Perfil nutricional de crianças portadoras do transtorno do espectro autista

Maria Vanuza Caetano, Daniel Cordeiro Gurgel

Resumo


Objetivo: Avaliar o estado nutricional e o consumo alimentar de crianças portadoras do transtorno do espectro autista (TEA). Métodos: O estudo teve abordagem de natureza quantitativa, descritiva, exploratória e transversal. Participaram 26 crianças, de 3 a 10 anos de idade, com diagnóstico do TEA, de ambos os sexos, atendidas no município de Limoeiro do Norte, Ceará. Os dados foram coletados através de entrevistas, ordenadas por um questionário sociodemográfico (idade, renda familiar, escolaridade dos participantes, tratamento psicofarmacológico, idade recebida do diagnóstico do TEA, classificação da CID-10 e histórico clínico); histórico nutricional; aplicação de 3 recordatórios de 24 horas; e medidas antropométricas (peso, altura, circunferência do braço e as dobras cutâneas tricipital e subescapular), com posterior cálculo do índice de massa corporal (IMC). Utilizou-se análise descritiva e as variáveis contínuas foram expressas em média ± desvio padrão e coeficiente de variação. Resultados: Das crianças avaliadas, 10 (38,5%) apresentaram sobrepeso (23,1%, n=6) e obesidade (15,38%, n=4) pelo IMC/I (Índice de Massa Corporal para Idade), bem como 10 crianças (38,5%) apresentaram risco de sobrepeso. O consumo de energia (EER) esteve acima do recomendado para 14 (53,85%) dos autistas. Identificou-se inadequação no consumo de vitamina A (77%, n=20), vitamina B6 (58%, n=15) e cálcio (50%, n=13). Conclusão: As crianças com o TEA demonstram elevados índices de sobrepeso, obesidade e elevada inadequação na ingestão de vitaminas e minerais.

Palavras-chave


Avaliação Nutricional; Consumo de Alimentos; Transtorno Autístico.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Willsey AJ, State MW. Autism spectrum disorders: from genes to neurobiology. Curr Opin Neurobiol. 2015;30:92-9.

Tchaconas A, Adesman A. Autism spectrum disorders: a pediatric overview and update. Curr Opin Pediatr. 2013;25(1):130-44.

Centers for Disease Control and Prevention. Prevalence of autism spectrum disorder among children aged 8 years - autism and developmental disabilities monitoring network,

sites, United States, 2010. MMWR Surveill Summ. 2014;63(2):1-21.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatítica. Censo demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília; 1988.

Cardellini DMC, Lacerda E, Zimmermann V. Movimento psicanálise, autismo e saúde pública. Boletim Online. 2013 [acesso em 2017 Dez 20]. Disponível em: http://www.sedes.org.br/Departamentos/Psicanalise/index.php?apg=b_visor&pub=24&ordem=3&origem=abertas&itema=2.

Kummer A, Barbosa IG, Rodrigues DH, Rocha NP, Rafael MS, Pfeilsticker L,et al. Frequência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes com autismo e transtorno do déficit de atenção/hiperatividade. Rev Paul Pediatr. 2016;34(1):71-7.

Domingues G. Relação entre medicamentos e ganho de peso em indivíduos portadores de autismo e outras síndromes relacionadas [dissertação]. Rio Grande do Sul: Universidade do Rio Grande do Sul; 2007.

Abreu LC. Condições relacionadas à obesidade secundária na interface do crescimento e desenvolvimento. Rev Bras Crescimento Desenvolv Hum. 2011;21(1):34-8.

Zuchetto AT, Cavalcante TM, Pimenta RA, Zanon PA, Nasser JP. Avaliação da composição corporal de crianças e jovens com deficiência. Rev Port Ciênc Desporto. 2014;245-56.

Organização Mundial de Saúde. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde (Kortmann): CID-10. 10.ed. São Paulo; 2000. p.361-362.

American Psychiatric Association. American Psychiatric Association Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders. 5th ed. Arlington: American Psychiatric Publishing; 2013.

Grokoski KC. Composição corporal e avaliação do consumo e do comportamento alimentar em pacientes do transtorno do espectro autista [monografia]. Porto Alegre: Universidade de Porto Alegre; 2016.

Institute of Medicine of The National Academies (IOM). Committee on Food Marketing and the Diets of Children and Youth. Food Marketing to Children and Youth: Threat or Opportunity Whashington, 2006. p. 2-13.

Núcleo de Estudo e Pesquisa em Alimentos. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos – TACO. 4ª ed. rev. e ampl. Campinas: UNICAMP; 2011.

Institute of Medicine (USA). Dietary Reference Intakes (DRIs): recommended dietary allowances and adequate intakes, vitamins. Washington: National Academy of Sciences; 2004.

Jelliffe DB. Evaluación del estado de nutrición de la comunidad. Ginebra: Organización Mundial de la Salud; 1968.

Frisancho AR. Anthrometric standards for the assessment of growth and nutritional status. Ann Arbor: University of Michigam Press; 1990.

Ministério da Saúde (BR), Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Vigilância Alimentar e Nutricional: SISVAN. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde. Norma Técnica - SISVAN. Material Preliminar. Brasília: Ministério da Saúde; 2008.

Blackburn GL, Thornton PA. Nutritional assessment of the hospitalized patient. Med Clin North Am. 1979;63(5):11103-15.

Kortmann GML. Aprendizagem da criança autista e suas relações familiares e sociais: Estratégias educativas [monografia]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2013.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com Transtornos do Espectro do Autismo. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Galling B, Correll CU. Do antipsychotics increase diabetes risk in children and adolescentes. Expert Opin Drug Saf. 2015;14(2):219-41.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. CONITEC. Risperidona no Transtorno do Espectro do Autismo (TEA): Relatório de Recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS –CONITEC –123. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Reichow, B. Overview of meta-analyses on early intensive behavioral intervention for young children with Autism Spectrum Disorders. J Autism Dev Disord. 2012;42(4):512-20.

Huke V, Kent A, Morgan JF, Saeid IS, Turk J. autism spectrum disorders in eating disorder populations: a systematic review. Eur Eat Disord Rev. 2013;21(5):345-51.

Castro K, Faccioli LS, Baronio D, Gottfried C, Perry IS, Riesgo R. Body composition of patients with autism spectrum disorder through bioelectrical impedance. Nutr Hosp. 2017;34(4):875-9.

Curtin C, Jojic M, Bandini LG. obesity in children with autism spectrum disorders. Harv Rev Psychiatry. 2014;22(2):93-103.

Oliveira ATD. Intervenção nutricional no Autismo [monografia]. Portugal: Universidade do Porto; 2012.

Vitolo MR. Nutrição da gestação ao envelhecimento. Rio de Janeiro: Editora Rubio; 2012.

Hyman SL, Stewart PA, Schmidt B, Cain U, Lemcke N, Foley JT. Nutrient intake from food in children with Autism. Pediatrics. 2012;130(Suppl 2):145-53.

Marí-Bauset S, Lopis-González A, Zazpe-Garcia I, Mari-Sanchis A, Morales-Suárez-Varela M. Nutritional status of children with autism spectrum disorders (ASDs): a case-control study. J Autism Dev Disord. 2015; 45(1):203-12.

Meguid NA, Kandeel WA, Wakeel KE, El-Nofely AA. Anthropometric assessment of a Middle Eastern group of autistic children. World J Pediatr.2014;10(4):318-23.

Ogden CL, Carroll MD, Kit BK, Flegal KM. Prevalence of childhoodand adult obesity in the United States, 2011-2012. JAMA. 2014;311(8):806-14.

Anagnostou E, Zwaigenbaum L, Szatmari P, Fombonne E, Fernandez B A, Woodbury-Smith M, et al. Autism spectrum disorder: advances in evidence-based practice. CMAJ. 2014;186(7):509-19.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.6714

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia