Avaliação da pressão arterial em mulheres sedentárias e sua relação com a força muscular - doi: 10.5020/18061230.2012.p337

Ramires Alsamir Tibana, Denis César Leite Vieira, Vitor de Tajra, Alexandre de Vieira, Carlos Bainy Franz, Guilherme Borges Pereira, Jonato de Prestes

Resumo


Comparar a pressão arterial ambulatorial em mulheres com diferentes valores de força muscular relativa. Métodos: Dados de 21 (33,8±8,0 anos) mulheres sedentárias da Vila Telebrasília foram coletados durante o período de novembro de 2010 a julho de 2011. As voluntárias foram submetidas à avaliação de força de preensão manual e à monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA), respeitando um período de 72 horas. Após a avaliação de força de preensão manual, para determinação da força muscular absoluta, foi realizado o ajuste em relação ao peso, para determinação da força muscular relativa. A
amostra foi dividida em três tercis, de acordo com os valores de força muscular relativa, para efeito de comparação da pressão arterial sistólica, diastólica e média durante os períodos de 24 horas, noturno e diurno, através de uma ANOVA one-way, seguida, quando apropriado, do teste de Bonferroni, com nível de significância de p<0,05. Resultados: Diferenças significativas (p<0,05) foram encontradas para os valores de pressão arterial sistólica entre o tercil 1 (99,3±12,2) e o tercil 3 (106,8±11,1) no período noturno. Os valores de pressão arterial média também apresentaram diferenças significativas (p<0,05) entre o tercil 1 (70,2 ±6,3) e o tercil 3 (80,3±8,8). Conclusão: Mulheres com maior força muscular relativa apresentam menores valores de pressão arterial durante o período noturno.

Palavras-chave


Força Muscular; Pressão Arterial; Exercício Físico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2264

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia