Espaços saudáveis e sustentáveis, biossegurança e resíduos - doi:10.5020/18061230.2011.p274

Simone Cynamon Cohen, Débora Cynamon Kligerman, Mara Rejane Barroso Barcelos

Resumo


Objetivo: Abordar os fatores necessários ao desenvolvimento de um plano de ação no sentido da construção de políticas públicas saudáveis no âmbito habitacional. Síntese dos dados: Como método utilizado conjuga-se conceito e prática da habitação saudável e de outros conceitos correlatos, como ambiente e entorno saudável, padrão de habitabilidade, fator de risco, atenção primária ambiental, vigilância em saúde ambiental e sobre as dimensões da habitação: cultural, econômica, ecológica, sociológica e da saúde humana. Caracteriza-se, assim, a metodologia como aplicável a diagnósticos diferenciados para construção de espaços saudáveis e sustentáveis. A estratégia de habitação saudável aplicada à unidade residencial e à biossegurança é instrumento para avaliação dos fatores de risco presentes na gestão ambiental dos espaços e de seus resíduos. Conclusões: O processo de transformação da unidade residencial em um espaço saudável e sustentável, que demanda o cumprimento de exigências básicas humanas, é fundamental a sua incorporação às políticas de saúde ambiental, cujas diretrizes são suportes necessários à realização de ações, sejam de cunho individual e/ou coletivo.

Palavras-chave


Políticas Públicas; Indicadores de Desenvolvimento Sustentável; Exposição a Agentes Biológicos; Resíduos Sólidos; Saúde Ambiental.  

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/2082

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia