Uso de psicofármacos na atenção primária à saúde

José Sandro de Araújo Medeiros Filho, Dulcian Medeiros de Azevedo, Tiago Rocha Pinto, Glauber Weder dos Santos Silva

Resumo


Objetivo: Caracterizar a população em uso de psicofármacos da Estratégia Saúde da Família na Atenção Primária à Saúde. Métodos: Pesquisa transversal realizada com 203 usuários de psicofármacos em uma Unidade Básica de Saúde em Caicó, Rio Grande do Norte, Brasil, em 2017. Coletaram-se dados sociodemográficos e sobre o uso do(s) psicofármaco(s) através de um questionário, posteriormente analisados por meio do IBM SPSS Statistics, versão 20.0. Resultados: Encontrou-se média de psicofármacos prescritos de 1,52 ±0,746, tempo médio de uso de 6,52 ±7,350 anos, prevalência do sexo feminino (n=163; 80,3%), casados ou em união estável (n=90; 44,3%) e com baixa escolaridade (n=99; 48,8%). A maior proporção relatou ter moradia própria (n=132; 65%), ser de cor negra/parda (n=118; 58,1%), trabalhador do lar (n=58; 28,6%) e com renda individual de até um salário mínimo (n=101; 49,8%). Além disso, 35,5% (n=72) viviam com hipertensão arterial sistêmica como principal doença crônica. Houve prevalência da classe dos ansiolíticos (34%), do acesso caracterizado pela compra do medicamento (62%), e do psiquiatra como o principal prescritor das drogas psicotrópicas (49%). Conclusão: O uso de psicofármacos no serviço de saúde foi prevalente em mulheres pretas e/ou pardas, com baixa renda e escolaridade, que desempenham atividades laborais em casa, e com adoecimento crônico. Os ansiolíticos estão entre as drogas de maior consumo e o psiquiatra é o principal prescritor. Há dificuldades no acesso e na descontinuação desses medicamentos.

Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Psicotrópicos; Uso de Medicamentos

Texto completo:

PDF/A

Referências


Jorge MAS, Carvalho MCA, Silva PRF. Políticas e cuidado em saúde mental: contribuições para a prática profissional. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2014.

Fortes S, Menezes A, Athié K, Chazan LF, Rocha H, Thiesen J, et al. Psiquiatria no século XXI: transformações a partir da integração com a Atenção Primária pelo matriciamento. Physis (Rio de J) [Internet]. 2014 [acesso em 2017 Mar 26]; 24(4):1079-102.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v24n4/0103-7331-physis-24-04-01079.pdf

Martins AKL, Souza AMA, Vieira NFC, Pinheiro PNC, Braga VAB. Mental health practices in the family health strategy: an exploratory study. Rev Pesqui Cuid Fundam (Online). 2015 [acesso em 2017 Mar 26];7(1):1905-14. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3463

Azevedo DM, Guimarães FJ, Dantas JF, Rocha TM. Atenção básica e saúde mental: um diálogo e articulação necessários. Rev APS [Internet]. 2014 [acesso em 2017 Abr 24]; 17(4):537-43. Disponível em: https://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/2059/849.

Rocha BS, Werlang MC. Psicofármacos na Estratégia Saúde da Família: perfil de utilização, acesso e estratégias para a promoção do uso racional. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2013 [acesso em 2017 Ago 28]; 18(11):3291-300. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v18n11/19.pdf

Guerra CS, Herculano MM, Ferreira MO Filha, Dias MD, Cordeiro RC, Araújo VS. Epidemiologic profile and prevalence of psychotropic use in one reference unit for mental health. J Nurs UFPE [Internet]. 2013 [acesso em 2017 Abr 04];7(6):4444-51. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11685/13873

Borges TL, Miasso AI, Vedana KGG, Telles PCP Filho, Hegadoren KM. Prevalência do uso de psicotrópicos e fatores associados na atenção primária à saúde. Acta Paul Enferm [Internet]. 2015 [acesso em 2017 Ago 28]; 28(4):344-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v28n4/1982-0194-ape-28-04-0344.pdf

Bezerra IC, Jorge MSB, Gondim APS, Lima LL, Vasconcelos MGF. "Fui lá no posto e o doutor me mandou foi pra cá": processo de medicamentalização e (des)caminhos para o cuidado em saúde mental na Atenção Primária. Interface (Botucatu Online). 2014 [acesso em 2017 Mar 26]; 18(48):61-74. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v18n48/1807-5762-icse-18-48-0061.pdf

Rocha HA, Santos AF, Reis IA, Santos MAC, Cherchiglia ML. Saúde mental na atenção básica: uma avaliação por meio da Teoria da Resposta de Item. Rev Saúde Pública [Internet]. 2018 [acesso em 2018 Ago 13];52(17):1-12. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v52/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872018052000051.pdf

Veloso TMC, Mello e Souza MCB. Concepções de profissionais da Estratégia Saúde da Família sobre saúde mental. Rev Gaúch Enferm. [Internet]. 2013 [acesso em 2018 Ago 13];34(1):79-85. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v34n1/en_10.pdf

Moura DCN, Pinto JR, Martins P, Pedrosa KA, Carneiro MGD. Uso abusivo de psicotrópicos pela demanda da estratégia saúde da família: revisão integrativa da literatura. Sanare (Sobral Online) [Internet]. 2016 [acesso em 2017 Abr 03];15(2):136-44. Disponível em: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/1048

Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte. Projeto Político-Pedagógico do Programa Multicampi de Residência Multiprofissional em Atenção Básica. Natal: UFRN; 2015.

Bueno D, Almeida TT, Rocha BS. Prevalência de prescrição de medicamentos potencialmente inapropriados para idosos em uma unidade de saúde da família de Porto Alegre/RS. Rev APS [Internet]. 2016 [acesso em 2017 Set 12];19(3):370-5. Disponível em: https://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/2471

Mezzari R, Iser BPM. Desafios na prescrição de benzodiazepínicos em unidades básicas de saúde. Rev AMRIGS [Internet]. 2015 [acesso em 2017 Set 12];59(3):198-203. Disponível em: http://www.amrigs.org.br/revista/59-03/07_1507_Revista%20AMRIGS.pdf

Abi-Ackeli MM, Lima-Costa MF, Castro-Costa E, Loyola AI Filho. Uso de psicofármacos entre idosos residentes em comunidade: prevalência e fatores associados. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Fev 15];20(1):57-69. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v20n1/1980-5497-rbepid-20-01-00057.pdf

Richardson K, Bennett K, Kenny RA. Polypharmacy including falls risk-increasing medications and subsequent falls in communitydwelling middle-aged and older adults. Rev Age Ageing [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Ago 25];44(1):90-6. Disponível em: https://academic.oup.com/ageing/article/44/1/90/2812346

Miasso AI, Telles PCP Filho, Borges TL, Pereira AC Junior, Vedana KGG, Shasanmi RO, et al. Quality of life in Brazil's family health strategy: common mental disorders, use of psychotropic drugs and sociodemographic factors. Archives of Psychiatric Nursing [Internet]. 2017 [acesso em 2017 Ago 28];31(1):68-72. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0883941716301662

Valério WL, Becker IRT. Utilização de medicamentos benzodiazepínicos por usuários da atenção primária em um município do extremo sul catarinense. Rev Inova Saúde [Internet]. 2014 [acesso em 2017 Abr 04];3(1):83-93. Disponível em: http://periodicos.unesc.net/Inovasaude/article/view/1188

Kodaira K, Silva MT. Sleeping pill use in Brazil: a populationbased, cross-sectional study. BMJ Open [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Fev 07];7(7):1-7. Disponível em: http://bmjopen.bmj.com/content/7/7/e016233

Lira AC, Lima JG, Barreto MNSC, Melo TMAG. Perfil de usuários de benzodiazepínicos no contexto da atenção primária à saúde. Rev APS [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Fev 15];17(2):223-8. Disponível em: https://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/1924

Borges TL, Hegadoren KM, Miasso AI. Transtornos mentais comuns e uso de psicofármacos em mulheres atendidas em unidades básicas de saúde em um centro urbano brasileiro. Rev Panam Salud Publica [Internet]. 2015 [acesso em 2017 Ago 28];38(3):195-201. Disponível em: https://scielosp.org/pdf/rpsp/2015.v38n3/195-201/pt

Nunes BS, Bastos FM. Efeitos colaterais atribuídos ao uso indevido e prolongado de benzodiazepínicos. Saúde & Ciência Ação [Internet]. 2016 [acesso em 2018 Mar 09]; 3(1):71-82. Disponível em: http://revistas.unifan.edu.br/index.php/RevistaICS/article/view/234/177

Sousa NMM, Pinto NB, Almeida FB, Maciel MS, Cabral SAAO, Alencar MCB. Perfil de usuários de psicofármacos atendidos em uma farmácia comunitária do alto sertão paraibano. REBES [Internet]. 2016 [acesso em 2017 Fev 15];6(1):1-7. Disponível em: http://oaji.net/articles/2016/2628-1461617727.pdf

Braga DC, Bortolini SM, Pereira TG, Hildebrando RB, Conte TA. Uso de psicotrópicos em um município do meio oeste de Santa Catarina. J Health Sci Inst [Internet]. 2016 [acesso em 2017 Set 12];34(2):108-13. Disponível em: https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/edicoes/2016/02_abr-jun/V34_n2_2016_p108a113.pdf

Miranda VIA, Fassa AG, Meucci RD, Lutz BH. Utilização do programa farmácia popular do Brasil por idosos. Rev Saúde Pública [Internet]. 2016 [acesso em 2018 Fev 14];50(13):1-13. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v50/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872016050006180.pdf

Costa JO, Ceccato MGB, Melo APS, Acurcio FA, Guimarães MDC. Gender differences and psychotropic polypharmacy in psychiatric patients in Brazil: a cross-sectional analysis of the PESSOAS Project. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Ago 29];33(4):1-13. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v33n4/1678-4464-csp-33-04-e00168915.pdf

Alencar TOS, Alencar BR, Silva DS, Araújo JSC, Oliveira SM, Souza RD.Promoção do uso racional de medicamentos: uma experiência na estratégia saúde da família. Rev Bras Promoç Saúde [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Ago 29];27(4):575-82. Disponível em: http://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/2801/pdf

Oliveira LL, Moura NPR, Martins-Filho PRS, Lima GS, Tavares DS, Tanajura DM. Avaliação da prática da automedicação numa população urbana do Nordeste do Brasil. Rev Scientia Plena [Internet]. 2016 [acesso em 2018 Ago 21];12(12):1-8. Disponível em: https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/view/3138

Santos LP, Oliveira AA, Salvi JO. Farmacovigilância de medicamentos psicotrópicos no município do Vale do Paraíso, Rondônia. Rev Cient FAEMA [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Ago 26];6(2):36-48. Disponível em: http://www.faema.edu.br/revistas/index.php/Revista-FAEMA/article/view/330/395

Viana DM, Lima AF. Saúde mental e atenção primária: compreendendo articulações e práticas na saúde da família no Ceará. Rev Psicol (Fortaleza Online). 2016 [acesso em 2018 Fev 21];7(2):118-30. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/6280

Fávero VR, Sato MO, Santiago RM. Uso de ansiolíticos: abuso ou necessidade? Rev Visão Acadêmica [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Mar 12];18(4):98-106. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/academica/article/view/57820




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.7670

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia