Avaliação da estratégia saúde da família sob a ótica dos profissionais

Maria Fernanda Pereira Gomes, Lislaine Aparecida Fracolli

Resumo


Objetivo: Avaliar se os atributos essenciais e derivados da Atenção Primária à Saúde (APS) estão presentes na Estratégia Saúde da Família (ESF). Métodos: Pesquisa avaliativa, quantitativa e descritiva, realizada em 21 municípios da região de Presidente Prudente (São Paulo, Brasil), no período de junho a setembro de 2015. Utilizou-se o instrumento Primary Care Assessment Tool (PCATool) para a coleta de dados, que permite avaliar as variáveis: Acesso de Primeiro Contato (acessibilidade e longitudinalidade), Coordenação (integração de cuidados e sistemas de informações) e Integralidade (serviços disponíveis, serviços prestados, orientação familiar e orientação comunitária). A construção dos escores e médias das variáveis realizou-se com o auxílio do Manual do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde, elaborado pelo Ministério da Saúde. Na análise estatística, construiu-se a média, o desvio padrão, o mínimo e o máximo das variáveis (atributos da APS). Resultados: Participaram 102 profissionais (19 gestores de saúde, 39 médicos e 44 enfermeiros), entre os quais a maioria possuía ensino superior (98%; n = 100), menos da metade possuía especialização em Saúde da Família (37,3%; n = 38) e curso de capacitação para trabalhar na ESF (48%; n = 49). Os atributos essenciais e derivados receberam os respectivos escores: Acesso de Primeiro Contato - Acessibilidade 5,57, Longitudinalidade: 7,71; Coordenação - Integração de cuidados 7,70, Sistemas de Informações 8,74; Integralidade - Serviços disponíveis 8,29, Serviços prestados 8,40, Orientação familiar 8,53, Orientação comunitária 8,12. Conclusão: Segundo a ótica dos profissionais médicos, enfermeiros e gestores, os atributos essenciais e derivados da APS, avaliados na ESF da região, estão presentes.

Palavras-chave


Avaliação em Saúde; Atenção Primária à Saúde; Estratégia Saúde da Família.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) [acesso em 2017 Jul 21]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Franco T, Merhy E. PSF: contradições e novos desafios. In: 10ª Conferência Nacional de Saúde Online; 1996; Brasília. Brasília: Ministério da Saúde; 1996 [acesso em 2017 Jul 21]. Disponível em: http://www.uff.br/saudecoletiva/professores/merhy/artigos-17.pdf.

Soratto J, Pires DEP, Dornelles S, Lorenzetti J. Estratégia saúde da família: uma inovação tecnológica em saúde. Texto & Contexto Enferm. 2015;24(2):584-92.

Starfield B. Primary care: concept, evaluation and policy. New York: Oxford University Press; 1992.

Starfield B, Xu J, Shi L. Validating the adult primary care assessment tool. J Fam Pract. 2001;50(2):161-75.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção em Saúde, Departamento de Atenção Básica. Manual do Instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: primary care assessment tool pcatool. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento da Atenção Básica, Coordenação de Acompanhamento e Avaliação. Avaliação da Atenção Básica em Saúde: caminhos da institucionalização. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.

Ministério da Saúde (BR). Sala de Apoio a Gestão Estratégica (SAGE) do Ministério da Saúde [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2017. [acesso em 2017 Jul 21]. Disponível em: http://189.28.128.178/sage/

Cassady CE, Starfield B, Hurtado MP, Berk RA, Nanda JP, Friedenberg LA. Measuring consumer experiences with primary care. Pediatrics. 2000;105(4 Pt 2):998-1003.

Donabedian A. Evaluating the quality of medical care. Milbank Q. 2005;83(4):691-729.

Hauser L, Castro RCL, Vigo A, Trindade TG, Gonçalves MR, Stein AT, et al. Tradução, adaptação, validade e medidas de fidedignidade do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde (PCATool) no Brasil: versão profissionais de saúde. Rev Bras Med Farm Comunidade. 2013;8(29):244-55.

Silva SA. Avaliação dos atributos da atenção primária à saúde na estratégia saúde da família em municípios do sul de minas gerais [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2014.

Harzheim E, Lima KM, Hauser L. Pesquisa avaliativa sobre aspectos de implantação, estrutura, processo e resultados das Clínicas da Família na cidade do Rio de Janeiro. Porto Alegre: OPAS; 2013.

Castro RCL, Knauth DR, Harzheim E, Hauser L, Duncan BB. Avaliação da qualidade da atenção primária pelos profissionais de saúde: comparação entre diferentes tipos de serviços. Cad Saúde Pública. 2012;28(9):1772-84.

Vitoria AM, Harzheim E, Takeda SP, Hauser L. Avaliação dos atributos da atenção primária à saúde em Chapecó, Brasil. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2013;8(29):285-93.

Cesar MC, Campos GWS, Montebelo MIL, Sarmento G. Avaliação da atenção primária no município de Piracicaba, SP, Brasil. Saúde Debate. 2014; 38(Nesp.):296-306.

Penso JM, Périco E, Oliveira MMC, Strohschoen AAG, Carreno I, Rempela C. Avaliação da Atenção Primária à Saúde utilizando o Instrumento PCATool-Brasil. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2017;12(39):1-9.

Chomatas E, Vigo A, Marty I, Hauser L, Harzheim E. Avaliação da presença e extensão dos atributos da atenção primária em Curitiba. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2013;8(29):294-303.

Reis RS, Coimbra LC, Silva AAM, Santos AM, Alves MTSSB, Lamy ZC, et al. Acesso e utilização dos serviços na Estratégia Saúde da Família na perspectiva dos gestores, profissionais e usuários. Ciênc Saúde Colet. 2013;18(11):3321-31.

Dias KAPL. Assistência em saúde: uma visão dos usuários e profissionais da atenção básica – Cuiabá - MT [dissertação]. Recife: Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz; 2013.

Lima EFA, Sousa AI, Leite FMC, Lima RCD, Nascimento MH, Primo CC. Avaliação da Estratégia Saúde da Família na perspectiva dos profissionais de saúde. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2016;20(2):275-80.

Oliveira, MPR, Menezes IHCF, Sousa LM, Peixoto MRG. formação e qualificação de profissionais de saúde: fatores associados à qualidade da atenção primária. Rev Bras Educ Med. 2016;40(4):547-59.

Azevedo ALM, Costa AM. A estreita porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS): uma avaliação do acesso na Estratégia de Saúde da Família. Interface Comum Saúde Educ. 2010;14(35):797-810.

Fekete MC. Estudo de acessibilidade na avaliação dos serviços de saúde. In: Santana JP, organizador. Desenvolvimento gerencial de unidades básicas do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília: OPS; 1997. p. 5-7.

Araújo RL, Mendonça AVM, Sousa MA. Percepção dos usuários e profissionais de saúde no Distrito Federal: os atributos da atenção primária. Saúde Debate. 2015;39(105):387-99.

Leandro SS, Monteiro PS. Avaliação da coordenação da atenção na perspectiva dos profissionais de saúde. Enferm Foco (Brasília). 2017;8(3):65-9.

Mendes EV. A construção social da Atenção Primária à Saúde. Brasília: Conselho Nacional de Secretários de Saúde; 2015.

Giovanella L, Escorel S, Mendonça MHM. Estudos de caso sobre implementação da estratégia de saúde da família em quatro grandes centros urbanos: Belo Horizonte. Rio de Janeiro; 2009.

Giovanella L, Escorel S, Mendonça MHM, coordenadoras. Estudos de caso sobre a implementação da Estratégia Saúde da Família em grandes centros urbanos: relatório final. Florianópolis. Rio de Janeiro; 2009.

Conselho Nacional de Secretários de Saúde (BR). A atenção primária e as redes de atenção à saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Starfield B. Atenção primaria: equilíbrio entre a necessidade de saúde, serviços e tecnologias. Brasília: Ministério da Saúde; 2002.

Mendes EV. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.7108

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia