Carreiras em deslocamento: considerações a partir de uma etnografia de professoras de balé clássico

Fernanda Ferreira de Abreu

Resumo


Este artigo, de natureza antropológica, tem como objetivo analisar carreiras de professoras de balé clássico que trabalham em academias
de dança de Niterói (RJ). Com base em entrevistas com professoras e observação participante em aulas de balé clássico, são tecidas
considerações acerca de seis carreiras que se encontram em variados estágios, com ênfase em processos de deslocamentos, rupturas e
possibilidades de metamorfose. O material de campo, de cunho etnográfico, aponta para tensões entre prazer e dinheiro, o que é analisado à luz da relação entre projetos e campo de possibilidades (VELHO, 2003), e da “inarredável tensão entre iluminismo e romantismo” (DUARTE, 2006). O foco nas carreiras consiste em um diferencial em relação às pesquisas do balé clássico encontradas no âmbito da antropologia, que, em sua maioria, tiveram por principal interesse o corpo e a dança em si.

Palavras-chave


Carreiras. Deslocamentos. Balé clássico. Professoras. Etnografia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23180714.2017.32.2.204-213

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista de Humanidades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0714

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia