Prevalência e perfil sociodemográfico de diabetes e hipertensão em indivíduos do sistema de informação da atenção básica

Adriane Pozzobon, Jairo Luis Hoerlle, Ioná Carreno

Resumo


Objetivos: Verificar a prevalência e o perfil sociodemográfico de indivíduos com diabetes mellitus (DM) e hipertensão arterial sistêmica (HAS), cadastrados no Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) do município de Lajeado-RS, no ano de 2012. Métodos: O presente estudo, transversal, descritivo-exploratório, com abordagem quantitativa, utilizou dados secundários extraídos do SIAB de 757 indivíduos. Os dados foram processados e analisados com software SPPS versão 20.0. Resultados: Da amostra de 757 indivíduos, obteve-se uma média de idade de 40,87 ± 16,15 anos, sendo 50,2% (380) do sexo masculino e 49,8% (377) do sexo feminino. Da mesma forma, 97% (734) são alfabetizados. Encontrou-se uma frequência de apenas 3,1% (1.131) de DM na população total e de 4,5% (34) na amostra selecionada, e obteve-se uma prevalência de HAS de 15% (5.849) e 17,3% (131), respectivamente. Houve correlação positiva - fraca, mas significativa - entre HAS, DM e idade (p=0,000). Conclusão: Os dados obtidos indicaram uma baixa prevalência de DM e HAS em indivíduos cadastrados no SIAB em um município do interior do Rio Grande do Sul.


doi:10.5020/18061230.2014.p295

Palavras-chave


Hipertensão; Diabetes Mellitus; Prevalência

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Cesse E, Freese E. Características e determinantes do padrão brasileiro de ocorrência as DCNT no século XX. In: Freese E. Epidemiologia, políticas e determinantes das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil. Recife: Ed. Universitária da UFPE; 2006. p. 47-71.

Lessa I, Mendonça GAS, Teixeira MTB. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: dos fatores de risco ao impacto social. Bol Oficina Sanit Panam. 1996;120(5):389-413.

Lotufo PA. Stroke in Brazil: a neglected disease. São Paulo Med J. 2005;123(1):3-4.

Brandão AP, Brandão AA, Magalhães MEC, Pozzan R. Epidemiologia da hipertensão arterial. Rev Soc Cardiol Estado de São Paulo. 2003;13(1):7-19.

Yusuf S, Hawken S, Ounpuu S, Dans T, Avezum A, Lanas F, et al. Effect of potentially modifiable risk factors associated with myocardial infarction in 52 countries (the INTERHEART study): case-control study. Lancet. 2004; 364(9438):937-52.

Mohr JP. Lacunes. Neurol Clin North Am. 1983;1:201-21.

Hennekens CH, Albert CM, Godfriend SL, Gaziano JM, Buring JE. Adjunctive drug therapy of acute myocardial infarction: evidence from clinical trials. N Engl J Med. 1996;335:1660-1668

Smith SC Jr, Blair SN, Criqui MH, Fletcher GF, Fuster V, Gersh BJ, et al. The Secondary Prevention Panel: prevention heart attack and death in patients with coronary disease. J Am Coll Cardiol. 1995;26: 292-4.

Wachtell K, Papademetriou V, Smith G, Gerdts E, Dahlof B, Engblom E, et al. Relation of impaired left ventricular filling to systolic midwall mechanics in hypertensive patients with normal left ventricular systolic chamber function: The Losartan Intervention for Endpoint Reduction in Hypertension (LIFE) study. Am Heart J. Durham,2004;148(3):538-44.

Gus I, Harzheim E, Zaslasvky C, Medina C, Gus M. Prevalência, reconhecimento e controle da hipertensão arterial sistêmica no estado do Rio Grande do Sul. Arq Bras Cardiol. 2004;83(5):424-8.

Sociedade Brasileira de Cardiologia, Sociedade Brasileira de Hipertensão, Sociedade Brasileira de Nefrologia. V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. Rev Bras Hipertens. 2006;13(4):260-312.

Mendes GS, Moraes CF, Gomes L. Prevalência de hipertensão arterial sistêmica em idosos no Brasil entre 2006 e 2010. Rev Bras Med Fam Comunidade [periódico na Internet]. 2014 [acesso em 2013 Jun 13].;9(32):273-8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc9(32)795

Barbosa RB, Barceló A, Machado CA. Campanha nacional de detecção de casos suspeitos de diabetes mellitus no Brasil: relatório preliminar. Rev Panam Salud Publica. 2001;10(5):324-7.

Passos VMA, Assis TD, Barreto SM. Hipertensão arterial no Brasil: estimativa de prevalência a partir de estudos de base poulacional. Epidemiol Serv Saúde. 2006;15(1):35-45.

Wild S, Roglic G, Green A, Sicree R, King H. Global prevalence of diabetes: estimates for the year 2000 and projections for 2030. Diabetes Care. 2004;27(5):1047- 53.

Dias AFG, Vieira MF, Rezende MP, Oshima A, Muller MEW, Santos MEX, Serracarbassa, PD. Perfil epidemiológico e nível de conhecimento de pacientes diabéticos sobre diabetes e retinopatia diabetic. Arq Bras Oftalmol. 2010;73(5):414-8.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Políticas de Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao diabetes mellitus. Brasília: Ministério da Saúde; 2002 [acesso em 2013 Jun 13]. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios; n. 59). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/miolo2002.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Hipertensão arterial sistêmica para o Sistema Único de Saúde [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2006 [acesso em 2013 Jun 13]. (Cadernos de Atenção Básica, n. 15). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_atencao_basica15.pdf

Coqueiro RS, Nery AA, Cruz ZV, Couto de Sá CK. Prevalência de doenças crônicas degenerativas em usuários de uma unidade de saúde da família do município de Jequié-BA. Rev Bras Promoç Saúde. 2007;20(2):92-8

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção á Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica [Internet]. 4ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2007 [acesso em 2013 Jun 13]. (Série E. Legislação em Saúde). Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/pactos/pactos_vol4.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. SIAB: manual do Sistema de Informação da Atenção Básica [Internet]. Brasília; 1998 [acesso em 2013 Jun 13]. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral/manual_siab2000.pdf

Ministério da Saúde (BR). Departamento de Informática do SUS (DATASUS). Sistema de Informação SIAB. Brasília; 2009.

Governo Municipal de Lajeado. Secretaria Municipal da Saúde [Internet]. 2013 [acesso em 2013 Jun 13]. Disponível em: http://www.lajeado.rs.gov.br

Costa JSD, Barcellos FC, Sclowitz ML, Sclowitz IKT, Castanheira M, Olinto MTA, et al. Prevalência de hipertensão arterial em adultos e fatores associados: um estudo de base populacional urbana em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Arq Bras Cardiol. 2007;88(1):59-65.

Silva AS, Laprega MR. Avaliação crítica do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) e de sua implantação na região de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Cad Saude Pública. 2005;21(6):1821-8.

Britto RPA, Florêncio TMTM, Costa ACS, Pinheiro ME. Baixa estatura, obesidade abdominal e fatores de risco cardiovascular em mulheres. Rev Bras Med. 2011;68(3):1-4.

Helena ETS, Nemes MIB, Eluf-Neto J. Avaliação da assistência a pessoas com hipertensão arterial em unidades de estratégia saúde da família. Saúde Soc [periódico na Internet]. 2010 [acesso em 2013 Jun 13];19(3):614-26. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v19n3/13.pdf

Nascimento ES, Branco MPFC, Moreira AKF, Hazime FA. Estratificação do risco cardiovascular global em hipertensos atendidos numa Unidade de Saúde da Família de Parnaíba, Piauí. Rev Bras Promoç Saúde. 2012;25(3):287-94.

Sousa LB, Souza RKT, Scochi MJ. Hipertensão arterial e saúde da família: atenção aos portadores em município de pequeno porte na região Sul do Brasil. Arq Bras Cardiol. São Paulo, 2006;87(4):496-503.

Ministério da Saúde (BR). Vigitel 2008: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico [acesso 2013 Jun 13]. Disponível em: http://portal.saúde.gov. br/portal/arquivos/pdf/VIGITEL2008_web.pdf.

Fidelis LC, Moreira, OC, Teodoro BG, Oliveira CEP. Prevalência de diabetes melitus no município de Teixeiras-MG. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2009;14(1):23-7.

Costa JSD, Olinto MTA, Assunção MCF, et al. Prevalência de Diabetes Mellitus em Pelotas, RS: um estudo de base populacional. Rev Saúde Pública. 2006;40(3):3-7.

Dias JCR, Campos JADB. Diabetes mellitus: razão de prevalências nas diferentes regiões geográficas no Brasil, 2002 – 2007. Ciênc Saúde Coletiva. 2012;17(1):239-244.

Paiva DCP, Bersusa AAS, Escuder MML. Avaliação da assistência ao paciente com diabetes e/ou hipertensão pelo Programa Saúde da Família do Município de Francisco Morato, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública. 2006;22(2):377-85.

Ferreira SRG, Moura EC, Malta DC, Sarno F. Freqüência de hipertensão arterial e fatores associados: Brasil, 2006. Rev Saúde Pública. 2009;43(2):98-106.

Jardim PCB, Gondim MRP, Monego ET, Moreira HG, Vitorino PVO, Souza WKSB, et al. Hipertensão Arterial e Alguns Fatores de Risco em uma Capital Brasileira. Arq Bras Cardiol. 2007;88(4):452-7.

Rosário TM, Scala LCN, França GVA, Pereira MRG, Jardim PCBV. Prevalência, Controle e Tratamento da Hipertensão Arterial Sistêmica em Nobres - MT. Arq Bras Cardiol. São Paulo, 2009;93(6):672-8.

Freitas FP, Pinto IC. Percepção da equipe de saúde da família sobre a utilização do sistema de informação da atenção básica - SIAB. Rev Latinoam Enferm. 2005;13(4):547-54.

Silva AS, Laprega MR. Avaliação crítica do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) e de sua implantação na região de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública. 2005;21(6):1821-8.




DOI: https://doi.org/10.5020/2821

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia