Avaliação da conformidade de prescrições médicas e dispensação de antimicrobianos

Camila Guimarães Polisel, Raíssa Soares Bergê

Resumo


Objetivo: Avaliar a conformidade das prescrições médicas e a dispensação de antimicrobianos. Métodos: Estudo observacional e descritivo, que analisou as segundas vias de todas as prescrições médicas de antimicrobianos retidas em uma farmácia em São Luís- MA, no período de março a maio de 2012. Avaliaram-se 563 prescrições, de acordo com a exigência da legislação: legibilidade dos dados; identificação do emitente e do paciente; nome, quantidade, forma farmacêutica, dosagem e posologia; data de emissão e dispensação; percentagem dos medicamentos; número médio de medicamentos por prescrição e presença de interações medicamentosas. Resultados: Encontrou-se prescrição de 1.192 medicamentos, sendo 631 (53,2%) antimicrobianos. Classificaram-se as prescrições como legíveis (n=526; 93,60%), parcialmente legíveis (n=31; 51%) e completamente ilegíveis (n=5; 0,89%); 1,78% (n=10) apresentaram rasuras; 15,45% (n=86) não possuíam data de emissão; e 6,57% (n=36) estavam vencidas. Quatro dados de presença obrigatória na prescrição médica estavam ausentes em mais de 90% das prescrições avaliadas (o endereço e o telefone do emitente e a idade e o sexo do paciente). A ausência de duas das variáveis cujo registro é obrigatório na dispensação de antimicrobianos foi observada em 100% das prescrições avaliadas (número do lote do medicamento dispensado e a rubrica do farmacêutico). Os antimicrobianos mais prescritos foram amoxicilina (n=220; 34,87%), metronidazol (n=136; 21,55%) e neomicina (n=81; 12,84%). Identificaram-se interações medicamentosas moderadas (n=23; 4,08%) e leves (n=4; 0,72%). Conclusão: Os resultados do presente estudo demonstram a não conformidade tanto das prescrições médicas avaliadas como do processo de dispensação das prescrições em relação à legislação vigente.


doi:10.5020/18061230.2014.p21

Palavras-chave


Prescrições de Medicamentos; Anti-Infecciosos; Legislação de Medicamentos.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Storpirtis S, Mori ALPM, Yochly A, Ribeiro E, Porta V. Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica. 1ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2008.

Oliveira KR, Munaretto P. Uso racional de antibióticos:responsabilidade de prescritores, usuários e dispensadores. Rev Cont Saúde. 2010;9(1):43-51.

Organização Mundial de Saúde - OMS. Dia Mundial da Saúde: 7 de Abril de 2011. [acesso em 2014 Jan 13].Disponível em: www.who.int/world-health-day/2011.

Fiol FSD, Lopes LC, Toledo MI, Barberato Filho S. Perfil de prescrições e uso de antibióticos em infecções comunitárias. Rev Soc Bras Med Trop. 2010;(1):68-72.

Hinrichsen SL, Vilella TAS, Lira MCC, Moura LCRV.Monitoramento de medicamentos prescritos em uma Unidade de Terapia Intensiva. Rev Enferm UERJ.2009;17(2):159-64.

Rodrigues FA, Bertoldi AD. Perfil da utilização de antimicrobianos em um hospital privado. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15:1239-47.

Lirola MAG, Barrera JC, Garcia JMI, Asensio AR. La calidad de la prescripción de antibacterianos em un distrito de atención primaria. Evolución 1994-1995. Aten Primaria. 1997;19:487-92.

Tognoni G, Laporte IN, Laporte JR, Tognoni G,Rosenfeld S. Epidemiologia do medicamento.Princípios gerais. São Paulo: Hucitec; 1989.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA.RDC nº 20, de 05 de maio de 2011 [acesso em 2014 Jan13]. Disponível em: http://www.anvisa.org.br.

Moretto LD, Mastelaro R. Manual das Denominações Comuns Brasileiras (MDCB). ANVISA [internet].2013 [acesso em 2013 Fev 20];16 Disponível em: http:// www.anvisa.gov.br/hotsite/farmacopeiabrasileira/conteudo/2013/Manual%20DCB%202013%20Vers%C3%A3o%20final.pdf.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Ciência,Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Relação nacional de medicamentos essenciais: RENAME. 7ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Drugs.com [homepage na internet]. Drug Interactions Checker [acesso em 2013 Fev 18]. Disponível em:http://www.drugs.com/drug_interactions.html.

Menezes APS, Domingues MR, Baisch ALM.Compreensão das prescrições pediátricas de antimicrobianos em Unidades de Saúde em um município do sul do Brasil. Rev Bras Epidemiol.2009;12(3):478-89.

Furini AAC, Gomes AM, Silva CO, Vieira JKG, Silva VP, Atique TSC. Estudo de indicadores de prescrição,interações medicamentosas e classificação de risco ao feto em prescrições de gestantes da cidade deMirassol – São Paulo. Rev Ciênc Farm Básica Apl.2009;30(2):211-6.

Chaves GC, Emmerick IN, Pouvourville T, Saint-Denis ASAF, Fonseca ASA, Luiza VL, Indicadores do uso racional de medicamentos e acesso a medicamentos: um estudo de caso. Rev Bras Farm. 2005;86(3):97-103.

Girotto E, Silva PV. Drug prescription in a city of the north of Paraná. Rev Bras Epidemiol. 2006;9(2):226-34.

Aguiar G, Silva Júnior LA, Ferreira MAM. Ilegibilidadee ausência de informação nas prescrições médicas:fatores de risco relacionados a erros demedicação. Rev Bras Promoç Saúde. 2006;19(2):84-91.

Conselho Federal de Medicina - CFM. Resolução CFM nº 1.931, de 17 de setembro de 2009 [acesso em 2013 Jan 18]. Diário Oficial da União, Brasília, 24 de setembro de 2009. Disponível em: http://www.cremerj. org.br/publicacoes/131.PDF

Galato D, Alano GM, Trauthman SC, Vieira AC. A dispensação de medicamentos: uma reflexão sobre o processo para prevenção, identificação e resolução de problemas relacionados à farmacoterapia. Rev Bras Cienc Farm. 2008;44(3):465-75.

Rosa MB, Perini E, Anacleto TA, Neiva HM, Bogutchi T. Erros de prescrição hospitalar de medicamentos potencialmente perigosos. Rev Saúde Pública. 2009;43(3):490-8.

Néri EDR, Gadêlha PGC, Maia SG, Pereira AGS, Almeida PC, Rodrigues CRM, et al. Erros de prescrição de medicamentos em um hospital brasileiro. Rev Assoc Med Bras. 2011;57(3):306-14.

Mastroianni PC. Análise dos aspectos legais das prescrições de medicamentos. Rev Ciênc Farm Básica Apl. 2009;30(2):173-6.

Souza LM, Souza MS, Almeida SMA, Pereira AP. Utilização de Antimicrobianos em uma Unidade Básica De Saúde no Município de Leópolis – PR. Acta Bras Pesq Saúde. [periódico na internet]. 2012 [acesso em 2014 Maio 13];11(1). Disponível em: https://www.inesul.edu.br/site/revista_eletronica_saude.php?vol=14.

Abrantes PM, Magalhães SMS, Acúrcio FA, Sakurai E. Avaliação da qualidade das prescrições de antimicrobianos dispensadas em unidades públicas de saúde de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 2002. Cad Saúde Pública. 2007;23(1):95-104.

Baxter K. Interações Medicamentosas de Stocley:referência rápida. 1ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2394

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia