A experiência do câncer infantil: repercussões familiares, pessoais e sociais

Ewerton Helder Bentes de Castro

Resumo


O câncer é um conjunto de patologias que incidem sobre
o organismo, duplicando células diferenciadas e de modo
desordenado. Uma das manifestações mais dramáticas é quando as
vítimas são crianças. A experiência da comunicação do diagnóstico
instaura uma crise onde são expostas vulnerabilidades no núcleo
familiar. Possuir um filho com diagnóstico de câncer equivale à
eminência da perda, provoca dor incomensurável, com a sensação
de desmoronamento de um mundo construído e sonhado. Este
estudo tem por objetivo compreender as repercussões familiares,
pessoais e sociais de mães de crianças com diagnóstico de câncer.
Foi utilizado o método fenomenológico de pesquisa em Psicologia,
fundamentado no pensamento de Martin Heidegger. Teve como
participantes quinze mães hospedadas no Lar de Apoio à Criança
com Câncer, em Manaus. Foi utilizada entrevista aberta a partir de uma questão norteadora: “Gostaria que descrevesse para mim
como foi, para a senhora, o momento do diagnóstico de câncer
de seu filho e o que sentiu ao receber a notícia”. Encontrou-se
que várias modificações ocorrem em suas vidas, repercutindo nos
aspectos familiar, pessoal e social. O cuidado é vivenciado em toda
a sua amplitude na sua relação com os outros e consigo mesmas,
propiciando crescimento e aprendizagem.

Palavras-chave


Câncer infantil. Família. Fenomenologia. Cuidado. Psicologia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.10.3.971-994

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia