Dinâmica, topologia e economia na construção de uma metapsicologia da constituição do sujeito

Aline Accioly Sieiro, Germano Almeida Faria Fortunato Pereira, João Luiz Leitão Paravidini, Tassiana Machado Quagliatto

Resumo


Este trabalho surge do retorno à teoria psicanalítica pelo método de diagnóstica não-toda. Ensejamos nos aproximar do que resiste à teorização, questionando os seus limites para regressar à prática clínica e produzir novas respostas acerca da noção do real na própria teoria da constituição do sujeito. Em termos metapsicológicos, podemos observar três dimensões de construção teórica sobre a constituição do sujeito: (1) as estruturas ontológicas como o Real, o Simbólico e o Imaginário em sua lógica de trançamento – aspecto topológico; (2) as estruturas antropológicas como metáfora paterna, falo e significante em sua perspectiva estrutural – aspecto dinâmico; e (3) a noção de objeto a e as posições discursivas que permitem a passagem entre as estruturas ontológicas e antropológicas – aspecto econômico. Apresentamos as construções dinâmicas e topológicas sobre a constituição do sujeito e questionamos a ausência de trabalhos acerca do aspecto econômico. 


Palavras-chave


metapsicologia; constituição do sujeito; diagnóstico diferencial

Texto completo:

PDF/A

Referências


Bernardino, L. M. F. (2002). O desenvolvimento, a perspectiva estrutural e a psicanálise. Em Bernardino, L. M. F. & Rohenkol, C. M. F. (Org.). O bebê e a modernidade: abordagens teórico-clínicas. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Bernardino, L. M. F. (2006). O tempo da constituição do sujeito. Em Bernardino, L. M. F. (Org.). O que a psicanálise pode ensinar sobre a criança, sujeito em constituição (pp. 43-55). São Paulo: Escuta.

Catão, I. (2009). O bebê nasce pela boca: voz, sujeito e clínica do autismo. São

Paulo: Instituto Langage.

Dunker, C. I. (2010). Por uma Psicopatologia Não-Toda. Seminário sobre a obra de Jacques Lacan, ministrado oralmente no Instituto de Psicologia da USP. São Paulo: IPUSP.

Dunker, C. I. L. (2011). Corporeidade em psicanálise: corpo, carne e organismo. Em A pele como litoral: fenômeno psicossomático e psicanálise. São Paulo: Annablume.

Dunker, C. I. L. & Kyrillos Neto, F. (2011). A psicopatologia no limiar entre psicanálise e psiquiatria: estudo comparativo sobre o DSM. Vínculo, Revista do NESME.

Jerusalinsky, A. N. (2002). O nascimento do ser falante. Em Bernardino, L. M. F & Rohenkohl, C. M. F. (Org.). O bebê e a modernidade: abordagens teórico-clínicas. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Jerusalinsky, J. (2002). Enquanto o futuro não vem: A psicanálise na clínica interdisciplinar com bebês. Salvador: Ágalma.

Kupfer, M. C. M.; Jerusalinsky, A. N.; Bernardino, L. M. F.; Wanderley, D. & Rocha, P. S. B. et al. (2009). Valor preditivo de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil: um estudo a partir da teoria psicanalítica. Latin American Journal of Fundamental Psychopathology Online, 6(1), (pp.48-68). Acessado em 12/02/2015, às 14:59 no endereço: http://www.psicopatologiafundamental.org/uploads/files/latin_american/v6_n1/valor_preditivo_de_indicadores_clinicos_de_risco_para_o_desenvolvimento_infantil.pdf

Lacan, J. (1985). O Seminário, livro 11: Os quatro conceitos fundamentais da

psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Lacan, J. (1998a). O tempo lógico e a asserção da certeza antecipada. Em Lacan, J. Escritos (pp. 197-213). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor

Lacan, J. (1998b). O estádio do espelho como formador da função do Eu. Em Lacan, J. Escritos (pp. 96-103). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Laznik, M. C. (2000). A voz como primeiro objeto da pulsão oral. Estilos da Clínica. Revista sobre a infância com problemas, 5(8).

Laznik, M. C. (2004). A voz da sereia: O autismo e os impasses na constituição do sujeito. Salvador: Álgama.

Mariotto, R. M. M & Medeiros, M. S. (2006). O tempo da constituição do sujeito. Em Bernardino, L. M. F. (Org.). O que a psicanálise pode ensinar sobre a criança, sujeito em constituição (pp. 43-55). São Paulo: Escuta.

Pesaro, M. E. (2010) Alcance e limites teórico-metodológicos da Pesquisa multicêntrica de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil. Tese de Doutorado. Curso de Pós- Graduação, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Vorcaro, A. M. R. (1999). Crianças na psicanálise: clínica, instituição, laço social. Rio de Janeiro: Companhia de Freud.

Vorcaro, A. M. R. (2004). A criança na clínica psicanalítica. Rio de Janeiro: Companhia de Freud.

Vorcaro, A. M. R. (2008). Desastre e acontecimento na estrutura. Recuperado em educacaosemhomofobia.files.wordpress.com/2009/03/desenvolvimento-psicossocial-da-identidade-nuh-ufmg-angela-vorcaro.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.rs.v17i2.5379

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia