Perfil clínico-epidemiológico das crianças e adolescentes hospitalizados por traumatismo crânio encefálico - doi: 10.5020/18061230.2010.p335

João Ananias Machado Filho, Anamaria Cavalcante e Silva, Márcia Maria Tavares Machado, Rodrigo Araújo Madureira, Francisco Heron Alves de Carvalho, Lara Ribeiro Santiago, Luciano Lima Correia

Resumo


Objetivo: Determinar o perfil das crianças e adolescentes internados com Traumatismo Crânio Encefálico (TCE), bem como analisar a gravidade do trauma. Métodos: Estudo retrospectivo com avaliação de 333 prontuários de crianças e adolescentes (0 a 19 anos) internados de junho/ 2002 a julho/ 2004, em hospital de referência em neurocirurgia, região do Cariri-CE, Brasil. Resultados: A maioria dos acidentados foi do sexo masculino (70,3%), com predominância entre 15-19 anos. O trauma leve ocorreu em 73,3% (p=0,294) do sexo masculino, na faixa etária de 5 anos (88,9%; p=0,048). O trauma moderado/grave ocorreu entre 15-19 anos (35,3%). Como principais fatores causais identificaram-se as quedas da própria altura (48,1%) e de motocicleta (47,1%). Conclusão: Os casos de TCE apontam alta prevalência de casos graves, com o predomínio de quedas e acidentes de motocicleta. Os internamentos nesse serviço de neurocirurgia apontam para um problema de saúde pública pelos fatores de violência envolvidos, notadamente o trânsito, sendo necessárias medidas preventivas e de controle, a partir do cumprimento de leis do trânsito.

Palavras-chave


Acidentes; Acidentes de Trânsito; Acidentes por Quedas; Traumatismos Encefálicos; Criança.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/2035

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia