Clube da Luta: A Sociedade do Espetáculo e a Cultura da Imagem

Carina Assmann, Mário Francis Petry Londero

Resumo


Este artigo busca discutir os processos de subjetivação na contemporaneidade, atravessados pela lógica capitalista de consumo e descarte, a partir da discursividade enunciada pelo filme “Clube da Luta”. Da mesma forma, procura-se pensar qual é o papel da clínica diante deste cenário contemporâneo que, autores como Joel Birman e Maria Rita Kehl, chamam de sociedade do espetáculo e cultura da imagem. Junto a película, a luz da Análise de Discurso foucaultiana, pinça-se algumas falas dos personagens principais para analisá-las no que elas dizem sobre as relações do sujeito para com o mundo contemporâneo e o que clínica, enquanto ética de escuta, tem a problematizar. A partir da análise de discurso e de sua costura com alguns conceitos advindos da psicanálise e da filosofia da diferença, se percorrerá uma discussão sobre: o filme anunciado; a sociedade capitalística contemporânea e o sujeito que emerge neste contexto; e a posição da clínica diante deste cenário.

Palavras-chave


clube da luta, análise de discurso, processos de subjetivação, sociedade do espetáculo, clínica

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.rs.v17i2.5134

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia