Relações interpessoais entre os profissionais e as mães de prematuros da unidade canguru - doi:10.5020/18061230.2010.p144

Fabiane Elpidio de Sá, Raphael Colares de Sá, Lêda Maria da Frota Pinheiro, Francisca Eliene de Oliveira Callou

Resumo


Objetivo: Conhecer as relações interpessoais entre profissionais e as mães de recémnascidos prematuros da Unidade Canguru. Métodos: Tratou-se de um estudo exploratório, de abordagem qualitativa. As entrevistas foram realizadas com dez mães e sete profissionais que participaram do Programa Canguru, posteriormente analisadas pela Técnica de Análise de Conteúdo. As perguntas norteadoras utilizadas foram relacionadas aos sentimentos percebidos em relação ao método canguru, relacionadas à díade mãe-filho e às relações
interpessoais. Resultados: As mães relataram em seus discursos: “segurança por estar com o bebê no Método Canguru” e “sentimento de maternalizar durante a amamentação”, enquanto nas falas dos profissionais emergiram: “orientações quanto aos cuidados com
o bebê”, “acolhimento pela equipe” e “importância do apoio da família.” Conclusões: A interação entre profissionais e mães da unidade canguru facilita a permanência da díade
no método, pois desenvolve sentimentos de segurança, tranquilidade e autoconfiança para cuidar do bebê. Sendo importante que a equipe esteja atenta às dificuldades, amparando-a nos momentos mais frágeis e compartilhando seus temores, dúvidas e anseios ao longo da internação do bebê.

Palavras-chave


Prematuro; Recém-Nascido de Baixo Peso; Pesquisa qualitativa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/2008

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia