O papel da escola na prisão: o ponto de vista dos privados de liberdade

Carla Poennia Gadelha Soares, Tania Vicente Viana

Resumo


O objetivo deste estudo é refletir sobre os sentidos que os alunos privados de liberdade atribuem à educação formal. Para tanto,
fundamentamo-nos nos estudos de Sousa (2000, 2004), Goffman (2013), Figueiredo (2005, 2012) e Freire (2012, 2014). Os resultados
revelaram que as ações educativas ocorridas no interior dos presídios, além de enfatizarem os conteúdos pragmáticos, também exercem
uma influência edificante na vida do interno, criando condições para que ele se compreenda e se aceite como indivíduo social, sentindo-se
motivado a construir um novo projeto de vida.

Palavras-chave


Educação; prisão; ressocialização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23180714.2017.32.2.139-147

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista de Humanidades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0714

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia