Mulheres soropositivas para o hiv: compreensão, sentimentos e vivência diante da maternidade

Valeria Freire Gonçalves, Danielle Queiroz Teixeira, Patricia Farias de Oliveira, Taynná Holanda e Sousa

Resumo


Objetivo: Compreender os sentimentos das mulheres portadoras de HIV, enfatizando o significado de estarem grávidas, a impossibilidade de amamentarem, bem como a vivência relacionada aos procedimentos utilizados para inibição da lactação. Métodos: Pesquisa descritiva, com referencial qualitativo, realizada em um hospital de nível secundário em referência obstétrica, com 12 mães soropositivas, no período de puerpério imediato, na cidade de Fortaleza-CE, Brasil, nos meses de setembro e outubro de 2009. Os dados foram coletados sob a forma de entrevista semiestruturada, gravada pós-consentimento, cujos depoimentos analisados e agrupados receberam análise temática. Resultados: Os resultados possibilitaram compreender a sobrecarga de sentimentos como tristeza, surpresa, desespero e autopreconceito relativos à descoberta do diagnóstico e à preocupação com a saúde do filho. A impossibilidade de amamentação foi causa de frustração e negação para se esconder a doença. Conclusão: As mulheres estavam em conflito afetivo e social devido à incerteza sobre a transmissão da doença para o filho e ao estigma social de serem portadoras do vírus.


doi:10.5020/18061230.2013.p281

Palavras-chave


Aleitamento Materno; HIV/Transmissão; Preconceito.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Morgado MG, Bastos IF. Estimates of HIV-1 incidence based on sorological methods: a brief methodological review. Cader. Saúd. Púb. 2011;25(Suppl 1): 517-8.

Joint United Nations Programme on HIV/Aids. 2008 report on the global Aids epidemic. Geneva: Joint United Nations Programme on HIV/Aids; 2008.

Bastos FI, Nunn A, Hacker MA, Malta M, Szwarcwald CL. Aids in Brazil: the challenge and the response. In: Celentano DD, Beyrer C, editors. Public health aspects of HIV/Aids in developing countries: epidemiology, prevention and care. New York: Springer Internatinal;2008.

Secretária da Saúde do Estado do Ceará (BR). Informe Epidemiológico Aids. Fortaleza; 2010.

Secretária da Saúde do Estado do Ceará (BR). Informe Epidemiológico Aids. Fortaleza, 2012.

Machado MMT, Braga MQC, Galvão MTG. Problemas com a mama puerperal revelados por mães soropositivas. Rev Esc Enferm USP 2010; 44(1):120-5.

Barroso LMM, Galvão MTG. Avaliação de atendimento prestado a puerperas com HIV/AIDS. Texto Contexto Enferm. 2007;16(3):463-9.

Ministério da Saúde (BR). Recomendações para profilaxia da transmissão vertical do HIV e terapia anti- retroviral em gestantes. Brasília; 2004.

Ministério da Saúde (BR). Guia de Vigilância Epidemiológica. Brasília; 2010.

Carvalho CML, Galvão MTG. Enfrentamento da AIDS entre mulheres infectadas em Fortaleza – CE. Rev Enferm USP. 2008;42(1):90-1.

Pompeu RM, Pompeu GVM, Guillemette LR. Relações Franco-Brasileiras: parceria necessária. São Paulo: Conceito Editorial; 2011.

Bardin L. Análise de conteúdo. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70; 2009.

Paganini MC. Humanização da prática pelo cuidado: um marco de referência para a enfermagem em unidades críticas. Cogitare Enferm. 2000; 5(Nesp):73-82.

Dyniewicz AM. Metodologia da pesquisa em saúde para iniciantes. 2 ed. São Caetano do Sul (SP): Difusão Editora; 2009.

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução nº196/96. Sobre pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília; 1996.

Sant’Anna ACC, Seidl EMF. Efeitos da condição sorológica sobre as escolhas reprodutivas de mulheres HIV positivas. Psicol Reflex Crít. 2009;22(2):244-51.

Braga ICC, Sousa CAC, Souza SR. As faces da vulnerabilidade: mulher, mãe, HIV positiva – reflexões para a enfermagem na saúde da mulher. Rev Pesqui Cuid Fundam (Online) 2010 [acesso em01/02/2012];2(1):2109-25.

Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo (BR), Coordenação Estadual de DST/AIDS, Programa Estadual de DST/AIDS. A gestação e o resultado indeterminado na pesquisa de anticorpos Anti-HIV. São Paulo; 2004.

Thiangtham W, Bennett T. Suffering and hope, the lived experiences of Thai HIV positive pregnant women: a phenomenological approach. J Med Assoc Thai. 2009; 92(Suppl 7):59-67.

Sanders LB. Women’s voices: the lived experience of pregnancy and motherhood after diagnosis with HIV. J Assoc Nurses AIDS Care 2008; 19(1):47-57.

Sant’anna ACC & Seidi EMF. Efeitos da Condição Sorológica Sobre as Escolhas Reprodutivas de Mulheres HIV Positivas. Psic. Reflex. Crít. 2009;22(2):244-51.

Langendorf TF, Padoin SMM, Vieira LB, Mutti CF.Gestantes que tem HIV/Aids no contexto da transmissão vertical: visibilidade da produção cientifica nacional na área da saúde. Rev Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 2011; 3(3): 2109-25.

Barroso LMM. Escala de avaliação da capacidade para cuidar de crianças expostas ao HIV [tese]. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem; 2008.

Preussler GMI, Eidt OR. Vivenciando as adversidades do binômio gestação e HIV/AIDS. Rev Gaú Enfer.2007; 28(1):117-25.

Lourenço SRPN, Afonso HGM. HIV no feminino:vivência psicológica. Rev Bras Enferm. 2009;62(1):119-24.

Diagne G, Dollfus C, Tabone MD, Hervé F, Courcoux MF, Vaudre G, et al. Psychosocial issues in HIV positive women during the perinatal period. Arch Pediatr. 2007;14(5):461-6.

Batista CB, Silva LR. Sentimentos de mulheres soropositivas para HIV diante da impossibilidade de amamentar. Esc Anna Nery. 2007;11(2):268-75.

Araújo MAL, Silveira CB, Melo SP. Vivências de gestantes e puérperas com o diagnóstico do HIV. Rev Bras Enferm. 2008; 61(5):589-94.

Hebling EM, Hardy E. Feelings related to motherhood among women living with HIV in Brazil: a qualitative study. AIDS Care. 2007;19(9):1095-100.

Sant’anna ACC, Seidl EMF, & Galinkin AL. Mulheres,soropositividade e escolhas reprodutivas. Estud Psico.2008; 25(1):101-9.

Bazani AC, Silva PM, Rissi MRR. A vivência da maternidade para uma mulher soropositiva para o HIV: um estudo de caso. Sau & Transf Soc. 2011; 2(1):45-55.

Freire P. Pedagogia do Oprimido. 39ª ed. Rio deJaneiro: Paz e Terra; 2004.

Vasconcelos SG, Galvão MTG, Paiva SS, AlmeidaPC, Pagliuca LMF. Comunicação mãe-filho durante amamentação natural e artificial na era Aids. Rev Rene.2010;11(4):103-9.

Santos SFF, Bispo Jr JP. Desejo de maternidade entre mulheres com HIV/AIDS. Rev Baiana Saúde Pública.2010;34(2):299-310.

Melchior R, Nemes MIB, Basso CR, Castanheira ERL, Britto AMTS, Buchalla CM et al . Evaluation of the organizational structure of HIV/AIDS outpatient care in Brazil. Rev Saúde Pública [serial on the Internet].2006 [cited 2012 Feb 04]; 40(1):143-51. Available from: http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0034-89102006000100022&lng=en.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2918

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia