O programa nacional de alimentação escolar em escolas públicas municipais

Dixis Figueroa Pedraza, Nadinne Melo, Erika Araujo, Franciely Silva

Resumo


Objetivo: Caracterizar o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em escolas públicas municipais, considerando aspectos estruturais, processuais e a aceitação da alimentação. Métodos: Estudo transversal e descritivo do PNAE em 18 escolas públicas da zona urbana de Campina Grande, Paraíba, envolvendo informações relativas a 85 professores, 18 merendeiras e 1.081 escolares. Analisaram-se, por meio de questionários e da observação, aspectos sobre a estrutura, as atividades complementares do programa, o perfil das merendeiras, os conhecimentos sobre alimentação e nutrição dos professores e a aceitação da alimentação escolar. Resultados: As condições estruturais tiveram avaliação média regular, estando oito escolas (44,44%) classificadas nessa categoria e sendo os itens refeitório e área da cozinha os mais deficitários. Constatou-se um déficit de ações complementares ao programa; apenas duas escolas (11,11%) tinham horta escolar e cinco (27,77%) desenvolviam atividades de saúde e nutrição. Entre as merendeiras, destacou-se um perfil adequado ao exercício da profissão. Na avaliação dos conhecimentos dos professores, a identificação das características nutricionais dos alimentos foi a principal falha constatada. A rejeição e a não adesão à alimentação escolar foram estimados em torno de 25% e 35% dos escolares, respectivamente. Conclusão: Apontam-se falhas estruturais e processuais na execução do PNAE que precisam ser sanadas em cumprimento às leis vigentes. Destacam-se deficiências no refeitório, na cozinha e no desenvolvimento de atividades educativas. Além disso, hortas escolares foram escassas. Melhorias nessas condições podem repercutir positivamente na aceitação e adesão dos escolares à alimentação escolar.

Palavras-chave


Programas e Políticas de Nutrição e Alimentação; Alimentação Escolar; Saúde Escolar.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Gabriel CG, Machado MS, Schmitz BAS, Corso ACT, Caldeiras GV, Vasconcelos FAG. Conselhos Municipais de Alimentação Escolar em Santa Catarina: caracterização e perfil de atuação. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(4):971-8.

Peixinho AML. A trajetória do Programa Nacional de Alimentação Escolar no período de 2003-2010: relato do gestor nacional. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(4):909-16.

Machado PMO, Machado MS, Schmitz BAS, Corso ACT, González-Chica DA, Vasconcelos FAG. Caracterização do Programa Nacional de Alimentação Escolar no Estado de Santa Catarina. Rev Nutr. 2013;26(6):715-25.

Gabriel CG, Costa LCF, Calvo MCM, Vasconcelos FAG. Planejamento de cardápios para escolas públicas municipais: reflexão e ilustração desse processo em duas capitais brasileiras. Rev Nutr. 2012;25(3):363-72.

Ministério da Educação (BR), Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 26, de 17 de junho de 2013. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. 2013 [acesso em 2016 Maio 21]. Disponível em http://www.fnde.gov.br/fnde/legislacao/resolucoes/item/4620-resolu%C3%A7%C3%A3ocd-fnde-n%C2%BA-26,-de-17-de-junho-de-2013

Fernandes AGS, Fonseca ABC, Silva AA. Alimentação escolar como espaço para educação em saúde: percepção das merendeiras do município do Rio de Janeiro, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(1):39-48.

Siqueira RL, Cotta RMM, Ribeiro RCL, Sperandio N, Priore SE. Análise da incorporação da perspectiva do Direito Humano à Alimentação Adequada no desenho institucional do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(1):301-10.

Freitas MCS, Minayo MCS, Ramos LB, Fontes GV, Santos LA, Souza EC, et al. Escola: lugar de estudar e comer. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(4):979-85.

Ramos L, Santos LAS, Reis ABC. Educação alimentar e nutricional em escolares: uma revisão de literatura. Cad Saúde Pública. 2013;29(11):2147-61.

Pedraza DF, Andrade SLLS, Monteiro JS, Lira PIC. Avaliação do Programa de Alimentação Escolar municipal de Olinda – Pernambuco. Rev Bras Promoç Saúde. 2007;20(2):76-85.

Gomes NAAA, Campos MRH, Monego ET. Aspectos higiênico-sanitários no processo produtivo dos alimentos em escolas públicas do Estado de Goiás, Brasil. Rev Nutr. 2012;25(4):473-85.

Vasconcelos RM, Tancredi RCP, Marin VA. Políticas e normativas aplicadas às creches municipais do Rio de Janeiro. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(11):3281-90.

Leite CL, Cardoso RCV, Góes JAW, Figueiredo KVNA, Silva EO, Bezerril MM, et al. Formação para merendeiras: uma proposta metodológica aplicada em escolas estaduais atendidas pelo programa nacional de alimentação escolar, em Salvador, Bahia. Rev Nutr. 2011;24(2):275-85.

Ministério da Educação (BR), Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação. Especificações técnicas – utensílios de cozinha e refeitório escolar. Brasília: MEC; 2012.

Gabriel CG, Calvo MCM, Vasconcelos FAG, Lacerda JT, Freitas SFT, Schmitz BAS. Avaliação da gestão municipal do Programa Nacional de Alimentação Escolar nos maiores municípios de Santa Catarina, Brasil. Cad Saúde Pública. 2014;30(9):2017-23.

Belik W, Chaim NA. O programa nacional de alimentação escolar e a gestão municipal: eficiência administrativa, controle social e desenvolvimento local. Rev Nutr. 2009;22(5):595-607.

Pedraza DF. Perfil antropométrico de crianças segundo a estrutura das creches. Ciênc Saúde Coletiva. 2017;22(4):1361-71.

Lopes ACC, Pinto HRF, Costa DCIO, Mascarenhas RJ, Aquino JS. Avaliação das boas práticas em unidades de alimentação e nutrição de escolas públicas do município de Bayeux, PB, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2015;20(7):2267-75.

Bernardon R, Schmitz BAS, Recine EGI, Rodrigues MLCF, Gabriel CG. School Gardens in the Distrito Federal, Brazil. Rev Nutr. 2014;27(2):205-16.

Brasil. Decreto n° 6286 de 05 de dezembro de 2007. Institui o Programa Saúde na Escola – PSE, e dá outras providências. Diário Oficial da União; Brasília; 5 dez. 2007;.

Figueroa Pedraza D, Melo NLS, Silva FA, Araujo EMN. Avaliação do Programa Nacional de Alimentação Escolar: revisão da literatura. Ciênc Saúde Coletiva. 2017; no prelo.

Carvalho AT, Muniz VM, Gomes JF, Samico I. Programa de alimentação escolar no município de João Pessoa – PB, Brasil: as merendeiras em foco.Interface Comun Saúde Educ. 2008;12(27):823-34.

Yokota RTC, Vasconcelos TF, Pinheiro ARO, Schmitz BAS, Coitinho DC, Rodrigues MLCF. Projeto “a escola promovendo hábitos alimentares saudáveis”: comparação de duas estratégias de educação nutricional no Distrito Federal, Brasil. Rev Nutr. 2010;23(1):37-7.

Barbosa LB, Vasconcelos SML, Correia LOS, Ferreira RC. Estudos de avaliação do conhecimento nutricional de adultos: uma revisão sistemática. Ciênc Saúde Coletiva. 2016;21(2):449-62.

Oliveira MC, Vassimon HS. Programa Nacional de Alimentação Escolar e sua aceitação pelos alunos: uma revisão sistemática. Investigação. 2012;12(1):4-10.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.p161

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia