A pesquisa psicanalítica dos fenômenos sociais e políticos: metodologia e fundamentação teórica

Miriam Debieux Rosa

Resumo


O presente trabalho pretende fundamentar pesquisas que têm por objetivo desvendar a relação sujeito e fenômenos sócio-culturais e políticos, abordar as mudanças e os impasses da subjetivação na atualidade e estudar os fenômenos sociais. A exposição passa pela problematização da Psicanálise em extensão ou extramuros, que aborda, por via da ética e das concepções da psicanálise, problemáticas que se referem à prática psicanalítica referente ao sujeito enredado nos fenômenos sociais e políticos, e não estritamente ligado à situação do tratamento psicanalítico. Este é um tipo de pesquisa da Psicanálise iniciado por Freud e por ele nomeado de psicanálise aplicada, campo de várias discussões e impasses. Apresentamos as principais dificuldades da área e sua pertinência teórica e conceitual, com base em várias abordagens e dispositivos de análise da articulação sujeito e sociedade propostos por Freud e Lacan, assim como por autores contemporâneos. Discutimos questões metodológicas da pesquisa psicanalítica que inclui inconsciente e interpretação. Por fim, debatemos a indissociabilidade entre pesquisa e intervenção quando se trata de psicanálise. Palavras-chave: Psicanálise; fenômenos sociais; pesquisa psicanalítica; método psicanalítico; dispositivos psicanalíticos

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia