Efeitos de exercícios físicos sobre fatores de risco cardiovascular em idosos hipertensos

Marinella Nogueira da Silva Hortencio, Joycy Kelle Souza da Silva, Marco Antonio Zonta, Carlos Pereira Araújo de Melo, Carolina Nunes França

Resumo


Objetivo: Avaliar os efeitos de um programa de exercícios na redução dos fatores de risco cardiovascular em idosos sedentários e hipertensos. Métodos: Trata-se de ensaio clínico não randomizado, realizado em uma clínica escola de fisioterapia em São Paulo, em 2016, com amostra de 34 idosos que realizaram um programa de exercícios de noventa minutos, duas vezes por semana, durante o período de três meses. As variáveis avaliadas foram: pressão arterial, índice de massa corporal, frações de colesterol, colesterol total e triglicérides. Houve comparação dos dados em dois momentos, antes do início e ao término do programa de exercícios, considerando-se p<0,0001 em todos os casos pelo teste de Wilcoxon. Resultados: Encontrou-se idade mediana dos avaliados (intervalo interquartis) de 63 (61-66) anos, sendo 25 (74%) do sexo feminino. Após três meses, houve redução estatisticamente significativa do peso, índice de massa corpórea, pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) dos idosos avaliados (p < 0,0001 em todos os casos). Conclusão: O efeito do programa de exercícios foi eficaz na redução dos fatores de risco cardiovascular dos idosos sedentários e hipertensos estudados.

Palavras-chave


Doenças Cardiovasculares; Hipertensão Arterial; Exercício; Idoso.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Roth GA, Forouzanfar MH, Moran AE, Barber R, Nguyen G, Feigin VL, et al. Demographic and epidemiologic drivers of global cardiovascular mortality. N Engl J Med. 2015;372(14):1333-41.

Ranquinen T, Sarzynski MA, Ghoshi S, Bouchard C. Are there genetic paths common to obesity, cardiovascular disease outcomes, and cardiovascular risk factors? Circ Res. 2015;116(5):909-22.

Campos MA, Rodrigues JF, Silveira MF, Neves DMR, Vilhena JM, Oliveira JF, et al. Impacto dos fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis na qualidade de vida. Ciênc Saúde Colet. 2013;18(3):873-82.

Lavie CJ, Arena R, Swift DL, Johannsen NM, Sui X, Lee DC, et al. Exercise and the cardiovascular system: clinical science and cardiovascular outcomes. Circ Res. 2015;117(2):207-19.

Tan S, Li W, Wang J. Effects of six months of combined aerobic and resistance training for elderly patients with a long history of Type 2 Diabetes. Journal Sports Sci Med. 2012;11(3):495-501.

Moran AE, Odden MC, Thanataveerat PWR, Tzong KY, Rasmussen PW, Guzman D, et al. Cost-Effectiveness of Hypertension Therapy According to 2014 Guidelines. N Engl J Med. 2015;372(5):447-55.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz Brasileira de Prevenção Cardiovascular. Arq Bras Cardiol. 2013;101(6 Suppl 2):1-63.

Anunciação PG, Polito MD. Hipotensão pós-exercício em indivíduos hipertensos: Revisão. Arq Bras Cardiol. 2011;96(5):425-6.

Venturelli M, Cè E, Limonta E, Schena F, Caimi B, Carugo S, et al. Effects of endurance, circuit, and relaxing training on cardiovascular risk factors in hypertensive elderly patients. Age (Dordr). 2015;37(5):1-13.

Maruf FA, Salakob BL, Akinpelu AO. Can aerobic exercise complement antihypertensive drugs to achieve blood pressure control in individuals with essential hypertension? J Cardiovasc Med (Hagerstown). 2014;15(6):456-62.

Cavalcante PA, Rica RL, Evangelista A, Serra AJ, Figueira, Jr A, Pontes, Jr, et al. Effects of exercise intensity on postexercise hypotension after resistance training session in overweight hypertensive patients. Clin Interv Aging 2015;10:1487-95.

Hall JE, Do Carmo JM, Da Silva AA, Wang Z, Hall ME. Obesity-induced hypertension: interaction of neurohumoral and renal mechanisms. Circ Res. 2015;116(6):991-1006.

Silva BP, Santos LMN, Lima RSC, Cunha MAL. Efeito da prática da atividade física regular no risco cardiovascular em idosos hipertenso e/ou diabéticos: uma análise através do perfil lipídico. In: Congresso Internacional de Envelhecimento Humano. Campina Grande; 2013.

Kloster R, Liberali, R. Emagrecimento: composição corporal da dieta e exercício físico. Rev Bras Nutr Esporte. 2008;2(11):288-306.

Silva AS, Zanesco A. Exercício físico, receptores ß-adrenérgicos e resposta vascular. J Vasc Bras. 2010;9(2):47-56.

Campos GW, Barros RB, Castro AM. Avaliação de política nacional de promoção da saúde. Ciênc Saúde Colet. 2004;9(3):745-9.

Tahan J. Reflexões de idosos participantes de grupos de promoção de saúde acerca do envelhecimento e da qualidade de vida. Saúde Soc. 2010;19(4):878-88.

Nicolau S, Mecenas AP, Freitas CMSM. Idosos praticantes de atividade física: perspectivas sobre o envelhecimento da população. Arq Ciências Saúde. 2015;22(2):69-74.

Dawalibi, NW, Anacleto GMC, Witter C, Goulart RMM, Aquino RC. Envelhecimento e qualidade de vida: análise da produção científica da SciELO. Estud Psicol. 2013;30(3):393-403.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. VII Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol. 2016;107(3 Supl 3):1-83.

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016. 4ª ed. São Paulo: ABESO; 2016.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica. Arq. Bras. Cardiol. 2005;84(Supl 1):1-27.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. V Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose. Arq Bras Cardiol. 2013;101(4 Supl 1):1-221.

Carvalho RST, Pires CMR, Junqueira GC, Freitas D, Marchi-Alves LM. hypotensive response magnitude and duration in hypertensives: continuous and interval exercise. Arq Bras Cardiol. 2015;104(3):234-41.

Souto AL, Lima LM, Castro EA, Veras RP, Segheto W, Zanatta TC, et al. Blood pressure in hypertensive women after aerobics and hydrogymnastics sessions. Nutr Hosp. 2015;32(2):823-8.

Ammar T. Effects of aerobic exercise on blood pressure and lipids in overweight hypertensive postmenopausal women. J Exerc Rehabil. 2015;11(3):145-50.

Martelli A. Aspectos fisiopatológicos da aterosclerose e a ativida¬de física regular como método não farmacológico no seu controle. Rev Saúde Desenvolvimento Humano. 2014;2(1):41-52.

Larsen MK, Matchkov VV. Hypertension and physical exercise: the role of oxidative stress. Medicina. 2016;52(1):19-27.

Araújo MG, Lima GAF, Holanda CSM, Carvalho JBL, Câmara AG. Saúde do homem: ações e serviços na estratégia da Saúde da Família. Rev Enferm UFPE. 2014;8(2):264-71.

Toussirot E, Michel F, Meneveau N. Exercice physique intense, atteinte musculaire et prise de statines. / Intense physical exercise, muscle involvement and statin use. Presse Med. 2014;43(6Pt 1):726-7.

Koozehchian MS, Nazem F, Kreider RB, Roberts WJ, Best TM, Rong Y, Zuo L. The role of exercise training on lipoprotein profiles in adolescent males. Lipids Health Dis. 2014;13(95):1-7.

Fagherazzi S, Dias RL, Bortolon F. Impacto do exercício físico isolado e combinado com dieta sobre os níveis séricos de HDL, LDL, colesterol total e triglicerídeos. Rev Bras Med Esp. 2008;14(4):381-6.

Wing RR, Bolin P, Brancati FL, Bray GA, Clark JM. Cardiovascular effects of intensive lifestyle intervention in Type 2 Diabetes. N Engl J Med. 2013;369(2):145-54.

Dekleva M, Lazic JS, Arandjelovic A, Mazic S. Beneficial and harmful effects of exercise in hypertensive patients: the role of oxidative stress. Hypertens Res. 2016; 40(1):15-20.

Tsai JC, Yang HY, Wang WH, Hsieh MH, Chen PT, Kao CC, et al. The beneficial effect of regular endurance exercise training on blood pressure and quality of life in patients with hypertension. Clin Exp Hypertens. 2004;26(3):255-65.

Nunes APOB, Rios ACS, Cunha GA, Baretto ACP, Negrão CE. Efeitos de um programa de exercício físico não-supervisionado e acompanhado a distância, via internet, sobre a pressão arterial e composição corporal em indivíduos normotensos e pré-hipertensos. Arq Bras Cardiol. 2006;86(4):289-96.

Takata K, Ohita T, Tanaka H. How much exercise is required to reduce blood pressure in essential hypertensives: a dose-response study. Am J Hypertens. 2003;16(8):629-33.

Halliwill JR, Buck TM, Lacewell AN, Romero AS. Postexercise hypotension and sustained postexercise vasodilatation: what happens after we exercise? Exp Physiol. 2013;98(1):7-18.

Bowles DK, Laughlin MH. Mechanism of beneficial effects of physical activity on atherosclerosis and coronary heart disease. J Appl Physiol. 2011;111(1):308-10.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.6631

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia