Porto das caixas e o destino de lilith nas narrativas literária e fílmica

Aila Maria Leite Sampaio

Resumo


Em muitas obras de Lúcio Cardoso a personagem feminina aparece como propulsora de destruição, dentro de um espaço inóspito, que
exerce influência em seu comportamento, como nos mostra o argumento Porto das Caixas, escrito por Lúcio Cardoso com base num crime ocorrido no Rio de Janeiro nos anos 60, e roteirizado e dirigido por Paulo César Saraceni, em 1962, no advento do Cinema Novo. Esta pesquisa mostra a adaptação do texto de Cardoso para a narrativa fílmica com o objetivo de analisar como é feita a tradução do signo verbal para o não-verbal, no sentido de investigar como se constrói a figura da mulher espelhada em Lilith, figura mítica do Antigo Testamento, bem como se articulam os elementos que concorrem para referendar seu destino de penúria e incertezas. Destacaremos as mudanças na poética de Cardoso para Saraceni, observando as de naturezas pessoal e ideológica, tendo como base a concepção de adaptação como um tipo de reescrita (LEFEVERE, 2007) susceptível à manipulação.

Palavras-chave


Personagem feminina. Espaço. Literatura. Adaptação fílmica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23180714.2017.32.1.28-39

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista de Humanidades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0714

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia