A construção de um passado

Marília Amaro da Silveira Modesto Santos

Resumo


Este texto se propõe a sugerir caminhos, levantar dificuldades e fazer sugestões sobre as possíveis trajetórias a serem percorridas na sala de análise com pacientes que apresentam algum prejuízo na transmissão psíquica geracional. Usando como referencial a vivência clínica com pacientes da terceira geração de imigrantes que vieram ao Brasil à procura de um abrigo, devido a traumas catastróficos, pude observar que esses pacientes necessitam que a nossa atenção fique voltada para alguns pontos importantes de suas vidas que serão enumerados neste texto. Faz-se necessário pensar em uma maneira de trabalhar com esses sujeitos na clínica psicanalítica, levando-se em conta as variáveis abaixo: muitasvezes a cultura desses pacientes pode ter ficado relegada; o trauma que a imigração pode ter deixado; as catástrofes que puderam ter ocasionado a imigração e o sentimento de estranheza que muitas vezes acompanha o estrangeiro e aquele que o hospeda. Devido à singularidade de cada sujeito observado, este trabalho não deve ser lido como um manual, como um compêndio de regras, mas como um conjunto de sugestões para a exploração de algumas possibilidades de escuta na clínica psicanalítica e como uma discussão das principais dificuldades encontradas no processo de análise com esses pacientes. Palavras chaves: transgeração, imigração, cultura, estranho, estrangeiro.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia