A Constituição do sujeito em J. Habermas e J. Piaget: uma perspectiva interdisciplinar

Pedro Arturo Rojas Arenas

Resumo


HABERMAS (1983) estabelece uma homologia entre a teoria do desenvolvimento cognitivo e psíquico do ser humano, de J. Piaget, e
o desenvolvimento da sociedade. Segundo Habermas, o processo de descentralização do eu, presente na teoria dos estágios evolutivos
de Piaget, teriam um equivalente no processo civilizatório, isto é: a sensibilidade e racionalidade apresentam um processo crescente,
ampliando sua área de ação para formas sociais cada vez mais abrangentes: a família, a tribo, a cidade, a nação. Finalmente, atingiria
uma forma universal. Nesse aspecto, o pensamento de Habermas resulta atual e heuristicamente relevante na leitura da sociedade
contemporânea enquanto que outros autores da teoria sociológica clássica apresentam limitações evidentes.

Palavras-chave


Constituição do sujeito. Psicogênese. Sociogênese. Sociedade global. Cidadania mundial.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23180714.2017.32.1.58-69

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista de Humanidades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0714

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia