Determinação do Valor Residual da Natura S.A.

Ricardo Goulart Serra

Resumo


A Natura é uma empresa de cosméticos sediada em Cajamar, S. Paulo. Alberto Sena e Luiza Spulet têm a missão de avaliá-la para um cliente, administrador de fundos, sediado em Nova Iorque, o Sr. Charles Ian Jones. As premissas de avaliação, simplificadas, são delineadas no texto do caso, porém, uma fica em aberto: o cálculo da perpetuidade. Aplicar o modelo de Gordon e Shapiro (1956) inadvertidamente pode resultar em valores distorcidos e longe da realidade. A finalidade do caso é explorar as possibilidades de premissas para calcular a perpetuidade, proporcionando um ambiente para a discussão conceitual envolvendo a correta aplicação do referido modelo. O caso também pode não se limitar a discussão da perpetuidade e ser aplicado para explorar todas as etapas de avaliação de empresas explorando opções de premissas operacionais para a empresa. A aplicação do caso pode ser em disciplinas de finanças corporativas ou avaliação de empresas em cursos de graduação, especialização ou pós-graduação. Pode ser aplicado como tarefa para casa, trabalho final de curso ou prova.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia