Conhecimento de gestantes e lactantes sobre aleitamento materno exclusivo

Ana Paula Pessoa Maciel, Ana Paula Soares Gondim, Ana Martins Vieira da Silva, Fernando Colares Barros, Gizelle de Lima Barbosa, Keylla Conceição de Albuquerque, Lucas de Lavôr Rios, Maria Socorro Vieira Lopes, Silézia Maria Franklin de Souza

Resumo


Objetivo: Identificar o que as gestantes e lactantes afirmam sobre o que é aleitamentomaterno exclusivo, qual sua duração e quais seus benefícios para a mãe e o bebê. Métodos:Estudo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado em 2011, em um Centro de Saúde da Família, em Fortaleza-CE. Foram avaliadas as seguintes variáveis: características socioeconômicas, conhecimento e atitudes sobre aleitamento materno e seus benefícios para a mãe e o bebê. A coleta ocorreu por meio de um questionário e foi constituída por uma amostra não probabilística de 45 mulheres, com análise estatística descritiva simples, através de proporção. Resultados: Das entrevistadas, 40 (88,9%) estavam gestantes e 5(11,1%), amamentando. A média das idades foi de 24 anos. Com relação às características socioeconômicas, 12 (30%) afirmaram ser empregadas domésticas, 9 (22,5%), do lar e 6 (15%), desempregadas. Quanto à definição de amamentação exclusiva, 25 (55,6%) responderam que ela consiste apenas no leite materno, 5 (11,1/%), em leite materno, água e chá, e 12 (26,7%) não conheciam o significado do termo. Sobre os benefícios, 16 (35,7%) afirmaram o aumento do vínculo com o filho. Conclusão: Observou-se que as mães avaliadas apresentaram conhecimento sobre definição, tempo e benefícios do aleitamento materno exclusivo, no entanto, apresentam fatores que favorecem o desmame precoce.


doi:10.5020/18061230.2013.p311

Palavras-chave


Aleitamento Materno; Serviços de Saúde; Atenção Básica.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Marques RFSV, Lopez FA, Braga JAP. O crescimento de crianças alimentadas com leite materno exclusivo nos primeiros 6 meses de vida. J Pediatria. 2004; 80(2):99-10.

Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS.Amamentar [acesso em 2010 Jun 28]. Disponível em:http://www.opas.org.br/sistema/fotos/amamentar.pdf

Escobar AMU, Ogawa AR, Hiratsuka M. Aleitamento materno e condições socioeconômico-culturais: fatores que levam ao desmame precoce. Rev Bras Saúde MaterInfant. 2002;2(3):253-61.

César JA. Medindo o Impacto da promoção do aleitamento materno em serviços de atenção primária à saúde em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad Saúde Pública. 1993;9(2):149-54.

Ribeiro ME, Said RA, Vieira MPG, Rocha ILF, Gomes DMO. Conhecimento das mães sobre aleitamento materno no hospital são Lucas- Juazeiro do Norte (CE). Rev Bras Promoç Saúde. 2002;17(4):170-6

Machado MMTB. Compreendendo a prática do aleitamento exclusivo: um estudo junto a lactantes usuárias da rede de serviços em Fortaleza, Ceará,Brasil. Rev Bras Saude Mater Infant. 2008;8(2):187-96.

César JA, Victora CG, Barros FC, Santos IS, Flores JA.Impact of breast feeding on admission for pneumonia during postneonatal period in Brazil: nested casecontrol study. Rev Saúde Pública. 1997;31(1):53-61.

Franco CS, Nascimento MBR, Reis MAM, Issler H. Aleitamento materno exclusivo em lactentes atendidos na rede pública do município de Joinville,Santa Catarina, Brasil. Rev Bras Saúde Mater. Infant.2008;8(3):291-7

Neiva FCB, Cattoni DM, Ramos JLA, Issler H.Desmame precoce: implicações para o desenvolvimento motor-oral, Porto Alegre. J Pediatria. 2003;79(1):75-78.

Cruz SH, Escuder MML, Saldiva SR, Giugliani ERJ.Orientações sobre amamentação: a vantagem do Programa de Saúde da Família em municípios gaúchos com mais de 100.000 habitantes no âmbito do PROESF. Rev Bras Epidemiol. 2010;9(2):259-67.

Venancio SI, Escuder MML, Saldiva SRDM, Guigliani ERJ. A prática do aleitamento materno nas capitais brasileiras e Distrito Federal: situação atual e avanços.J. Pediatria. 2010;86(4):317-24.

Pinto MEB, Gama CM, Gonçalves MR, Souza AC. Experiência interdisciplinar em equipe multiprofissional na graduação na atenção primaria à saúde. Pet-Saúde UFCSPA.

Almeida H. Impacto do método canguru nas taxas de aleitamento materno exclusivo em recém-nascidos de baixo peso. J Pediatria. 2010;86(3):250-3.

Falcão EF. Vivência em comunidades: outra forma de ensino. João Pessoa: Editora Universitária; 2006.

Saliba NA, Zina LG, Moimaz SAS, Saliba D. Frequência e variáveis associada ao aleitamento materno em crianças com até 12 meses de idade no município de Araçatuba, São Paulo Brasil. Rev Bras Saúde Materno Infant. 2008;8(4):481-90.

Monteiro JCS, Gomes FA, Stefanello J. Leite produzido e saciedade da criança na percepção da nutriz durante o aleitamento materno exclusivo. Texto Contexto Enferm. 2011;20(2) 359-67.

Sheman L, Ore L, Ben-Shachar M, Haj M, Linn S. The association between breastfeeding and breast cancer occurrence among Israeli Jewish women: a case control study. J Cancer Res Clinico Oncologia. 2007;133(11):539-46.

Teixeira MAN. Modelo de cuidar em enfermagem junto às mulheres-avós e sua família no cotidiano do processo de amamentação. Texto Contexto Enferm. 2008;17(1):183-91.

Bernardi JD, Jordão REBF, Azevedo A. Cross-sectional study on the weight and length of infants in the interior of the State of São Paulo, Brazil: associations with sociodemographic variables and breastfeeding. São Paulo Med. 2009;127(4):198-205.

Junqueira P. Amamentação, hábitos orais, mastigação,orientações, cuidados e dias. 3ª ed. São Paulo: Revinter;1998.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8ª ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco; 2004.

Percegoni N, Araújo RMA, Silva MMS, Euclydes MP. Conhecimento sobre aleitamento materno de puérperas atendidas em dois hospitais de viçosa, Minas Gerais. Rev Nutr [periódico na internet]. 2002 [acesso em 2009 Out 16];15(1):29-35. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-52732002000100004&script=sci_arttext

Machado MMT, Bosi MLM. Compreendendo a prática do aleitamento exclusivo: um estudo junto a lactantes usuárias da rede de serviços em Fortaleza, Ceará,Brasil. Rev Bras Saude Materno Infant. 2008;8(2):187-96.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2926

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia