A construção de saber na análise com crianças: um estudo de caso

Cynara Teixeira Ribeiro

Resumo


Através de um estudo de caso, o presente trabalho visa ilustrar o
percurso realizado por uma criança durante o seu tratamento analítico
e o delicado manejo clínico que lhe possibilitou um reposicionamento
em relação às formas de satisfação pulsional. No caso em questão,
o vínculo transferencial com a analista permitiu a Vitório, garoto de
seis anos, repetir, durante as sessões, o horror da vivência de um
abandono e de um não saber sobre as suas origens que o deixava com
receio de ser novamente abandonado, à mercê do enigma do desejo
do Outro. Com o trabalho de análise, porém, Vitório pôde caminhar
em direção ao que não podia ser visto/conhecido, elaborando um
saber e colocando-o em ato, fazendo a escolha de não permanecer
no lugar de abandonado e elaborando simbolicamente o significado
de ir embora, ressignificando a experiência vivida na relação com a
sua mãe. Sendo assim, o caso exemplifica uma proposta de saber
que Vitório pôde, de algum modo, aceitar e através da qual ele
conseguiu (re)estruturar sua fantasia, o que, consequentemente, teve
efeitos sobre o seu sintoma. Dessa forma, a partir da singularidade do caso apresentado, pode-se concluir que a construção de saber
é um dos resultados possíveis de serem obtidos na análise com
crianças e que essa construção propicia um movimento do sujeito
em relação ao seu sintoma. Tais conclusões permitem fazer avançar
o campo dessa clínica.

Palavras-chave


clínica, análise com crianças, transferência, saber, mudança subjetiva.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.9.4.1323-1340

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia