Associação entre dor e treinamento em nadadores de elite - doi:10.5020/18061230.2011.p116

Gustavo Antonio Meliscki, Luciana Zaranza Monteiro, Carlos Alberto Giglio

Resumo


Objetivo: Verificar se há associação entre dor e treinamento entre nadadores de elite. Métodos: Avaliaram-se 42 atletas (22 homens e 20 mulheres) da equipe de elite da natação
da Universidade de Ribeirão Preto-SP, Brasil, no mês de janeiro de 2010, com idade entre 13 e 28 anos, tempo mínimo de prática de três anos, sob os aspectos antropométricos,
treinamento da natação e presença de dor. As variáveis antropométricas estudadas foram: peso atual, altura e circunferência da cintura. Os resultados foram analisados através do software SAS® 9 e utilizado o teste exato de Fisher e o teste de Wilcoxon. Resultados: Tanto os homens como as mulheres apresentaram a mesma frequência de treinamento (6 x por semana, com duração de 2 horas). Não observamos associações significativas entre dor e frequência de treinamento entre os gêneros. Em relação à presença de dor durante o treino, 10 (50%) mulheres relataram a presença, sendo 30% na região lombar e 20% no ombro. Entre
os homens, 07 (31,8%) apresentaram dor, dos quais 20% mencionaram o ombro e 11,8%, a região lombar. Conclusão: Não houve associação entre dor e treinamento, embora o estudo tenha evidenciado o elevado número de nadadores com dor no ombro e na região lombar.

Palavras-chave


Dor; Educação Física e Treinamento; Natação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2061

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia