História familiar de doenças crônicas, atividade física e hábitos alimentares em estudantes da área da saúde

Elayne Cristina Matias Nóbrega

Resumo


Objetivo: Investigar a história familiar de doenças crônicas não transmissíveis, prática de atividade física e hábitos alimentares em estudantes da área da saúde de uma instituição particular em Fortaleza-CE. Métodos: Tratou-se de um estudo transversal e descritivo, no qual foram avaliados 383 acadêmicos. A obtenção de dados foi realizada por meio de questionário previamente elaborado e autoaplicável. Resultados: Os avaliados apresentaram idade média de 23,8±5,2 anos, e 230 (60,1%) deles tinham familiares com hipertensão arterial. Com relação à atividade física, a maior prevalência de sedentarismo esteve entre os estudantes de Nutrição (n=90; 40,9%), enquanto a maior frequência de atividade foi verificada nos estudantes de Educação Física. Diariamente, 223 (58,2%), 218 (56,9%), 191 (49,9%) e 296 (77,3%) dos estudantes consumiam frutas, sucos, legumes e verduras e leite e derivados, respectivamente. Conclusão: Uma parcela substancial de alunos apresentou consumo regular de alimentos saudáveis. Observou-se, ainda, um nível considerável de sedentarismo entre os universitários.


doi: 10.5020/18061230.2014.p333

Palavras-chave


Hábitos Alimentares; Doenças Crônicas; Atividade Física; Estudantes.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Physical activity guidelines for Americans. Washington: US Department of Health and Human Services; 2008.

Schimdt MI, Duncan BB, Azevedo e Silva G, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM. Chronic non-communicable diseases in Brazil: burden and current challenges. Lancet. 2011;377(9781):1949-61.

Malta DC, Morais Neto OL, Silva Júnior JB. Apresentação do plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil, 2011 a 2022. Epidemiol Serv Saúde. 2011;20(4):425-38.

World Health Organization - WHO. Global status report on noncommunicable diseases 2010. Genebra: WHO; 2011.

World Health Organization - WHO. Noncommunicable diseases country profiles 2014. Genebra: WHO; 2014.

Freitas Júnior IF, Castoldi RC, Moreti DG, Pereira ML, Cardoso ML, Codogno JS, et al. Aptidão Física, História Familiar e Ocorrência de Hipertensão Arterial, Osteoporose, Doenças Metabólicas e Cardíacas entre Mulheres. Rev SOCERJ. 2009;22(3):158-64.

Vedana EHB, Peres MA, Neves J, Rocha GC, Longo GZ. Prevalência de obesidade e fatores potencialmente causais em adultos em região do Sul do Brasil. Arq Bras Endocrinol Metab. 2008;52(7):1156-162.

Brasil TA, Pinto JA, Cocate PG, Chácara RP, Marins JCB. Avaliação do hábito alimentar de praticantes de atividade física matinal. Fit Perf J. 2009;8(3):153-63.

Hirschbruch MD, Fisberg M, Mochizuki L. Consumo de Suplementos por Jovens Freqüentadores de Academias de Ginástica em São Paulo. Rev Bras Med Esporte. 2008; 14(6):539-43.

Miarka B, Luiz Júnior CC, Interdonato GC, Del Vecchio FB. Características da suplementação alimentar por amostra representativa de acadêmicos da área de Educação Física. Movimento Percepção. 2007;8(11):278-88.

Bolajoko AA, Oluwayemisi AO. Knowledge and use of dietary supplements by students of College of Medicine, University of Lagos, Idi Araba, Lagos, Nigeria. J Basic Clin Pharm. 2014;5(2):34-9

Shimizu RI, Sakamoto Y, Nishizawa T, Iguchi S, Yamaoka Y. Survey of current conditions regarding awareness of the nutritional role of supplements for pharmacy students. Yakugaku Zasshi. 2007;127(9):1461-71.

Wilkinson JM, Simpson MD. Complementary therapy use by nursing, pharmacy and biomedical science students. Nurs Health Sci. 2001;3(1):19-27.

Alves HJ, Boog MCF. Comportamento alimentar em moradia estudantil: um espaço para promoção de saúde. Rev Saúde Pública. 2007;41(2):197-204.

Marcondelli P, Costa THM, Schmitz BAS. Nível de atividade física e hábitos alimentares de universitários do 3° ao 5° semestres da área de saúde. Rev Nutr. 2008; 21(1):39-47.

Petribú MMV, Cabral PC, Arruda IKG. Estado nutricional, consumo alimentar e risco cardiovascular: um estudo em universitários. Rev Nutr. 2009;22(6):837-46.

Fontes ACD, Vianna RPT. Prevalência e fatores associados ao baixo nível de AF entre estudantes universitários de uma universidade pública da região Nordeste – Brasil. Rev Bras Epidemiol. 2009;12(1):20-9.

Paixão LA, Dias RMR, Prado WL. Estilo de vida e estado nutricional de universitários ingressantes em cursos da área de saúde do Recife/PE. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2010;15(3):145-50.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

Silva DAS, Petroski, EL. Fatores associados ao nível de participação em atividades físicas em estudantes de uma universidade pública no sul do Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(10):4087-94.

Soares RDOP, Campos LF. Estilo de vida dos estudantes de Enfermagem de uma universidade do interior de Minas Gerais. Cogitare Enferm. 2008;13(2):227-34.

Santos KMO, Barros Filho AA. Consumo de produtos vitamínicos entre universitários em São Paulo - SP. Rev Saúde Pública. 2002;36(2):250-3.

Dorfman L. Nutrição voltada ao exercício e desempenho esportivo. In: Mahan LK, Escott-Stump S. Alimentos, nutrição e dietoterapia. Rio de Janeiro: Elsevier; 2010. p. 587-613.

Feitosa EPS, Dantas CAO, Andrade-Wartha ERS, Marcellini PS, Mendes-Netto RS. Hábitos alimentares de estudantes de uma universidade pública no Nordeste, Brasil. Alim Nutr. 2010;21(2):225-30.

Franca C, Colares V. Estudo comparativo de condutas de saúde entre universitários no início e no final do curso. Rev Saúde Pública. 2008;42(3):420-7.

Siqueira FCV, Nahas MV, Facchini LA, Piccini RX, Tomasi E, Thumé E, et al. Atividade física em profissionais de saúde do Sul e Nordeste do Brasil. Cad Saúde Pública. 2009;25(9):1917-28.




DOI: https://doi.org/10.5020/2550

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia