(RE) Construindo cenários de atuação em saúde mental na Estratégia Saúde da Família - doi:10.5020/18061230.2011.p109

Francisca Bezerra de Oliveira, Helena Karolyne Arruda Guedes, Thaliny Batista Sarmento de Oliveira, José Ferreira Lima Júnior

Resumo


Objetivos: Avaliar a interação entre a saúde mental e a atenção básica, bem como analisar se esses serviços possibilitam o processo de acolhimento e reinserção do usuário na família e na comunidade. Métodos: Estudo exploratório com abordagem qualitativa, desenvolvido em 13 unidades básicas de saúde (UBS) e no Centro Atenção Psicossocial (CAPS) tipo II do município de Cajazeiras-PB, Brasil. Os instrumentos utilizados na coleta de dados foram: observação simples, diário de campo e entrevista semiestruturada, tendo como sujeitos da
pesquisa os enfermeiros das UBS e profissionais de nível superior do CAPS II. Resultados: Percebe-se a falta de articulação entre a equipe de saúde da família e a da saúde mental, resultando no cuidado dispensado ao usuário com sofrimento psíquico centrado no CAPS II, sem uma articulação possível com a rede de atenção básica. Conclusão: A falta de integração entre ESF e CAPS II no tocante ao cuidado realizado ao usuário com sofrimento psíquico indica a necessidade de implantação de políticas públicas municipais que promovam a
interrelação entre saúde mental e rede básica de atenção.

Palavras-chave


Saúde Mental; Atenção Primária à Saúde; Saúde da Família.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2060

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia