A importância da liga acadêmica na promoção do envelhecimento saudável

Shaumin Vasconcelos Wu, Camila Alcântara Fernandes, Dayane Cereja Ferreira da Silva, Elissa Raissa Siqueira do Nascimento, Jamylle Silva Campos, João Sérgio de Sousa Oliveira

Resumo


Objetivo: Relatar a experiência de discentes de uma liga acadêmica de Fisioterapia em gerontologia em uma ação para promoção do envelhecimento saudável. Síntese dos dados: Trata-se da descrição da experiência de discentes de Fisioterapia em uma ação organizada pela Liga Acadêmica de Fisioterapia em Gerontologia (LAFIGE), vinculada à Universidade do Estado do Pará, na IV ação de extensão da liga, intitulada “Promoção do envelhecimento saudável”, vivenciada em uma praça pública de Belém, Pará, Brasil. Nessa ação, participaram da organização: 13 membros da LAFIGE, sendo 12 acadêmicos e um orientador, e 50 participantes com idade igual ou superior a 20 anos. Antes da ação, o coordenador repassou as orientações aos discentes acerca de orientações (sob supervisão profissional) de condicionantes do envelhecimento saudável, avaliações físico-funcionais, exercícios físicos e incentivo à alimentação saudável. Tal experiência da ação possibilitou a troca de informações entre a comunidade e a academia, além de favorecer a educação em saúde da população acerca do processo de envelhecimento e da importância de preservar a capacidade funcional. Ademais, incentivou-se a construção de aprendizados científicos e interpessoais de forma bidirecional, entre os acadêmicos e participantes, enfatizando a importância da inserção da fisioterapia em gerontologia na promoção da saúde no envelhecimento. Conclusão: Observou-se a essencialidade da prática de educação em saúde em busca de uma velhice saudável, com a conscientização da população sobre o processo de envelhecimento, além de uma adequada capacitação dos ligantes envolvidos, incentivando ações que visem à promoção da saúde dos idosos.

Palavras-chave


Educação em Saúde; Envelhecimento; Conscientização; Fisioterapia; Geriatria

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


Fried LP. Investing in Health to Create a Third Demographic Dividend. Gerontologist. 2016;56:(S2):167-77.

World Health Organization. Decade of Healthy Ageing (2020-2030) [Internet]. 2020 [acesso em 2020 Abr 16]. Disponível em: https://www.who.int/ageing/decade-of-healthy-ageing

World Health Organization. World report on ageing and health. Geneva: WHO; 2015.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeções Populacionais [Internet]. 2020 [acesso em 2020 Abr 16]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9109-projecao-da-populacao.html?=&t=o-que-e

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sistema IBGE de Recuperação Automática - SIDRA. População por grupo de idade, município, 1º trimestre de 2020 [Internet]. 2020 [acesso em 2020 Abr 16]. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/tabela/5918#resultado

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de indicadores sociais uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE; 2016.

Mallmann DG, Galindo NM Neto, Sousa JC, Vasconcelos EMR. Educação em saúde como principal alternativa para promover a saúde do idoso. Ciênc Saúde Colet. 2015;20(6):1763-72.

World Health Organization. Good health adds life to years Global brief for World Health Day 2012. Geneva: WHO; 2012.

Mantovani EP, Lucca SR, Neri AL. Associações entre significados de velhice e bem-estar subjetivo indicado por satisfação em idosos. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2016;19(2):203-22.

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS). Portaria N° 2.446, de 11 de novembro de 2014 – Redefine a Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Dátilo GMPA, Cordeio AP. Envelhecimento humano: diferentes olhares. São Paulo: Cultura Acadêmica; 2015.

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Resolução nº 477, de 20 de dezembro de 2016. Reconhece e disciplina a Especialidade Profissional de Terapia Ocupacional em Gerontologia e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília: COFFITO; 2016.

Silva LYA, Almeida MCV, Moraes MGB, Carneiro SR. A importância do projeto de extensão na formação acadêmica: relato de experiência de um discente do curso de fisioterapia. Anais do 7º Congresso de Educação em Saúde da Amazônia (COESA); 2018; Pará. Belém: Universidade Federal do Pará; 2018.

Antonio ACFT, Tonhom SFR, Chirelli MQ. Cuidado ao idoso na atenção básica: práticas de educação em saúde do fisioterapeuta. Rev Bras Promoç Saúde. 2016;29(Supl):5-15.

Pasqual KK, Rezende KTS, Chirelli MQ. O cuidado prestado pela Estratégia Saúde da Família na percepção das mulheres idosas. Rev Eletrônica Gest Saúde. 2016;(2):685-99.

Bendenlaque DFR, Carvalho DNR, Contente RTC. Contribuição da liga acadêmica na formação e produção de conhecimento em saúde do idoso. Braz J Hea Rev. 2019;(2):3762-73.

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Ligas acadêmicas e residência médica: o que é? [Internet]. [2020] [aceso em 2020 Maio 20]. Disponível em: https://sbgg.org.br/ligas-academicas-e-residencia-medica/o-que-e/#

Castaneda L, Bergmann A, Bahia L. A Classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde: uma revisão sistemática de estudos observacionais. Rev Bras Epidemiol. 2014;437-51.

Martins R. Envelhecimento, retrogénese do desenvolvimento motor, exercício físico e promoção da saúde. Bol Soc Port Educ Física. 2017;(32):31-40.

Amthauer C, Falk JW. Discursos dos profissionais de saúde da família na ótica da assistência à saúde do idoso. Res Fundam Care. 2017;9(1):99-105.

Malachias MVB, Souza WKSB, Plavnik FL, Rodrigues CIS, Brandão AA, Neves MFT, et al. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial: capítulo 2-diagnóstico e classificação. Arqu Bras Cardiol. 2016;107(3):7-13.

World Health Organization. A guide for population-based approaches to increasing levels of physical activity: implementation of the WHO global strategy on diet, physical activity and health. Geneve: World Health Organization; 2007.

Moraes EN. Atenção à saúde do idoso: aspectos conceituais. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2012.

World Health Organization. Global recommendations on physical activity for health. Geneve: WHO; 2010.

Brasil. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências [Internet]. 1990 [acesso em 2019 Jun 9]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/legislacao/lei8080.htm

Formiga LMF, Oliveira EAR, Borges EM, Santos KNC, Araújo AKS, Formiga RCF. Envelhecimento ativo: revisão integrativa. Revista Interdis Ciênc Saúde. 2017;4(2):9-18.

Mendonça FTNF, Álvaro SS, Ana LZB, Bruna SSM . Health education with older adults: action research with primary care professionals. Revista Bras Enferm. 2017;70(4):792-9.

Carneiro MAP, Silva LFS, Moura TNB, Pereira LCA, Landim MBP. Contribuições da socialização e das políticas públicas para a promoção do envelhecimento saudável: uma revisão de literatura. Rev Bras Promoç Saúde. 2016;29(1):124-31.

Viana DA, Martins LC, Gonçalves AM. Educação em saúde como estratégia para promoção do envelhecimento saudável – revisão integrativa da literatura. J Ciên Biomédicas Saúde. 2016;1(3):2.

Martins JJ, Barrall DCC, Santosll TM, Hinkell V, Nascimento ERP, Alburquerque GL, et al. Educação em saúde como suporte para a qualidade de vida de grupos da terceira idade. Rev Eletrônica Enferm. 2007;9(2):443-56.

Maia FES, Moura ELR, Madeiros EC, Carvalho RRP, Silva SAL, Santos GR. A importância da inclusão do profissional fisioterapeuta na atenção básica de Saúde. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2015;17(3):110-5.

Sampaio JF, Dantas CCDBL, Almeida Porto VF, Cavalcante JC, Medeiros ML. A extensão universitária e a promoção da saúde no Brasil: revisão sistemática. Rev Portal Saúde Soc. 2019;3(3):921-30.

Barbosa BR, Almeida JM, Barbosa MR, Rossi-Barbosa LAR. Avaliação da capacidade funcional dos idosos e fatores associados à incapacidade. Ciênc Saúde Colet. 2014;19:3317-25.

Cavalcanti AL, Moreira RS, Barbosa JMV, Silva VL. Envelhecimento ativo e estilo de vida: uma revisão sistemática da literatura. Estudo Interdisciplin Envelhec. 2016;21(1):71-89.

World Health Organization. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2005.

Silva FLC, Santana WR, Rodrigues TS. Envelhecimento ativo: o papel da fisioterapia na melhora da qualidade de vida da pessoa idosa: revisão integrativa. Revista Uningá. 2019;56(4):134-44.

Malta MB, Papini SJ, Corrente JE. Avaliação da alimentação de idosos de município paulista: aplicação do Índice de Alimentação Saudável. Ciên Saúde Colet. 2013;18:377-84.

Souza AF Jr, Silva TPDS, França ICO, Dias GA. Efeitos de um protocolo fisioterapêutico na funcionalidade de idosas institucionalizadas com sarcopenia. Rev Kairós Gerontol. 2018;21(4):191-207.

Oliveira MDJ. Sarcopenia associada ao envelhecimento: fatores que interferem na qualidade de vida do idoso [manuscrito]. 2019.

Torres GMC, Figueiredo IDT, Cândido JAB, Pinto AGA, Morais APP, Araújo MFM, et al. Comunicação terapêutica na interação profissional de saúde e hipertenso na estratégia saúde da família. Rev Gaúch Enferm. 2017;38(4)2016-66.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2020.10518

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia