Fatores relacionados à adesão ao tratamento do usuário hipertenso

Zélia Maria de Sousa Araújo Santos, Ana Célia Tomaz Marques, Yanara Pinheiro Carvalho

Resumo


Objetivo: Descrever os fatores relacionados à adesão ao tratamento do usuário hipertenso. Métodos: Estudo transversal descritivo, com abordagem quantitativa, desenvolvido em Fortaleza-CE, Brasil. A amostra foi constituída por 400 usuários hipertensos. A coleta de dados ocorreu entre os meses de julho e outubro de 2010, por meio de entrevista. Foi utilizada a estatística descritiva e os dados representados em quadros. Resultados: A maioria dos entrevistados consistia em mulheres (269 - 67,2%), com faixa etária entre 40 e 79 anos (390 -
97,5%). De acordo com os entrevistados, destacaram-se como condições favoráveis à adesão ao tratamento: em relação ao próprio usuário - 280 (70%) usuários indicaram o aporte de recursos financeiros para aquisição de alimentos e medicamentos, e 172 (43%) afirmaram o investimento no autocuidado; à família - 98 (24,5%) usuários declararam a ajuda financeira para aquisição da medicação anti-hipertensiva, 78 (19,5%) citaram o encorajamento na adesão e 78 (19,5%) desejaram a redução da responsabilidade financeira com a família; à equipe de saúde - 189 (49,5%) usuários indicaram liberdade para verbalização, 168 (42%) citaram atendimento resolutivo e humano e 115 (28,7%) solicitaram escuta ativa; à instituição de saúde - 242 (60,5%) usuários optaram pela redução do tempo na sala de espera para consulta e realização de exames. Conclusão: As condições favoráveis à adesão do usuário hipertenso ao tratamento estão vinculadas ao próprio usuário, à família, à equipe de saúde e à instituição de saúde, havendo uma evidência de inter-relação e interdependência.


doi:10.5020/18061230.2013.p298

Palavras-chave


Cooperação do Paciente; Hipertensão; Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Duncan BB, Shmidt MI, Giuliane ERJ. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas em evidências. Porto Alegre: Artmed; 2006.

Barbosa JB, Silva AAM, Santos AM, Monteiro Junior FG, Barbosa MM, Barbosa MM, et al. Prevalência da Hipertensão Arterial em Adultos e Fatores Associados em São Luís-MA. Arqui Bras Cardiol 2008;9(4):260-6.

Ministério da Saúde (BR). Número de hipertensos por sexo, cadastrados no HIPERDIA no período de janeiro a maio de 2012 [acesso em 2012 Mai 25]. Disponível em: http://www.saude.gov.br/datasus

Saraiva KRO, Santos ZMSA, Landim FLP, Lima HP, Sena VL. O processo de viver do familiar cuidador na adesão do usuário hipertenso ao tratamento. Texto Contexto Enferm, 2007;16(1):63-70.

Silveira LMC, Ribeiro VMB. Grupo de adesão ao tratamento: espaço de “ensinagem” para profissionais de saúde e pacientes. Interface Comun Saúde Eeduc.2005;9(16):99-104.

Pierin AMG, Mion Júnior D. Adesão ao tratamento: o grande desafio da hipertensão. São Paulo: Lemos Editorial; 2001.

Gusmão JL, Mion Júnior D. Adesão ao tratamento: conceitos. Rev Bras Hipertens. 2006;13(1):23-5.

Feuerwerker LCM. Estratégias para a mudança da formação dos profissionais de saúde. Cadernos CE.2001; 2(4):11-23.

Ministério da Saúde (BR), Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 196, de 10 de outubro de 1996. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde; 1996.

Taveira LF, Pierin AMG. O nível socioeconômico pode influenciar as características de um grupo de hipertensos? Rev Latinoam Enferm. 2007;15(5):102-8.

Menezes TN. Estudo domiciliar da população idosa de Fortaleza/CE: aspectos metodológicos e características sócio-demográficas.Rev Bras Epidemiol.2007;10(2):93-9.

Santos ZMSA, Frota MA, Cruz DM, Holanda SDO.Adesão do cliente hipertenso ao tratamento: análise com abordagem interdisciplinar. Texto Contexto Enferm. 2005;14(3): 332-40.

Oliveira TCE. Hipertensão arterial: fatores que interferem no seguimento do regime terapêutico [Trabalho de Conclusão de Curso]. João Pessoa (PB): Universidade Federal da Paraíba; 2007.

Barbosa LA, Dantas TM, Oliveira CC. Estratégia Saúde da Família: Avaliação e motivos para busca de serviços de saúde pelos usuários. Rev Bras Promoç Saúde. 2011; 24(4):340-6.

Souza ALL, Jardim PCBV. A Enfermagem e o paciente hipertenso em uma abordagem multiprofissional-relato de experiência. Rev Latinoam Enferm. 2004;2(1):34-42.

Cadê NV. Terapia de grupo para pacientes com hipertensão arterial. Rev Psiq Clín. 2001;28(6):300-4.

Garcia MAA, Yage GH, Souza CS, Odoni APC, Frigério RM, Merlin SS. Atenção à saúde em grupos sob a perspectiva dos idosos. Rev Latinoam Enferm. 2006;14(2):175-82.

Pierin AMG, Gusmão JL, Carvalho LVB. A falta de adesão ao tratamento como fator de risco para hipertensão arterial. Rev Bras Hipertens 2004;7(3):100-3.

Saraiva KRO, Santos ZMSA, Landim FLP, Teixeira AC. Saber do familiar na adesão da pessoa hipertensa ao tratamento: análise com base na educação popular em saúde. Texto Contexto Enferm 2007; 16(2): 263-70.

Menezes JNR, Mota LA, Santos ZMSA, Frota MA.Repercussões psicossociais do acidente vascular cerebral no contexto da família de baixa renda. Rev Bras Promoç Saúde. 2010;23(4):335-42.

Giorgi DMA. Estratégias para melhorar a adesão ao tratamento anti-hipertensivo. Rev Bras Hipertens.2006;13(1):47-50.

Gomes RCTF. Atuação da equipe saúde da família e do gerente da UBASF na adesão do usuário hipertenso ao tratamento - análise com enfoque na educação em saúde.[dissertação]. Fortaleza: Universidade de Fortaleza; 2006.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Coelho EB, Nobre F. Recomendações práticas para se evitar o abandono do tratamento anti-hipertensivo. Rev Bras Hipertens. 2006;13(1):51-4.

Rebolho A. Atenção farmacêutica ao paciente hipertenso – uma abordagem na adesão ao tratamento. Infarma. 2002;14(11):36-9.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2920

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia