Indicadores de desempenho do Sistema Único de Saúde: uma análise de tendência

Alaine Santos Parente, Arianny Soares Ramos de Santana, George Tadeu Nunes Diniz, Sydia Rosana de Araujo Oliveira

Resumo


Objetivo: Analisar a tendência temporal dos indicadores de desempenho dos serviços de saúde. Métodos: Estudo ecológico de séries temporais e quantitativo. Analisaram-se indicadores de desempenho dos serviços de saúde das regiões pertencentes à III Macrorregião do estado de Pernambuco: Arcoverde (VI), Afogados da Ingazeira (X) e Serra Talhada (XI), no período de 2008 a 2017. Realizou-se regressão linear simples no software estatístico R, versão 3.5.0. Os indicadores avaliados representam as dimensões de efetividade, acesso, adequação e aceitabilidade do modelo de avaliação de desempenho do sistema de saúde brasileiro. Resultados: Observou-se tendência crescente no percentual de usuários diabéticos que realizaram amputação de membros inferiores na X e XI regiões, incidência de tuberculose na VI região, casos novos de sífilis congênita, cobertura da Estratégia Saúde da Família, percentual de pacientes com acidente vascular encefálico que realizaram tomografia computadorizada, de nascidos vivos com mais de 6 consultas de pré-natal, e de partos cesáreos na VI, X e XI regiões de saúde (p<0,05). Decresceram as internações por asma e por gastroenterite nas três regiões e as internações por condições sensíveis à atenção primária e por insuficiência cardíaca na X e XI regiões (p<0,05). Conclusão: A análise dos indicadores de desempenho demonstrou tendências heterogêneas. Destaca-se o decréscimo nas internações por condições evitáveis e o crescimento na incidência de tuberculose na VI região e de sífilis congênita nas três regiões de saúde.

Palavras-chave


Avaliação em Saúde; Estudos de Séries Temporais; Indicadores Básicos de Saúde; Regionalização

Referências


Santos L. Região de saúde e suas redes de atenção: modelo organizativo- sistêmico do SUS. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Set 09];22(4): 1281-9. doi: 10.1590/1413-81232017224.26392016

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. 2ª ed. Brasília: Organização Pan-Americana de Saúde; 2011.

Albuquerque MV, Viana ALA, Lima LD, Ferreira MP, Fusaro ER, Iozii FL. Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2017 [acesso em 2020 Fev 18];22(4):1055-64. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n4/1413-8123-csc-22-04-1055.pdf

Secretaria Estadual de Saúde (PE). Plano diretor de regionalização [Internet]. 201 1 [acesso em 2019 Set 09]. Disponível em: http://portal.saude.pe.gov.br/documentos/secretaria-executiva-de-coordenacao-geral/plano-diretor-de-regionalizacao-2011

Ministério da Saúde (BR), Departamento de Informática do Ministério da Saúde. Informações de Saúde [Internet]. 2020 [acesso em 2020 Jan 14]. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=02

Lima SS. Assistência pré-natal, parto e ao recém-nascido e tendência de mortalidade neonatal evitável no estado de Pernambuco (2000-2014): um estudo de adequação [dissertação]. Recife: Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães; 2017.

Lemos RS. Regionalização da alta complexidade em saúde no estado de Pernambuco: oferta e alocação de recursos [dissertação]. Recife: Universidade Federal de Pernambuco; 2014.

Lima LD, Albuquerque MV, Scatena JHG, Melo ECP, Oliveira EXG, Carvalho MS, et al. Arranjos regionais de governança do Sistema Único de Saúde: diversidade de prestadores e desigualdade espacial na provisão de serviços. Cad Saúde Pública [Internet]. 2019 [acesso em 2019 Set 09];35(Sup 2). doi: 10.1590/0102-311x00094618

Ribeiro JM, Moreira MR, Ouverney AM, Silva CMFP. Políticas de saúde e lacunas federativas no Brasil: uma análise da capacidade regional de provisão de serviços. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Set 09];22(4). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232017002401031&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

McDavid JC, Huse I, Hawthorn LR. Program Evaluation and Performance Measurement: an introduction to practice. 3ª ed. [New York]: Sage Publications; 2018.

Wachholz PA, Lima SAM, Boas PJFV. Da prática baseada em evidências para a saúde coletiva informada por evidências: revisão narrativa. Rev Bras Promoç Saúde [Internet]. 2018 [acesso em 2020 Fev 17];31(2). Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/6753/pdf

Viacava F, Almeida C, Caetano R, Fausto M, Macinko J, Martins M, et al. Uma metodologia de avaliação do desempenho do sistema de saúde brasileiro. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2004 [acesso em 2019 Set 09];9(3):711-24. doi: 10.1590/S1413-81232004000300021

Reis AC, Santos EM, Arruda MR, Oliveira PTR. Estudo exploratório dos modelos de avaliação de desempenho em saúde: uma apreciação da capacidade avaliativa. Saúde Debate [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Set 09];41:330-44. doi: 10.1590/0103-11042017s24

Projeto: desenvolvimento de metodologia de avaliação do desempenho do sistema de saúde brasileiro (PRO-ADESS) [Internet]. 2003 [acesso em 2019 Set 09]. Disponível em: https://www.proadess.icict.fiocruz.br/relatoriofinal.pdf

Malta DC, Reis AAC, Jaime PC, Morais OL Neto, Silva MMA, Akerman M. O SUS e a Política Nacional de Promoção da Saúde: perspectiva resultados, avanços e desafios em tempos de crise. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2018 [acesso em 2020 Fev 18];23(6):1799-809. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v23n6/1413-8123-csc-23-06-1799.pdf

Silva JB Jr. Promoção da saúde: ação necessária e urgente nas Américas. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2019 [acesso em 2020 Fev 18];24(11). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232019001103994

Malta DC, Morais OL Neto, Silva MMA, Rocha D, Castro AM, Reis AAC, et al. Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS): capítulos de uma caminhada ainda em construção. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Fev 18];21(6). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232016000601683&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Massuda A, Hone T, Leles FAG, Castro MC, Atun R. The Brazilian health system at crossroads: progress, crisis and resilience. BMJ Glob Health [Internet]. 2018 [acesso em 2020 Fev 18];3(4). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6035510/

Medronho RA. Estudos ecológicos. In: Medronho RA, Bloch KV, Luiz RR, Werneck GL, organizadores. Epidemiologia. Editora Atheneu; 2009. p. 265-274.

Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco. Plano Estadual de Saúde 2020-2023 [Internet]. 2019 [acesso em 2020 Fev 18]. Disponível em: http://portal.saude.pe.gov.br/sites/portal.saude.pe.gov.br/files/plano_estadual_de_saude_2020-2023.pdf

Projeto de Avaliação do Desempenho do Sistema de Saúde. Matriz de Indicadores [Internet]. 2020 [acesso em 2020 Fev 18]. Disponível em: https://www.proadess.icict.fiocruz.br/index.php?pag=matraba

Antunes JLF, Cardoso MRA. Uso da análise de séries temporais em estudos epidemiológicos. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2015 [acesso em 2019 Set 09];24(3):565-76. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ress/v24n3/2237-9622-ress-24-03-00565.pdf

Flor LS, Campos MR. Prevalência de diabetes mellitus e fatores associados na população adulta brasileira: evidências de um inquérito de base populacional. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Set 09];20(1):16-29. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201700010002

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de vigilância em saúde. Implantação do plano nacional pelo fim da tuberculose como problema de saúde pública no Brasil: primeiros passos rumo ao alcance das metas. Bol Epidemiol [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Set 09];49. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/26/2018-009.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico de sífilis [Internet]. 2018 [acesso em 2019 set 09]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2018/boletim-epidemiologico-de-sifilis-2018

Machado RC, Forster AC, Campos JJB, Martins M, Ferreira JBB. Avaliação de desempenho dos serviços públicos de saúde de um município paulista de médio porte, Brasil, 2008 a 2015. An Inst Hig Med Trop [Internet]. 2019 [acesso 2020 Fev 17];(sup 1). Disponível em: https://anaisihmt.com/index.php/ihmt/article/view/319

Viacava F, Ugá MAD, Porto S, Laguardia J, Moreira RS. Avaliação de desempenho de sistemas de saúde: um modelo de análise. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2012 [acesso em 2019 Set 09];17(4):921-34. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000400014

Ugá MAD, Laguardia J, Porto SM, Viacava F, Duarte CMR. A efetividade do sistema de saúde brasileiro: uma avaliação através de indicadores referentes a condições evitáveis. Reciis [Internet]. 2013 [acesso em 2019 Set 09];7(2). Disponível em: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v7i2.495

Ceccon RF, Meneghel SN, Viecili PRN. Internações por condições sensíveis à atenção primária e ampliação da Saúde da Família no Brasil: um estudo ecológico. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2014 [acesso em 2019 Set 09];17(4). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1809-4503201400040014

Boing AF, Vicenzi RB, Magajewski F, Boing AC, Moretti-Pires RO, Peres KG, et al. Redução das internações por condições sensíveis à atenção primária no Brasil entre 1998-2009. Rev Saúde Pública [Internet]. 2012 [acesso em 2019 Set 09];46(2). doi: 10.1590/S0034-89102012005000011

Gonçalves RF, Souza IMC, Tanaka OY, Santos CR, Brito-Silva K, Santos LX, et al. Programa Mais Médicos no Nordeste: avaliação das internações por condições sensíveis à Atenção Primária à Saúde. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2016 [acesso em 2019 Set 09];21(9):2815-24. doi: 10.1590/1413-81232015219.15392016

Pinto LF, Giovanella L. Do Programa à Estratégia Saúde da Família: expansão do acesso e redução das internações por condições sensíveis à atenção básica (ICSAB). Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2018 [acesso em 2020 Fev 17];23(6):1903-13. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v23n6/1413-8123-csc-23-06-1903.pdf

Neves RG, Duro SMS, Nunes BP, Tomasi E. Tendência temporal da cobertura da Estratégia Saúde da Família no Brasil, regiões e Unidades da Federação, 2006-2016. Epidemiol Serv Saude [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Set 09];27(3). doi: 10.5123/s1679-49742018000300008

Projeto de Avaliação do Desempenho do Sistema de Saúde. Boletim Informativo do Proadess [Internet]. 2019 [acesso em 2019 set 09]. Disponível em: https://www.proadess.icict.fiocruz.br/Boletim_4_PROADESS_Monitoramento%20da%20assistencia%20hospitalar_errata_1403.pdf

Viacava F, Oliveira RAD, Carvalho CC, Laguardia J, Bellido JG. SUS: oferta, acesso e utilização de serviços de saúde nos últimos 30 anos. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Set 09];23(6):1751-62. doi: 10.1590/1413-81232018236.06022018

Boerma T, Ronsmans C, Melesse DY, Barros AJD, Barros FC, Juan L, et al. Global epidemiology of use of and disparities in caesarean sections. Lancet [Internet]. 2018 [acesso em 2020 Fev 17];392(10155): 1341-48. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(18)31928-7/fulltext?rss=yes

Betrán AP, Ye J, Moller AB, Zhang J, Gülmezoglu AM, Torloni MR. The Increasing Trend in Caesarean Section Rates: Global, Regional and National Estimates: 1990-2014. PLos One [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Fev 17];11(2). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26849801

Organização Mundial de Saúde. Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas [Internet]. 2015 [acesso em 2019 Set 09]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/161442/WHO_RHR_15.02_por.pdf;jsessionid=CE1B13148F5A4C4944EACB78A0A3D739?sequence=3

Projeto de Avaliação do Desempenho do Sistema de Saúde. Boletim Informativo do Proadess, n. 3, agosto/2018. Indicadores para o monitoramento do setor Saúde na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Set 09]. Disponível em: https://www.proadess.icict.fiocruz.br/Boletim_3_PROADESS_Agenda%202030_agosto2018.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil [Internet]. 2011 [acesso em 2019 Set 09]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_recomendacoes_controle_tuberculose_brasil.pdf




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2020.10220

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia