Estado nutricional e qualidade de vida de pacientes candidatos a transplante cardíaco

Luana Najara Ferreira Chaves, Daniele Maria de Oliveira Carlos

Resumo


Objetivo: Avaliar o estado nutricional e a qualidade de vida de pacientes candidatos a transplante cardíaco. Métodos: Estudo quantitativo e descritivo, com pacientes candidatos a transplante cardíaco atendidos no ambulatório de uma Unidade de Transplante e Insuficiência Cardíaca (UTIC) em Fortaleza, Ceará, Brasil. Coletou-se, através da entrevista, do atendimento e do prontuário, dados de peso, estatura, índice de massa corporal (IMC), circunferência braquial (CB), circunferência muscular do braço (CMB), dobra cutânea tricipital (DCT) e dados clínicos sobre a patologia de base. Aplicaram-se questionários de perfil socioeconômico, estilo de vida, frequência alimentar e qualidade de vida versão World Health Organization Quality of Life - WHOQOLBref. Utilizou-se estatística descritiva e frequências absoluta e relativa. As variáveis contínuas foram testadas através do coeficiente de correlação de Pearson. Resultados: A idade média foi de 50,64±12,45 anos e 57% (n=27) eram do sexo masculino. Na avaliação do estado nutricional (EN), 47,22% (n=17) dos adultos tinham sobrepeso e 54,55% (n=6) dos idosos eram eutróficos. Além disso, os adultos apresentaram-se eutróficos para CB, CMB e DCT, com 52,78% (n=19), 88,82% (n=32) e 36,11% (n=13), respectivamente. Os idosos também estavam eutróficos para CB e CMB, ambos com 81,82% (n=9). A qualidade de vida (QV) mostrou-se satisfatória (regular) de acordo com a média dos domínios. Conclusão: Os pacientes apresentaram perfil nutricional de normalidade e/ou sobrepeso e uma qualidade de vida de regular a boa. As variações do EN e QV dependem da fase de vida e do apoio social/familiar que recebem, atuando como determinantes positivos, mesmo na presença da doença cardíaca.

Palavras-chave


Insuficiência Cardíaca; Estado Nutricional; Qualidade de Vida; Transplante de Coração.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Sociedade Brasileira de Cardiologia. II Diretriz Brasileira de Transplante Cardíaco. Arq Bras Cardiol. 2010;94(1):e16-e76.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. Atualização da Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Crônica.Arq Bras Cardiol. 2012;98(1 Supl 1):1-33.

Go AS, Mozaffarian D, Roger VL, Benjamin EJ, Berry JD, Blaha MJ, American Heart Association Statistics Committee and Stroke Statistics Subcommittee, et al. Heart disease and stroke statistics-2014 update: a report from the American Heart Association. Circulation. 2014;129(3):e28e292.

Holst, M, Strömberg A, Lindholm M, Willenheimer R. Description of self-repoited fluid intake and its effects on body weight, symptoms, quality of life and physical capacity in patients with stable chronic heart failure. J Clin Nurs. 2008;17(17):2318-26.

Duarte MB, Silva CV, Subutzki PS, Sousa EN, Azzolin KO, et al. Há correlação entre a função ventricular e o estado nutricional? Instituto de cardiologia/ ICFUC, Porto alegre, RS. Arq Bras Cardiol. 2014;103(2 Supl 3):1-34.

Cuppari L. Guia de Nutrição: clinica no adulto. 3ª ed. Baueri: Manole; 2014. (Série guias de medicina ambulatorial e hospitalar).

Oliveira TCT, Correia DMS, Cavalcanti ACD. O impacto da insuficiência cardíaca no cotidiano: percepção do paciente em acompanhamento ambulatorial. Rev Enferm UFPE on line. 2013;7(6):4497-7.

Christmann M, Costa CC, Moussalle LD. Avaliação da qualidade de vida de pacientes cardiopatas internados em um hospital público. Rev AMRIGS. 2011;55(3):239-43.

World Health Organization Obesity. Preventing and managing the global epidemic: report of a WHO Consultation. Geneva, WHO; 1998. (Technical Report Series, 894).

Lipschitz DA. Screening for nutritional status in the elderly. Prim Care. 1994;21(1):55-67.

Blackburn GL, Thorton PA. Nutritional assessment of the hospitalized patients. Med Clin North Am. 1979;63(5):1103-15.

Pedraza DF, Menezes TN. Questionários de Frequência de Consumo Alimentar desenvolvidos e validados para população do Brasil: revisão da literatura. Ciênc Saúde Colet. 2015;20(9):2697-720.

Philippi ST. Redesenho da Pirâmide Alimentar Brasileira para uma alimentação saudável, 2013 [acesso em 2017 Fev 20].Disponível em:http://54.232.216.243/sites/libwww/udc/uploads/uploadsMateriais/26052017110402redesenho%20da%20pir%C3%A2mide%20alimentar.pdf

Kluthcovsky ACGC, Kluthcovsky FA. O WHOQOL-bref, um instrumento para avaliar qualidade de vida: uma revisão sistemática. Rev Psiquiatr Rio Gd Sul. 2009;31(3 suppl):1-12.

Fleck MPA. O instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-100): características e perspectivas. Ciênc Saúde Colet. 2000;5(1):33-8.

Braga MCP, Casella MA, Campos MLN, Paiva SP. Qualidade de vida medida pelo Whoqol-Bref: Estudo com idosos residentes em Juiz de Fora/MG. Rev APS. 2011;14(1):93-100.

Gomes JRAA, Hamann EM, Gutierrez MMU. Aplicação do WHOQOL-BREF em segmento da comunidade como subsídio para ações de promoção da saúde. Rev Bras Epidemiol. 2014;17(2):495-516.

Pedroso B, Pilatti LA, Gutierrez GL, Santos CB, Picinin CT. Validação da sintaxe unificada para o cálculo dos escores dos Instrumentos WHOQOL. Conexões – Rev Facul Educ Físic UNICAMP. 2011;9(1):130-56.

Linn AC, Azzolin K, Souza EN. Associação entre autocuidado e reinternação hospitalar de pacientes com insuficiência cardíaca. Rev Bras Enferm. 2016;69(3):500-6.

Almeida GAS, Teixeira JBA, Barichello E, Barbosa MH. Perfil de saúde de pacientes acometidos por insuficiência cardíaca. Esc Anna Nery. 2013;17(2):328-35.

Saccomann ICR, Cintra FA, Gallani MCBJ. Qualidade de vida relacionada à Saúde em Idosos com Insuficiência cardíaca: avaliação com instrumento específico. Acta Paul Enferm. 2011;24(2):179-84.

Silva SO. Avaliação da qualidade de vida e do desempenho físico em pacientes clínicos e cirúrgicos com insuficiência cardíaca [dissertação].Vila Real; 2013.

Lourenço BH, Vieira LP, Macedo A, Nakasato M, Marucci MFN, et al. Estado nutricional e adequação da ingestão de energia e nutrientes em pacientes com insuficiência cardíaca. São Paulo: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; 2008.

Schulze PC. Protein catabolism and impairment of skeletal muscle insulin signalling in heart failure. Clin Sci (Lond). 2010;19(11):465-6.

Park KM, Cifelli CJ. Dairy and blood pressure: a fresh look at the evidence. Nutr Rev. 2013;71(3):149-57.

Fekete AA, Givens DI, Lovegrove JA. The impact of milk proteins and peptides on blood pressure and vascular function: a review of evidence from human intervention studies. Nutr Res Rev. 2013;26(2):177-90.

Borges CF, Busnello FM, Pellanda LC. Identificação de fatores de risco cardiovascular em pais/cuidadores de crianças cardiopatas. Arq Bras Cardiol. 2012;99(4):936-43.

Buil-Cosiales P, Martinez-Gonzalez MA, Ruiz-Canela M, Díez-Espino J, García-Arellano A. consumption of fruit or fiber-fruit decreases the risk of cardiovascular disease in a mediterranean young cohort. Nutrients. 2017;9(3):295.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Faludi AA, Izar MCO, Saraiva JFK, Chacra APM, Bianco HT, Afiune A Neto, et al. Atualização da Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose. Arq Bras Cardiol. 2017;109(2 Suppl1):1-76.

Duncan BB, Chor D, Aquino EML, Bensenor IM, Mill JG, et al. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: prioridade para enfrentamento e investigação. Rev Saúde Pública. 2012;46(Supl 1):126-34.

Vitorino LM, Paskulin LMG, Vianna LAC. Qualidade de vida de idosos da comunidade e de instituições de longa permanência: estudo comparativo. Rev.Latinoam Enferm. 2013;21(Spec):1-9.

Dawalibi NW, Goulart RMM, Prearo LC. Fatores relacionados à qualidade de vida de idosos em programas para a terceira idade. Ciênc Saúde Colet. 2014;19(8):3505-12.

Mussi CM, Souza EN, Ruschel KB, Camargo CP, Lopes ANM, et al. Qualidade de vida em pacientes com insuficiência cardíaca acompanhados no domicílio. Rev HCPA. 2012;32 (Suppl):40.

Calles ACN, Moreira ET, Lira JLF, Constant MHL, Farias AR, Costa FLB. Correlação entre a qualidade de vida e a classificação funcional em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva em internamento hospitalar. Cadernos de Graduação - Ciências Biológicas e da Saúde Fits. 2013;1(2):111-20.

Carneiro R, Chau F, Soares C, Fialho JAS, Sacadura MJ. O envelhecimento da população: dependência, ativação e qualidade: relatório final. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa; 2012.

Veloso AST. Envelhecimento, saúde e satisfação efeitos do envelhecimento ativo na qualidade de vida [dissertação]. Coimbra: Universidade de Coimbra; 2015.

Cabral MV, Ferreira PM, Silva PA, Jerónimo P, Marques T. Processos de envelhecimento em Portugal: uso do tempo, redes sociais e condições de vida. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos; 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.6483

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia