Educação em saúde para mulheres indígenas sobre cânceres de mama e de colo uterino

Antônio Tiago da Silva Souza, Maria Luci Costa Machado Vilarinho, Socorro Adriana de Sousa Meneses Brandão, Ana Karoliny Rodrigues, Laís Resende de Sousa Amaral, Letícia de Sousa Milanez, Marianne dos Santos Pereira, José Ivo dos Santos Pedrosa

Resumo


Objetivo: Descrever a vivência prática de uma ação de educação em saúde com mulheres indígenas sobre os cânceres de mama e cervical. Síntese dos dados: Trata-se de um relato de experiência, realizada por residentes multiprofissionais em Saúde da Família e Comunidade por meio de uma ação em saúde coletiva, efetivada em junho de 2017, com mulheres adultas e idosas na comunidade indígena Nazaré, localizada no município de Lagoa de São Francisco, Piauí, Brasil. A temática dessa ação era a prevenção dos cânceres de mama e cervical, e optou-se por utilizar a dinâmica de “mito ou verdade”, numa facilitação conduzida por preceptores com seus residentes, a qual permitiu agregar conhecimento científico e popular, esclarecer dúvidas e promover a educação em saúde. Conclusão: O momento proporcionou um espaço emancipador de ensino e aprendizagem, de modo que debater a temática dos cânceres de mama e cervical, dentro de um ambiente emancipatório, exigiu dos facilitadores o manejo do uso de metodologia baseada na Educação Popular em Saúde, possibilitando a comunicação com o público–alvo a partir de sua especificidade, sendo este o maior aprendizado para as práticas futuras dos residentes do programa.

Palavras-chave


Saúde de Populações Indígenas; Promoção da Saúde; Saúde da Mulher

Texto completo:

PDF/A

Referências


Baggio É, Nascimento VF, Terças AP, Yuri-Hattori T, Atanaka M, Lemos ES. Cuidar da saúde de mulheres indígenas haliti-paresí. Rev Enferm UFPE [Internet]. 2018 [acesso em 2020 Apr 30];12(3):729-37. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/22870

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (BR); Instituto Brasileiro de Geografia e Pesquisa. Os indígenas no censo demográfico 2010 [Internet]. Rio de Janeiro: INCA; 2012 [acesso em 2020 Apr 30]. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/indigenas/indigena_ censo2010.pdf

Silva H, Diaz C, Silva K. Culture and indigenous women's health: integrative review. Rev Pesqui (Univ Fed Estado Rio J) [Internet]. 2015 [acesso em 2020 May 2];7(4):3175-84. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3374

Borges MFSO, Koifman S, Koifman RJ, Silva IF. Mortalidade por câncer em populações indígenas no Estado do Acre, Brasil. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2019 [acesso em 2020 May 03]; 35(5): e00143818. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2019000605004&lng=pt

Ministério da Saúde (BR); Instituto Nacional do Câncer José de Alencar Gomes da Silva. Estimativas 2020: incidência de câncer no Brasil [Internet]. Rio de Janeiro: INCA; 2019 [acesso em 2020 Apr 30]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//estimativa-2020-incidencia-de-cancer-no-brasil.pdf

Freitas RJ Jr, Soares LR, Gonzaga CMR, Sousa ALL, Lima MG, Branquinho LW, et al. Mortalidade por câncer de mama em mulheres indígenas brasileiras. Rev Bras Mastologia [Internet]. 2015 [acesso em 2020 Abr 30];5(2):41-5. Disponível em: https://www.mastology.org/wp-content/uploads/2015/08/MAS_v25n2_41-45.pdf

Tapia KA, Garvey G, Entee MM, Rickard M, Brennan P. Breast cancer in australian indigenous women: incidence, mortality, and risk factors. Asian Pac J Cancer Prev [Internet]. 2017 [acesso em 2020 Maio 03];18(4):873-84. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5494235/

Speck NMG, Pinheiro JS, Pereira ER, Rodrigues D, Focchi GA, Ribalta JCL. Rastreamento do câncer de colo uterino em jovens e idosas do Parque Indígena do Xingu: avaliação quanto à faixa etária preconizada no Brasil. Einstein (São Paulo) [Internet]. 2015 [acesso em 2020 May 03];13(1):52-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-45082015000100010&lng=en

Fonseca AJ, Taeko D, Chaves TA, Amorim LDC, Murari RSW, Miranda AE, et al. Infecção por HPV e triagem cervical em mulheres indígenas socialmente isoladas Habitantes da Floresta Amazônica. PLoS One [Internet]. 2015 [acesso em 2020 May 03];10(7):e0133635. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4514624

McGregor S, Saulo D, Brotherton JML, Liu B, Phillips S, Skinner SR, et al. Decline in prevalence of human papillomavirus infection following vaccination among Australian Indigenous women, a population at higher risk of cervical cancer: the VIP-I study. Vaccine [Internet]. 2018 [acesso em 2020 May 03];36(29):4311-16. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0264410X18307710

Velázquez C, Kawabata A, Rios-González CM. Prevalencia de lesiones precursoras de cáncer de cuello uterino y antecedentes sexuales/reproductivos de indígenas de Caaguazú, Paraguay 2015-2017. Rev Salud Publica Parag [Internet]. 2018 [acesso em 2020 May 01];8(2):15-20. Disponível em: http://scielo.iics.una.py/ scielo.php?script=sci_arttextπd=S2307-33492018000200015&lng=en

Lopes TCR, Gravena AAF, Agnolo CMD, Rocha-Brischiliari SC, Demitto MO, Carvalho MDB, et al. Prevalência e fatores associados à realização de mamografia e exame citopatológico. Rev Bras Promoç Saúde [Internet]. 2015 [acesso em 2020 Jan 13];28(3):402-10. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/3557

Ministério da Saúde (BR); Fundação Nacional de Saúde. Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas. Brasília: Funasa, MS; 2002.

Ministério da Saúde (BR). Especial: saúde garante mais proteção às mulheres. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Vieira JCM, Leal MCC, Marques APO, Alencar DL. Alimentação do idoso indígena sob a ótica da enfermagem transcultural. Rev Enferm UERJ [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Jan 12];24(2):e7057. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/7057

Ferraz ETR, Jesus MEF, Leite RNQ. Ações educativas: papel da (o) enfermeira (o) na prevenção do câncer do colo do útero. Braz J Develop [Internet]. 2019 [acesso em 2020 Jan 12];5(10):21083-93. Disponível em: http://www.brjd.com.br/index.php/BRJD/article/view/3997

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: Anexo I da Portaria de Consolidação nº 2, de 28 de setembro de 2017, que consolida as normas sobre as políticas nacionais de saúde do SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

Falkenberg M, Shimizu H, Bermudez X. As representações sociais dos trabalhadores sobre o cuidado à saúde da população indígena Mbyá-Guarani . Rev LatAm Enferm [Internet]. 2017 [acesso em 2020 May 4];25:e2846. Disponível em: http://www.periodicos.usp.br/rlae/article/view/126215

Dutra JCO, Mayorga C. Mulheres indígenas em movimentos: possíveis articulações entre gênero e política. Psicol Ciênc Prof. 2019;39(n.spe):113-29.

Brito ANM, Oliveira GRAC, Lima ACG, Ferreira BO. Piauí tem índio sim: ações de educação sexual com adolescentes de uma comunidade indígena. Rev ReonFacema [Internet]. 2018 [acesso em 2020 May 1];4(1):879-83. Disponível em: http://www.facema.edu.br/ojs/index.php/ReOnFacema/article/view/359/177

Ministério da Saúde (BR), Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Atenção à Saúde. Controle dos cânceres do colo do útero e de mama. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Manual de estrutura física das unidades básicas de saúde: saúde da família. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Freire P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 2005.

Oliveira FA, Queiroz AM, Chaves MAS, Branco MFCC , Mendes IC. Atividades lúdicas desenvolvidas com adolescentes escolares sobre prevenção de infecções sexualmente transmissíveis. Rev Interdisciplin [Internet]. 2017 [acesso em 2020 Maio 1];10(3):53-63. Disponível em: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/ index.php/revinter/article/view/1124

Ferreira BO, Nascimento ES, Oliveira GRAC, Pinheiro LCR, Pereira SAP, Santos RM. Rádio comunitária e gincana da saúde: processo sensível para trabalhar promoção de saúde numa comunidade indígena. ReonFacema [Internet]. 2017 [acesso em2020 May 1];3(1):434-9. Disponível em: http://www.facema.edu.br/ojs/index.php/ReOnFacema/article/view/180/96

Ministério da Saúde (BR). Protocolos da Atenção Básica: saúde das Mulheres. Brasília: Ministério da Saúde; 2016.

Whop LJ, Baade P, Garvey G, Cunningham J, Brotherton JML, Lokuge K, et al. Cervical Abnormalities Are More Common among Indigenous than Other Australian Women: a retrospective record-linkage study, 2000–2011. PLoS One [Internet]. 2016 [acesso em 2020 May 2];11(4):e0150473. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4827842/

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, Coordenação de Prevenção e Vigilância, Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero. 2ª ed. Rio de Janeiro: INCA; 2016.

Rosa ARR, Silva TSL, Carvalho ICS, Sousa ASJ, Rodrigues AB, Penha JC. Exame citopatológico do colo do útero: investigação sobre o conhecimento, atitude e prática de gestantes. Cogitare Enferm [Internet]. 2018 [acesso em 2020 Maio 3];(23)2:e52589. Disponível em: http://www.saude.ufpr.br/portal/revistacogitare/wp-content/uploads/sites/28/2018/05/52589-233964-1-PB.pdf

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Diretrizes para a detecção precoce do câncer de mama no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2015.

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS – PNPIC-SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2020.10740

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia