Análise retrospectiva de casos de tuberculose em idosos

Cristal Ribeiro Mesquita, Karla Valéria Batista Lima, Ricardo José de Paula Souza e Guimarães, Bruno de Oliveira Santos, Luís Henrique Almeida Rodrigues, Rodrigo Junior Farias da Costa, Brenda do Socorro de Oliveira Santos, Tirça Naiara da Silva Iúdice

Resumo


Objetivo: Relatar o perfil sociodemográfico e clínico epidemiológico de idosos portadores de tuberculose (TB) em uma capital do Norte do Brasil. Métodos: Estudo retrospectivo, de caráter descritivo, transversal e quantitativo, realizado em 2018, no município de Belém, Pará, Brasil, constituído por todos os casos novos de idosos com TB (n=1.134) notificados e confirmados ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), no período de 2011 a 2015. Utilizou-se o teste quiquadrado de Pearson (x²) associando-se variáveis nominais (idade, sexo, escolaridade, zona de residência e resultado de baciloscopia, forma clínica da doença, tipo de encerramento do caso e os agravos da doença), adotando-se o valor de p<0,05. As variáveis com frequências menores que 5, com as quais não foi possível realizar o teste χ2, ocorreram pelo teste G. Resultados: A maioria dos idosos era do sexo masculino (n=684; 60,32%), na faixa etária de 60 a 69 anos (n=643; 56,70%), com baixa escolaridade (n=499; 44,08%) e residentes em zona urbana (n=1122; 99,12%). Predominaram a forma clínica pulmonar (n=986; 86,95%), a cura (n=783; 73,73%) e o diabetes mellitus (n=269; 23,72%) como comorbidade mais frequente. Houve resultado positivo para baciloscopia (n=693; 61,11%) e os de controle negativaram (n=352; 40,14%) no 1º mês de tratamento. Conclusão: A suspeitade TB em idosos tem fator decisivo para o diagnóstico devido à baixa presença e especificidade das características clínicas dos quadros de TB nessa população.

Palavras-chave


Tuberculose; Idoso; Epidemiologia; Saúde pública

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


World Health Organization (WHO). Global tuberculosis report [Internet]. Geneva: WHO. 2019.

Izumi K, Ohkado A, Uchimura K, Kayebeta A, Watanabe Y, Ishikawa N. Detection of Tuberculosis Infection Hotspots Using Activity Spaces Based Spatial Approach in an Urban Tokyo, from 2003 to 2011. PLOS ONE [Internet]. 2015 [acesso em 2020 Maio 05]; 10(9):e0138831. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0138831.

Wubuli A, Xue F, Jiang D, Yao X, Upur H, Wushouer Q. Socio-Demographic Predictors and Distribution of Pulmonary Tuberculosis (TB) in Xinjiang, China: A Spatial Analysis. PLOS ONE [Internet]. 2015 [acesso em 2020 Maio 05]; 10(12):e0144010. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0144010.

Ministério da Saúde (Brasil). Brasil livre da tuberculose: plano nacional pelo fim da tuberculose como problema de saúde pública. Brasília; 2017.

Ministério da Saúde (Brasil). Boletim Epidemiológico [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde. 2016; 47(13).

Herrerol MB, Arrossi S, Ramos S. Spatial analysis of the tuberculosis treatment dropout, Buenos Aires, Argentina. Rev Saúde Pública [Internet]. 2015[acesso em 2020 Maio 15]; 49:49. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005391.

Freitas WMTM, Santos CC, Silva MM, Rocha GA. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes portadores de tuberculose atendidos em uma unidade municipal de saúde de Belém, Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saúde. 2016 [acesso em 2020 Maio 15]; 7(2):45-50. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232016000200005.

Fechine BRA, Trompieri N. O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. InterSciencePlace, 2015; 1(20).

Andrade SLE, Rodrigues DCS, Barrêto AJR, Oliveira AAV, Santos ARBN, Sá LD. Tuberculose em pessoas idosas: porta de entrada do sistema de saúde e o diagnóstico tardio. Rev enferm UERJ [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Maio 16]; 24(3):e5702. Disponível em: https://doi.org/10.12957/reuerj.2016.5702.

Romera AA, Barrêto AJR, Pinheiro PGOD, Oliveira AKD, Sá LD. Discurso dos enfermeiros gestores relacionado aos condicionantes que (des)favorecem o controle da tuberculose em idosos. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Maio 16]; 37(4):e57327. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2016.04.57327.

Rabahi MF, Silva Júnior, JLRD, Ferreira ACG, Tannus-Silva DGS, Conde MB. Tratamento da tuberculose. J Bras de Pneumol [Internet]. 2017[Acesso 2020 Maio 21]; 43(6):472-486. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1806-37562016000000388.

Ministério da Saúde (Brasil). Atenção à saúde da pessoa idosa e envelhecimento. Série B. Textos Básicos de Saúde. Série Pactos pela Saúde 2006; 12. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Raimundo AG, Guimarães AMd’ANG, Silva SCPS. Tuberculosis: the profile in the new millennium. J Nurs UFPE On line [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Maio 20]; 10:1387-96. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11079.

Clementino FS, Marcolino EC, Gomes LB, Guerreiro JV, Miranda FAN. Ações de controle da tuberculose: análise a partir do programa de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Maio 20]; 25(4):e4660015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072016004660015.

Sá LD, Scatena LM, Rodrigues RAP, Nogueira JA, Silva AO, Villa TCS. Porta de entrada para diagnóstico da tuberculose em idosos em municípios brasileiros. Rev Bras Enferm [Internet]. 2015 [acesso em 2020 Maio 20 ]; 68(3):467-473. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167.2015680313i.

Tavares DI, Schlemmer GBV, Santos JC, Carpilovsky CK, Meira MS. Prevalência de casos notificados de tuberculose em idosos no Rio Grande do Sul. Rev Saúde (Sta Maria) [Internet]. 2019 [acesso em 2020 Maio 20]; 45(1) Disponível em: http://dx.doi.org/10.5902/2236583432603 .

Silva TC, Pinto ML, Bertolozzi MR, Gomes LCF, Villavicencio LMM, Barros PG, et al. Analysis of the tuberculosis occurrence through the use of geoprocessing. International Archives of Medicine [Internet]. 2017 [acesso em 2020 Maio 20];9. Disponível em: http://www.imed.pub/ojs/index.php/iam/article/view/2146.

Santos KS, Tavares CM, Arcêncio RA, Nanque AR, Santos TS, Almeida V. Profile of morbidity and mortality of tuberculosis cases. J Nurs UFPE on line [Internet]. 2015 [acesso em 2020 Maio 21]; 9(5):7789-96. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10526.

Pinto, ML, Silva TC, Gomes LCF, Bertolozzi MR, Villavicencio LMM, Azevedo KMFA, et al. Ocorrência de casos de tuberculose em Crato, Ceará, no período de 2002 a 2011: uma análise espacial de padrões pontuais. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2015 [acesso em 2020 Maio 20]; 18:313-325. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-5497201500020003.

Lima SVMA, Santos AD, Duque AM, Goes MAO, Peixoto MVS, Araújo DC, et al. Análise espacial e temporal da tuberculose em uma área de desigualdade social no nordeste do Brasil. BMC Public Health [Internet]. 2019[acessado em 2020 Maio 20]; 19(873). Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12889-019-7224-0.

Ministério da Saúde (Brasil). Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. 2nd ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2019.

Sicsú, AN, Salem JI, Fujimoto LBM, Gonzales RIC, Cardoso MDSDL, Palha PF. Intervenção educativa para a coleta de escarro da tuberculose: um estudo quase experimental. Rev latinoam enferm [Internet]. 2016[acesso em 20 Maio 2020]; 24. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.0363.2703.

Muller GS, Faccin CS, Silva DR, Dalcin PDTR. Associação entre apresentação radiológica e tempo decorrido para o diagnóstico da tuberculose pulmonar no serviço de emergência de um hospital universitário. J Bras Pneumol [Internet]. 2020[acesso em 2020 Maio 20]; 46(2):e20180419. Disponível em: https://doi.org/10.36416/1806-3756/e20180419.

Júnior ACV, Silva Guedes DR, Souza MS, Macedo CA, de Medeiros RO, Alves HB, et al. Avaliação do perfil epidemiológico da tuberculose e a sua coinfecção TB-HIV nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte/Evaluation of the epidemiological profile of tuberculosis and its TB-HIV coinfection in the states of Paraíba and Rio Grande do Norte. Braz J of Develop. 2020; 6(1):441-456.

Chaves EC, Carneiro ICRS, Santos MIPO, Sarges NA, Guimarães DSO. Diagnóstico da tuberculose pulmonar em idosos de um hospital universitário no período 2009-2013, Belém, Pará. Rev Bras Ciências Envelhecimento Humano [Internet]. 2016[acesso em 2020 Maio 20]; 13(3). Dísponível em: http://dx.doi.org/10.5335/rbceh.v13i2.6558.

Bastos SH, Taminato M, Fernandes H, Figueiredo TMRM, Nichiata LYI, Hino P. Perfil Sociodemográfico e de saúde da coinfecção tuberculose/HIV no Brasil: revisão sistemática. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2019[acesso em 2020 Maio 21]; 72(5):1389-1396. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0285.

Clementino FS, Marcolino EC, Gomes LB, Guerreiro JV, Miranda FAN. Ações de controle da tuberculose: análise a partir do programa de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Maio 21]; 25(4):e4660015. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0104-07072016004660015.

Kozakevich GV, Silva RM. Tuberculose: revisão de literatura. Arq Catarin Med. [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Maio 21]; 44(4):34-47. Disponível em: http://www.acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/46.

Lacerda SNB, Silva TC, Araújo PPC, Pinto ML, Figueiredo TMRM. The comorbidity tuberculosis and diabetes mellitus. J Nurs UFPE on line [Internet]. 2016 [acesso em 2020 Maio 22]; 10:239-47. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10946.

Abreu RGD, Rolim LS, Sousa AIA, Oliveira MRF. Tuberculose e diabetes: associação com características sociodemográficas e de diagnóstico e tratamento. Brasil, 2007-2011. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2020 [acesso em 2020 Maio 25]; 23:e200009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720200009.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2021.11117

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia