Determinação de fatores de risco para a queda infantil a partir do modelo Calgary de avaliação familiar - doi:10.5020/18061230.2010.p101

Aline de Souza Pereira, Samira Valentim Gama Lira, Deborah Pedrosa Moreira, Isabella Lima Barbosa, Luiza Jane Eyre de Souza Vieira

Resumo


Objetivo: Determinar fatores de risco para quedas em crianças a partir do Modelo Calgary de Avaliação Familiar (MCAF). Método: Estudo com abordagem qualitativa, no qual foram
entrevistados 6 familiares de crianças que se encontravam internadas em um hospital de emergência em Fortaleza-Ceará devido a queda, no período de agosto a setembro de 2005.
Conforme o MCAF realizou-se o genograma e ecomapa de duas famílias. Resultados: Através do genograma e ecopama observou-se que a família (1) é monoparental, com seis
filhos, católica, recebe um salário mínimo, frequenta a escola e Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF). A família (2) é nuclear, com dois filhos, católica, recebe tres ou mais salários
mínimos, frequenta a escola, trabalho e UBSF. Conclusão: O Modelo Calgary de Avaliação Familiar proporcionou conhecer as estruturas familiares de crianças que sofreram quedas
e auxiliou na definição dos fatores de risco que existem no seio familiar e nos ambientes sociais que essas crianças frequentam. A renda familiar, o número de filhos, a presença ou
ausência paterna, a escolaridade e falta de espaços que dão suporte à educação representam fatores de risco para esses acidentes.

Palavras-chave


Família; Criança; Acidentes por quedas; Avaliação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/2003

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia