Ocorrência de dor na coluna vertebral e sua relação com a qualidade de vida de manicures e pedicures

Andrezza Pinheiro Bezerra de Menezes Kinote, Ana Elisa André Garcia, Lorena Marques Dias Vidal, Luana Torres Monteiro Melo, Renata dos Santos Vasconcelos, Ana Paula Vasconcellos Abdon

Resumo


Objetivo: Analisar em manicures e pedicures a ocorrência de dor na coluna vertebral e verificar sua relação com a qualidade de vida. Métodos: Realizou-se, no período de fevereiro a junho de 2010, uma pesquisa quantitativa, do tipo transversal e descritiva, envolvendo 30 profissionais entre 18 e 45 anos com, no mínimo, um ano de profissão. Após seleção, aplicaram-se dois questionários: o SF-36 e outro, elaborado pelas pesquisadoras, com questões referentes à atividade ocupacional (jornada e tempo de serviço), presença de dor e suas características (local, tipo, frequência e intensidade). Resultados: Das 30 participantes, 76,7% (n=23) relataram dor, sendo 63,3% (n=19) na coluna lombar e 46,7% (n=14) do tipo crônica (com duração há mais de 6 meses). Relatou-se frequência de dor diária em 36,7% (n=11), com média de intensidade de 6,1±2,24. A idade e o tempo de serviço apresentaram-se maior no grupo com dor, com 34,2±6,80 e 12,3±6,39 anos, respectivamente. Na qualidade de vida do grupo sem dor, os domínios “capacidade funcional”, “dor” e “estado geral de saúde” obtiveram maiores pontuações em relação ao grupo com dor (p<0,05). Conclusão: Detectou-se elevada presença de dor na coluna vertebral das manicures e pedicures avaliadas, principalmente na região lombar, levando a limitações funcionais e, consequentemente, ao comprometimento na qualidade de vida.


doi:10.5020/18061230.2013.p318

Palavras-chave


Dor; Qualidade de vida; Coluna Vertebral.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Oliveira AGS, Bakke HA, Alencar JF. Riscos biomecânicos posturais em trabalhadores de uma serraria. Fisioter Pesqui. 2009;16(1):28-33.

Maciel ACC, Fernandes MB, Medeiros LS. Prevalência e fatores associados à sintomatologia dolorosa entre profissionais da indústria têxtil. Rev Bras Epidemiol. 2006; 9(1):94-102.

Rocha Junior R, Pereira JS. Contribuição da osteopatia sobre a flexibilidade da coluna lombar e intensidade da dor em pacientes adultos jovens com lombalgia aguda.Ter Man. 2010;8(35):50-54.

Silva CR, Silva MAC, Silva SR, Souza JCC, Santos SD. Ergonomia: um estudo sobre sua influência na produtividade. Rev Gestão USP. 2009;16(4):61-75.

Braccialli PML, Vilarta R. Aspectos a serem considerados na elaboração de programas de prevenção e orientação de problemas posturais. Rev Paul Educ Fís. 2000;4(2):159-71.

Vitta A, Canonici AA, Conti MHS, Simeão SFAP. Prevalência e fatores associados à dor musculoesquelética em profissionais de atividades sedentárias. Fisioter Mov. 2012;25(2):273-80.

Machado DC, Santos MMA, Bachiega JC, Corrêa JCF, Mesquita-Ferrari RA, Fernandes KPS, Bussadori SK. Avaliação do desconforto postural em manicures.Conscientia Saúde. 2010;9(3):375-380.

Matos SPA, Machado CCA. Influência das variáveis biopsicossociais na qualidade de vida em asmáticos. Psicol Teor Pesqui. 2007;23(2):139-148.

Soares JC, Weber P, Trevisan ME, Trevisan CM,Rossi AG. Correlation between head posture, pain and disability index neck in women with complaints of neck pain. Fisioter Pesqui. 2012;19(1):68-72.

Kreling MCGD, Cruz D de ALM da, Pimenta CA de M. Prevalência de dor crônica em adultos. Rev Bras Enferm. 2006;59(4):509-13.

Vitorino MFD, Martins MLF, Souza CA, Galdino D, Prado FG. Utilização do SF-36 em ensaios clínicos envolvendo pacientes fibromiálgicos: determinação decritérios mínimos de melhora clínica. Rev Neurociênc.2004;12(3):147-150.

Monteiro CM, Benatti MCC, Rodrigues RCM.Acidente do trabalho e qualidade de vida relacionada à sáude: um estudo em três hospitais. Rev. Latino-AmEnferm. 2009;17(1):100-7.

Brasil. Resolução CNS n° 196, de 10 de outubro de 1996. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Diário Oficial daUnião. Brasília, n. 201, p. 21082, 16 out. 1996.

Benito VAG, Corrêa AK, Santos LA. Análise ergonômica das posturas que envolvem a coluna vertebral no trabalho da equipe de enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2004;13(1):115–23.

Maciel ACC, Fernandes MB, Medeiros LS. Prevalência e fatores associados à sintomatologia dolorosa entre profissionais da indústria têxtil. Rev Bras Epidemiol.2006;9(1):94-102.

Baldan C. Avaliação dos aspectos pessoais ocupacionais e psicossociais, e sua relação no surgimento e ou 324 Rev Bras Promoc Saude, Fortaleza, 26(3): 318-324, jul./set., 2013 Kinote APBM, Garcia AEA, Vidal LMD, Melo LTM, Vasconcelos RS, Abdon APV agravamento de lesões músculos esqueléticas em um setor de trabalho. Fisioter Mov. 2002;14(2):37-42.

Souza AVR, Cardoso JP, Rocha SV, Amorim CR,Carneiro LRV, Vilela ABA. Nível de atividade física e lombalgia entre funcionários de uma instituição de ensino superior no nordeste do Brasil. Rev Bras Promoç Saúde. 2011;24(3):199-206.

Brito PM, Costa CLK, Medeiros Neto CF, Guedes DT, Másculo FS, Cárdia GCM, et al. Análise da relação entre a postura de trabalho e a incidência de dores na coluna vertebral. In: Anais do 23th Encontro Nacional de Engenharia de Produção; 21-24 Out. 2003; Ouro Preto: ABEPRO; 2003. p. 1-5.

Silva MC, Fassa ACG, Valle NCJ. Dor lombar crônica em uma população adulta do Sul do Brasil:prevalência e fatores associados. CAD Saúde Pública.2004;20(2):377-85.

Mascarenhas CHM, Santos LS. Avaliação da dor e da capacidade funcional em indivíduos com lombalgia crônica. J Health Sci Inst. 2011;29(3):205-8.

Sepúlveda AT. Cervicalgia y cervicobraquialgia em el adulto mayor. Rev Chil Reumatol. 2004;20(2):81-3.

Servelhere KR, Fernandes YB, Ramina R, Borges G. Aplicação da escala SF-36 em pacientes operados de tumores da base do crânio. Arq Bras Neurocir.2011;30(2):69-75.

Capela C, Marques AP, Assumpção A, Sauer JF,Cavalcante AB, Chalot SD. Associação da qualidade de vida com dor, ansiedade e depressão. Fisioter Pesqui.2009;16(3):263-8.

Arcanjo NG, Silva MR, Nations KM. Saber popularsobre dores nas costas em mulheres nordestinas. Ciênc Saúde Coletiva. 2007;12(2):389-97.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2933

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia