como primeiro medicamento para tratamento da dor de câncer. Rev Bras Anestesiol [Internet]. 2014 [acesso em 2016 Mar 30];64(4):236-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rba/v64n4/pt_0034-7094-rba-64-04-00236.pdf

Marmo MCR, Caran EMM, Puty FCB, Morais MB. Avaliação do hábito intestinal em pacientes com câncer que utilizam morfina para o controle da dor. Rev Dor [Internet]. 2012 [acesso em 2016 Mar 16];13(3):243-8. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132012000300009&lng=en&nrm=iso

Feudtner C, Freedman J, Kang T, Womer JW, Dai D, Faerber J. Comparative effectiveness of senna to prevent problematic constipation in pediatric oncology patients receiving opioids: a multicenter study of clinically detailed administrative data. J Pain Symptom Manage [Internet]. 2014 [acesso em 2016 Mar 25];48(2):272-80. Disponível em: http://www.jpsmjournal.com/article/S0885-3924(13)00608-8/pdf

LoCasale RJ, Datto C, Wilson H, Yeomans K, Coyne KS. The burden of opioid-induced constipation: discordance between patient and health care provider reports. J Manag Care Spec Pharm [Internet]. 2016 [acesso em 2016 Mar 30];22(3):236-45. Disponível em: http://www.jmcp.org/doi/pdf/10.18553/jmcp.2016.22.3.236




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.p275

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia