Perfil antropométrico, socioeconômico e de saúde de funcionários assistidos pelo programa de alimentação do trabalhador

Fábia Lima de Freitas Melo de Mesquita, Armênia Uchoa de Mesquita

Resumo


Objetivo: Determinar o perfil antropométrico, socioeconômico e de saúde de funcionários assistidos pelo Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT) em Fortaleza-CE, Brasil, e verificar a adequação calórica na alimentação recebida em seu ambiente de trabalho. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, observacional, descritivo e quantitativo, no qual se estudaram 103 funcionários entre 18 e 60 anos, sendo uma amostra aleatória simples, sem reposição, com as variáveis agrupadas nos seguintes quesitos de identificação: situação socioeconômica, avaliação antropométrica e de saúde. Para a análise da alimentação, os cardápios do almoço e as quantidades per capita oferecidas diariamente foram confrontados com as especificações do PAT. A adequação calórica e de macronutrientes foi realizada no software Avanutri®. Resultados: O perfil socioeconômico mostrou que os trabalhadores apresentavam, em sua maioria, uma faixa etária entre 20 e 40 anos, tinham ensino médio completo, eram casados e possuíam moradia própria. Quanto ao estado de saúde, os trabalhadores apresentaram sobrepeso, prevalência de hipertensão arterial, diabetes e obesidade. A refeição analisada se mostrou hipercalórica, hipoglicídica, hiperproteica e normolipídica. Conclusão: Os trabalhadores avaliados tinham índice de massa corporal (IMC) de sobrepeso, estavam em tratamento de doenças crônicas não degenerativas eram, em sua maioria, mulheres com renda de até um salário mínimo, cuja alimentação recebida era inadequada em calorias, carboidratos e proteínas.

doi:10.5020/18061230.2013.p192

Palavras-chave


Alimentação Coletiva; Trabalhadores; Antropometria.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Geraldo APG, Bandoni DH, Jaime PC. Aspectos dietéticos das refeições oferecidas por empresas participantes do Programa de Alimentação do Trabalhador na Cidade de São Paulo, Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2008; 23(1):19-25.

Sarno F, Bandoni DH, Jaime PC. Excesso de peso e hipertensão arterial em trabalhadores de empresas beneficiadas pelo Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT). Rev Bras Epidemiol.

; 11(3):453-62.

Savio KEO, Costa THM, Miazaki É, Schmitz BAS.

Avaliação do almoço servido a participantes do programa de alimentação do trabalhador. Rev Saúde Pública. 2005; 39(2):148-55.

Veloso IS, Santana VS, Oliveira NF. Programas de alimentação para o trabalhador e seu impacto sobre ganho de peso e sobrepeso. Rev Saúde Pública.

; 41(5):769-76.

Prass FS; Moreira TR; Oliveira VR. Contribuição do programa nacional de alimentação escolar na nutrição de crianças em idade escolar. Hig Aliment. 2007;

(149):22–5.

Sousa FA, Silva RCO, Fernandes CE. Avaliação Nutricional de Cardápios em Unidades de Alimentação e Nutrição: Adequação ao Programa de Alimentação do Trabalhador. Revista Eletrônica de Ciências. 2009;

(1):43–50.

Stolte D, Hennington EA, Bernardes JS. Sentidos da alimentação e da saúde: contribuições para a análise do Programa de Alimentação do Trabalhador. Cad Saúde Pública. 2006; 22(9):1915-24.

Santos LMP, Araújo MPN, Martins MC, Veloso IS, Assunção MP, Santos SMC. Avaliação de políticas públicas de segurança alimentar e combate à fome no período 1995-2002: 2 - Programa de Alimentação do Trabalhador. Cad Saúde Pública. 2007; 23(8):1931-45.

Brasil. Portaria Interministerial nº 66, de 25 de agosto de 2006. Altera os parâmetros nutricionais do Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT. Diário Oficial da União; 2006 Ago 28.

Salas CKTS, Spinelli MGN, Kawashima LM, Ueda AM. Teores de sódio e lipídios em refeições almoço consumidas por trabalhadores de uma empresa do município de Suzano, SP. Rev Nutr. 2009; 22(3):331-9.

Bandoni DH, Jaime PC. A qualidade das refeições de empresas cadastradas no Programa de Alimentação do Trabalhador na cidade de São Paulo. Rev Nutr.

; 21(2):177-84.

Maihara VA, Silva MG, Baldini VLS, Miguel AMR, Fávaro DIT. Avaliação nutricional de dietas de trabalhadores em relação a proteínas, lipídeos, carboidratos, fibras alimentares e vitaminas. Ciênc Tecnol Aliment. 2006;26 (3):672–7.

Person AL, Colby SE, Bulova JA, Eubanks JWE.

Barriers to participation in a worksite wellness program. Nutr Res Prac). 2010;4(2):149-54.

Duarte ACG. Avaliação nutricional: aspectos clínicos e laboratoriais. São Paulo: Atheneu; 2007.

Bassinello GAH, Gonçalves MTAM, Mancini DM.

Trabalhadores, condições de saúde e risco para doenças crônicas. Ensaios e Ciência. 2006;1(1):53-60.

Gorgulho BM, Lipi M, Marchioni DML. Qualidade nutricional das refeições servidas em uma unidade de alimentação e nutrição de uma indústria da região metropolitana de São Paulo. Rev Nutr. 2011;24(3):463-72.

Previdelli AN, Lipi M, Castro MA; Marchioni DML.

Dietary quality and associated factors among factory workers in the metropolitan region of São Paulo, Brazil. Journal of the American Dietetic Association.

;110(5):786-90.

Veloso IS, Santana VS. Impacto nutricional do programa de alimentação do trabalhador no Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2002;11(1):24-31.

Vanin M, Southier N, Novello D, Francischetti VA.

Adequação nutricional do almoço de uma unidade de alimentação e nutrição de guarapuava – pr. Revista Salus Guarapuava-PR. 2007;1(1):31-8.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2903

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia