Candidúria: revisão atual - doi:10.5020/18061230.2011.p142

Daniela Rodrigues, Adelina Mezzari, Alexandre Meneghello Fuentefria

Resumo


Objetivo: Sumarizar o atual conhecimento sobre a candidúria no Brasil e no mundo, descrevendo sua epidemiologia, patogênese, metodologia de detecção laboratorial e terapêutica
medicamentosa. Síntese dos Dados: Revisão não sistemática realizada nas bases de dados Pubmed, Scielo e Cochrane, em artigos científicos relacionados com o tema candidúria e
publicados nos últimos vinte anos. Os descritores utilizados foram “Candidúria”, “Candida” e “Infecções Hospitalares” individualmente ou em associação. Os artigos que abordavam
outros tipos de infecções por Candida ou que não se adequavam ao objetivo do estudo foram excluídos. Os artigos pesquisados evidenciam que as espécies mais prevalentes no Brasil e no mundo são em ordem decrescente Candida albicans, C. parasilosis, C. tropicalis, C. glabrata, C. krusei, C. guilliermondii, C. lusitaniae, C. dubliniensis, C. kefyr e C. rugosa. Quando o tratamento é indicado, a droga de escolha é o fluconazol, desde que os isolados não possuam resistência intrínseca. Conclusão: Apesar da alta incidência e relevância clínica, as candidúrias não estão ainda completamente elucidadas, permanecendo a necessidade de esclarecer sua epidemiologia e patogênese em espécies emergentes e alcançar consenso nos protocolos de tratamento

Palavras-chave


Infecções Urinárias; Candida; Etiologia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2065

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia