Multiculturalismo, sociedades complexas e povos tradicionais: uma perspectiva interdisciplinar

Roberta Herter da Silva, Norberto Kuhn Júnior

Resumo


O presente estudo, de caráter interdisciplinar, visa compor bases conceituais acerca das categorias de análise da antropologia e de outras ciências sobre cultura, indivíduo, sociedade complexa, multiculturalismo e suas relações com as populações tradicionais e as questões ambientais, a partir da revisão teórica dos conceitos trazidos por autores como Gilberto Velho (1988; 1992), Simmel (1998), Peirano (1983), Geertz (1978), Dumont (1985), Cardoso de Oliveira (2006), Carneiro da Cunha (2008), José Reginaldo Gonçalves (2012), Norbert Elias (1994), Alecsandro Ratts (2004), entre outros. Foram elencadas algumas categorias que favorecem uma perspectiva interdisciplinar por meio da interlocução da antropologia com outras áreas do conhecimento para a abordagem da temática do multiculturalismo, das sociedades complexas e das populações tradicionais e sua relação com o meio ambiente, levando em conta, para tanto, o exemplo da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte e os dilemas vivenciados. Com base nisso, é possível chegar à conclusão, a partir desse exemplo brasileiro, que se vive numa sociedade complexa e multicultural envolta por uma lógica de capital, que incentiva os seres humanos ao individualismo e à competitividade, prevalecendo a perspectiva da eliminação do outro e do não reconhecimento da diferença.

Palavras-chave


Multiculturalismo. Sociedades Complexas. Meio ambiente. Populações Tradicionais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23180714.2017.32.2.295-304

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista de Humanidades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0714

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia