Diferenças nas características clínicas e epidemiológicas entre os casos notificados por tuberculose na atenção primária e terciária

Pâmela Curbani, Claudia Maria Marques Moreira, Leticia Molino Guidoni, Rafaela Borges Loureiro, Thiago Nascimento do Prado, Renata Lyrio Peres Nobrega, Ethel Leonor Noia Maciel

Resumo


Objetivo: Comparar, quanto aos aspectos clínicos,radiológicos e epidemiológicos, todos os casos de tuberculose (TB) diagnosticados nos serviços terciários de atenção à saúde com aqueles diagnosticados no nível primário de atenção à saúde do município de Vitória-ES. Métodos: Estudo de corte transversal, retrospectivo, com análises do banco de dados do SINAN, para identificar todos os casos residentes no município de Vitória-ES e diagnosticados com tuberculose nos anos de 2006 e 2007. Os pacientes foram divididos em dois grupos: os diagnosticados na Atenção Primária à Saúde (APS) e os diagnosticados na Atenção Terciária à Saúde (ATS). Para análise estatística, utilizou-se o programa Stata Corp 9.0. Resultados: Identificou-se um total de 338 pacientes; destes, 207 (61,24%) diagnosticados na APS e 131 (38,76%) na ATS. Observou-se um predomínio da forma clínica pulmonar em ambos os grupos, todavia, a extrapulmonar apresentou maior frequência no grupo da ATS. Quando analisados os resultados da baciloscopia de escarro, a positividade foi encontrada em 114 (55,07%) dos pacientes da APS e em 57 (43,51%) da ATS. Com relação à positividade da cultura, 119 (57,48%) pacientes diagnosticados na APS e apenas 38 (29%) na ATS tiveram resultado positivo. Conclusão: Há evidência de elevada proporção de pacientes com TB notificados como “casos novos” na Atenção Terciária no município e foi notado um predomínio da forma clínica pulmonar em ambos os grupos – APS e ATS. Todavia, a extrapulmonar apresentou maior frequência neste.


doi:10.5020/18061230.2013.p251

Palavras-chave


Tuberculose; Atenção Primária à Saúde; Atenção Terciária à Saúde

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


World Health Organization.Global TuberculosisControl. Geneva: WHO Report, 2010.

Conde MB, Melo FAF, Marques AMC, Cardoso NC, Pinheiro VGF, Dalcin PTR, et al . III Diretrizes para Tuberculose da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. J Bras Pneumol. 2009;35(10):1018-48.

Ministério da Saúde (BR). Sistema de Informações sobre Mortalidade. e Ministério da Saúde. Série histórica de doenças de notificação compulsória por UF, 1980-2001. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Silva JR JB. Tuberculose: Guia de Vigilância Epidemiológica. J Bras Pneumol. 2004;30(1):57-83.

Ministério da Saúde (BR). Pacto dos Indicadores da Atenção Básica. Informe da Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2008.

Kiwuwa MS, Charles K, Harriet MK. Patient and health service delay in pulmonary tuberculosis patients attending a referral hospital: a cross-sectional study. BMC Public Health. 2005;5(122):1-7.

Millen SJ, Uys PW, Hargrove J, Helden PDV, Williams BG. The Effect of Diagnostic Delays on the Drop-Out Rateand the Total Delay to Diagnosis of Tuberculosis. Plos One. 2008;3(4):1-10.

Ministério da Saúde (BR). Programa Nacional de Controle da Tuberculose. Manual de Recomendações para o Controle da Tuberculose no Brasil. Brasília;2010.

Ribeiro AS, Matsui TN. Admission for tuberculosis to a university hospital. J Bras Pneumol. 2003; 29(1):9-14.

Maciel EL, Golub JE, Peres RL, Hadad DJ, Fávero JL, Molino LP, Bae JW, Moreira CM, Detoni Vdo V, Vinhas SA, Palaci M, Dietze R. Delay in diagnosis of pulmonary tuberculosis at a primary health clinic in Vitoria, Brazil. Int J Tuberc Lung Dis. 2010;14(11):1403-10.

Severo NPF, Leite CQF, Capela MV, Simões MJS.Características clínico-demográficas de pacientes hospitalizados com tuberculose no Brasil, no período de 1994 a 2004. J Bras Pneumol. 2007;33(5):565-571.

Maciel ELN, Silva AP, Meireles W, Fiorotti K, Hadad DJ, Dietze R. Tratamento supervisionado em pacientes portadores de tuberculose utilizando supervisores domiciliares em Vitória, Brasil. J Bras Pneumol. 2008;349 (7): 506-513.

Carvalho LG, Buani AZ, Zöllner MSAC, Scherma AP.Co-infecção por Mycobacterium tuberculosis e vírus da imunodeficiência humana: uma análise epidemiológica em Taubaté (SP). J Bras Pneumol. 2006; 32 (5): 424-9;

Muniz JN, Ruffino-Netto A, Villa TCS, Yamamura M, Arcencio R, Cardozo-Gonzales RI. Aspectos epidemiológicos da co-infecção tuberculose e vírus da imunodeficiência humana em Ribeirão Preto (SP), de 1998 a 2003. J Bras Pneumol. 2006;3 (6):529-34.

Coetzee D, Hilderbrand K, Goemaere E, Matthys F, Boelaer M. Integrating tuberculosis and HIV care in the primary care setting in South Africa. Tropical Medicine and International Health. 2004;9(6):a11–a15.

Harris JB, Hatwiinda SM, Randels KM, Chi BH, Kancheya NG, Jham MA, et. al. Early lessons from the integration of tuberculosis and HIV services in primary care centers in Lusaka, Zambia. Int J Tuberc.Lung. Dis.2008;1(7): 773–9.

Perumal R, Padayatchi N, Stiefvater E. The whole is greater than the sum of the parts: Recognising missed opportunities for an optimal response to the rapidly maturing TB-HIV co-epidemic in South Africa. BMC Public Health. 2009;9:243.

Palaci M, Dietze R, Hadad DJ, Ribeiro FKC, Peres RL, Vinhas AS, et al. Cavitary Disease and Quantitative sputum bacillary load in cases of pulmonary tuberculosis. J Clin Microbiol. 2007;45(12):4064–6.

Conde MB, Melo FAF de, Marques AMC, Cardoso NC, Pinheiro VGF, Dalcin PTR et AL. III Consenso Brasileiro de Tuberculose: Diretrizes Brasileiras para Tuberculose. J Bras Pneumol. 2009;35(10):1018-48.

Oliveira MF, Arcêncio RA, Ruffino-Netto A, Scatena LM, Palha PF, Villa TCS. A porta de entrada para o diagnóstico da tuberculose no sistema de saúde de Ribeirão Preto/SP. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(4):898-904.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2911

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia