A Tirania da Moda sobre o Corpo: Submissão Versus Subversão Feminina

Fernanda Lyrio Heinzelmann, Patrícia Fasolo Romani, Adriana Lessa, Marlene Neves Strey, Marília Saldanha

Resumo


Este artigo propõe uma discussão sobre o padrão estético na atualidade, construindo um paralelo com o curso histórico da apropriação do corpo e os múltiplos significados de beleza. As implicações de estar dentro ou fora deste padrão contemporâneo imposto pela mídia serão aspectos abordados, visando entender as possíveis relações existentes entre a moda e a busca por essa beleza massificada, idealizada e paradoxalmente identitária. Estereótipos femininos que adquiriram fama em virtude do padrão corporal foram analisados; mulheres-fruta, cujo perfil curvilínio e farto está ligado à sensualidade contrastam com aquele das passarelas, onde a escassez de forma e de alimento associa-se a androginia, ao sofrimento e à contestação. Resquícios do patriarcado estão presentes na força coercitiva de normas e regras atribuídas aos gêneros, designando papéis e espaços de ocupação. As razões pelas quais a magreza se faz presente no imaginário feminino também serão objeto de estudo, tomando como base teórica os estudos queer e de gênero.

Palavras-chave


moda; corpo; gênero; mídia; magreza.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.14.2.297-305

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia