Refletindo o processo de trabalho no período perioperatório a partir das necessidades do paciente

Nathália Romeu de Mazzi, Silvia Franco da Rocha Tonhom

Resumo


Objetivo: Analisar as necessidades dos pacientes no momento perioperatório e, a partir de tais necessidades, compreender o processo de trabalho promovido pela equipe de saúde nesse período. Métodos: Na primeira etapa da pesquisa, foram realizadas 26 entrevistas semiestruturadas com pacientes submetidos a cirurgias eletivas, entre fevereiro e maio de 2016, em um hospital de clínicas de um município do interior do estado de São Paulo, sendo analisadas à luz do discurso do sujeito coletivo. Na segunda etapa, os discursos obtidos foram utilizados como disparadores de discussão em quatro grupos focais com a equipe de saúde, entre setembro e novembro de 2016, analisados segundo a técnica hermenêutica-dialética. Resultados: Os pacientes relataram ter recebido informações superficiais sobre o cuidado e apresentaram pouca autonomia nesse processo, aludindo a família e espiritualidade como apoio para o enfrentamento do momento. A equipe de saúde, por sua vez, mencionaram a comunicação ineficaz como aspecto que dificulta a assistência integral e interdisciplinar, apontando a necessidade de aproximação entre os profissionais a fim de articular as ações visando a qualidade da assistência. Conclusão: A garantia e consolidação de espaços de educação permanente nos serviços de saúde possibilita uma assistência centrada no paciente e com vistas às práticas colaborativas.

Palavras-chave


Assistência Perioperatória; Educação em Saúde; Integralidade em Saúde; Comunicação; Relações Interprofissionais.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Santos J, Henckmeier L, Benedet SA. O impacto da orientação pré-operatória na recuperação do paciente cirúrgico. Enferm Foco. 2011;2(3):184-87.

Pinar G, Kurt A, Gungor T. The efficacy of preoperative instruction in reducing anxiety following gyneoncological surgery: a case control study. World J Surg Oncol. 2011;9(38):1-8.

Rigon AG, Neves ET. Educação em saúde e a atuação de enfermagem no contexto de unidades de internação hospitalar: o que tem sido ou há para ser dito?. Texto & Contexto Enferm. 2011; 20(4):812-7.

King J, Chamberland P, Rawji A, Ager A, Léger R, Michaels R, Poitras R, Skelton D, Warren M. Patient educational needs of patients undergoing surgery for lung cancer. J Canc Educ. 2014;29(4):802-7.

Watson DS. The benefits of enhanced recovery pathways in perioperative care. AORN Journal. 2015;102(5):464-67.

Cecílio LCO. As necessidades de saúde como conceito estruturante na luta pela integralidade e equidade na atenção em saúde. In: Pinheiro R, Mattos RA, organizadores. Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde [Internet]. Rio de Janeiro: IMS/UERJ/ABRASCO; 2001. p.113-26 [citado 10 mar 2017]. Disponível em: http://www.uff.br/pgs2/textos/Integralidade_e_Equidade_na_Atencao_a_saide_-_Prof_Dr_Luiz_Cecilio.pdf.

Garret HJ. Effective perioperative communication to enhance patient care. AORN Journal. 2016;104(2):111-20.

Raimundo JS, Cadete MMM. Escuta qualificada e gestão social entre os profissionais de saúde. Acta Paul Enferm. 2012;25(esp. 2):61-7.

Salci MA, Maceno P, Rozza SG, Silva DMGV, Boehs AE, Heidemann ITSB. Educação em saúde e suas perspectivas teóricas: algumas reflexões. Texto & Contexto Enferm. 2013;22(1): 224-30.

Selimen D, Andsoy II. The importance of a holistic approach during the perioperative period. AORN Journal. 2011;93(4):482-90.

Merhy EE, Cecílio LCO. A integralidade do cuidado como eixo da gestão hospitalar [Internet]. Campinas; 2003. [citado 10 mar 2017]. Disponível em: http://ltc-ead.nutes.ufrj.br/constructore/objetos/A%20INTEGRALIDADE%20DO%20CUIDADO%20COMO%20EIXO%20DA%20GEST%c3O%20HOSPITALAR.pdf.

Silva DC, Alvim NAT, Figueiredo PA. Tecnologias leves em saúde e sua relação com o cuidado de enfermagem hospitalar. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2008;12(2): 291-8.

Vasconcelos MFF, Nicolotti CA, Silva JF, Pereira SMLR. Entre políticas (EPS – Educação Permanente em Saúde e PNH – Política Nacional de Humanização): por um modo de formar no/para o Sistema Único de Saúde (SUS). Interface Comun Saúde Educ. 2016;20(59):981-91.

Peres C, Silva RF, Barba PCSD. Desafios e potencialidades do processo de educação permanente em saúde. Trab Educ Saúde. 2016;14(3):783-801.

Mazzi NR, Tonhom SFR. O processo de trabalho no perioperatório: reflexões a partir do Discurso do Sujeito Coletivo. In: Anais 6º Congresso Íbero-Americano em Investigação Qualitativa; 12-14 jul 2017; Salamanca, Espanha; 2017. p. 210-19.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13a ed. São Paulo: Hucitec; 2013.

Fontanella BJB, Luchesi BM, Saidel GB, Ricas J, Turato ER, Melo DG. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cad Saúde Pública. 2011;27(2):388-94.

Lefevre F, Lefevre AMC. Pesquisa de representação social: um enfoque qualiquantitativo: metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo. 2a ed. Brasília: Liber Livro; 2012.

Moscovici S. Representações Sociais: investigações em psicologia social. 11a ed. Petrópolis: Vozes; 2015.

Campos DA, Rodrigues J, Moretti-Pires RO. Pesquisa em saúde coletiva como instrumento de transformação social: uma proposta fundamentada no pensamento hermenêutico-dialético. Saúde Transform Soc. 2012;3(4):14-24.

Guerreiro EM, Rodrigues DP, Queiroz ABA, Ferreira MA. Educação em saúde no ciclo gravídico-puerperal: sentidos atribuídos por puérperas. Rev Bras Enferm. 2014;76(1):13-21.

Sayin Y, Güler A. The nurse’s role in providing information to surgical patients and family members in Turkey: a descriptive study. AORN Journal. 2012;95(6):772-87.

Camponogara S, Soares SGA, Silveira M, Viero CB, Barros CS, Cielo C. Percepção de pacientes sobre o período pré-operatório de cirurgia cardíaca. REME Rev Min Enferm. 2012;16(3): 382-90.

Austin EA. Personalized care for families of perioperative patients. AORN Journal. 2016;103(3):13-4.

Dal-Farra RA, Geremia C. Educação em saúde e espiritualidade: proposições metodológicas. Rev Bras Educ Med. 2010;34(4):587-97.

Koening HG.Religion, spirituality and medicine: research findings and implications for clinical practice. South Med J. 2004;97(12):194-200.

Murakami R, Campos CJG. Religião e saúde mental: desafio de integrar a religiosidade ao cuidado com o paciente. Rev Bras Enferm. 2012;65(2):361-7.

Fernandes MCP, Backes VMS. Educação em saúde: perspectivas de uma equipe da Estratégia de Saúde da Família sob a óptica de Paulo Freire. Rev Bras Enferm. 2010;63(4):567-73.

Vaghetti HH, Padilha MICS, Lunardi Filho WD, Lunardi VL, Costa CFS. Significados das hierarquias no trabalho em hospitais públicos brasileiros a partir de estudos empíricos. Acta Paul Enferm. 2011;24(1):87-93.

Souza GC, Peduzzi M, Silva JAM, Carvalho BG. Trabalho em equipe de enfermagem: circunscrito à profissão ou colaboração interprofissional?. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(4):640-7.

Agreli HF, Peduzzi M, Silva MC. Atenção centrada no paciente na prática interprofissional colaborativa. Interface Com Saúde Educ. 2016;20(59): 905-16.

Cecilio LCO, Merhy EE. A integralidade do cuidado como eixo da gestão hospitalar. In: Pinheiro R, Mattos RA, organizadores. Construção da integralidade: cotidiano, saberes e práticas em saúde. Rio de Janeiro: IMS/UERJ/ABRASCO; 2003. p. 197-210.

Pirolo SM, Ferraz CA, Gomes R. A integralidade do cuidado e ação comunicativa na prática interprofissional da terapia intensiva. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(6): 1396-402.

Silva LAA, Schmidt SMS, Noal HC, Signor E, Gomes IEM. Avaliação da educação permanente no processo de trabalho em saúde. Trab Educ Saúde. 2016;14(3):765-81.

Gigante RL, Campos GWS. Política de Formação e Educação Permanente em Saúde no Brasil: bases legais e referências teóricas. Trab Educ Saúde. 2016;14(3): 747-63.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.8631

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia