Transtornos alimentares em bailarinas clássicas adolescentes

Mayara Freitas Monteiro, Márcia Mara Correa

Resumo


Objetivo: Analisar a prevalência de sintomas de transtornos alimentares (TAs) em bailarinas clássicas adolescentes. Métodos: Estudo observacional, transversal e analítico, realizado em 2009, cujos sintomas de TAs foram investigados aplicando-se os testes Eating Attitudes Test (EAT-26) e Bulimic Investigatory Test, Edinburgh (BITE). A avaliação da imagem corporal da população estudada se deu pelo Body Shape Questionnaire (BSQ). Além disso, foi realizada avaliação antropométrica – aferição de peso, estatura e pregas cutâneas, cálculo do índice de massa corporal (IMC) e percentual de gordura corporal. Resultados: Das 139 adolescentes avaliadas, os desvios nutricionais estavam presentes em 4,4% (n=6); e 23% (n=32) apresentaram percentual de gordura anormal. A análise do EAT concluiu que 12,3% (n=17) apresentaram resultados positivos para a anorexia nervosa (AN). Diante dos resultados do BITE, identificou-se que 13,7% (n=19) apresentam hábito alimentar não usual e 6,5% (n=9) refletem quadro subclínico de bulimia nervosa (BN). Com relação à gravidade, 3,6% (n=5) apresentaram resultado significativo clinicamente e 1,4% (n=2), de alta gravidade. Ao avaliar o BSQ, 15,7% (n=21) encontravam-se levemente preocupadas com a imagem corporal; 5,2% (n=7), moderadamente; e 6,7% (n=9), extremamente preocupadas. Conclusão: O estudo não diagnosticou a presença de TAs, mas verificou a existência de sintomas de anorexia e bulimia nervosa. Ele teve como principal intuito alertar sobre a prevalência do possível desenvolvimento de TAs diante das interferências do meio em que essas adolescentes convivem, sob o modelo definido pelo balé clássico e as perturbações comuns na fase da adolescência.


doi:10.5020/18061230.2013.p396

Palavras-chave


Transtornos Alimentares; Estado Nutricional; Adolescentes.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Rosa LLB, Salado GA, Cruz APA, Dumas AG, Gomes BHC. Perfil nutricional de adolescentes que freqüentam uma escola para modelos na cidade de Maringá. Nutrição Brasil. 2008;7(1):23-30.

Mcardle WD, Katch FI, Katch VL. Distúrbios alimentares entre atletas. In: Nutrição para o desporto e o exercício. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan; 2001.

Alves TCHS, Santana MLP, Silva RCR, Pinto EJ, Assis AMO. Fatores associados a sintomas de transtornos alimentares entre escolares da rede pública da cidadede Salvador, Bahia. J Bras Psiquiatr. 2012;61(2):55-63.

Soares Neto JFPS. Traídos pela devoção: caminhos do adoecer emagrecendo. Rio de Janeiro; UniverCidade;2003. (Lições de Dança, 4).

Alvarenga MS, Scagliusi FB, Philippi ST.Comportamento de risco para transtorno alimentar em universitárias brasileiras. Rev Psiq Clin. 2011;38(1):3-7.

Vilela J, Lamounier J, Dellaretti Filho MA, Barros Neto J, Horta G. Transtornos alimentares em escolares.J Pediatr. 2004;80(1):49-54.

Fleitlich B, Larino MA, Cobelo A, Cordás TA. Anorexia nervosa na adolescência. J Pediatr. 2000;76(3):323-9.

Girão ACM. Distúrbios alimentares em adolescentespraticantes de balé e suas repercussões nutricionais [dissertação]. Fortaleza: Universidade de Fortaleza; 2008.

Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB,2010). Dados com base no Levantamento Sócio Econômico 2008 – IBOPE.

National Center for Health Statistic, NCHS. Center for Disease Control and Prevention. Growth Charts. 2000.

Lohman TG, Roche AFE, Martorell R. Anthropometric standardization reference manual assessment.Champagnat (Il): Human Kinectics Books; 1988

Boileau RA, Lohman TG, Slaughter MH. Exercise and body composition in children and youth. Scand J Sports Sci. 1995;7:17-27.

Lohman TG. The use of skinfold to esteem body fatnesses on children and youth. J Physical Education Recreation Dance. 1987;58(9):98-102.

Nunes MA, Bagatini L, Abuchaim AL, Kunz A, Ramos D, Silva JA, et al. Considerações sobre o Teste de Atitudes Alimentares (EAT-26). Rev ABP-APAL.1994;16:7-10.

Bighetti F, Santos CB, Santos JE, Ribeiro RPP.Tradução e validação do Eating Attitudes Test em adolescentes do sexo feminino de Ribeirão Preto-SP. J Bras Psiquiatr. 2004;53:339-46.

Cordás TA, Hochgraf PB. O BITE: Instrumento para Avaliação de Bulimia Nervosa - versão para o português. J Bras Psiq. 1993;42:141-4.

Cordás TA, Castilho S. Imagem corporal nos transtornos alimentares - Instrumento de Avaliação: “Body Shape Questionnaire”. Psiquiatria Biológica. 1994;2(1):17-21.

Simas JPN, Guimarães ACA. Ballet clássico e transtornos alimentares. Rev Bras Cienc Esporte. 2002;13(2):119-126.

Oliveira F, Bosi ML, Vigário P, Vieira R.Comportamento alimentar e imagem corporal em atletas. Rev Bras Cienc Esporte. 2003;9(6):348-356.

Kuwae C, Landim L, Silva MS. Transtornos alimentares em dançarinos [acesso em 2009 Set 15]. Disponível em: http://www.cbce.org.br/cd/resumos/027.pdf.

Bettle N, Bettle O, Neumärker U, Neumärker K. Adolescent Ballet School Students: Their Quest for Body Weight Change. Psychopathology. 1998;31:153-9.

Vieira AC, Alvarez MM, Marins VMR, Sichieri R, Veiga GV. Desempenho de pontos de corte do índice de massa corporal de diferentes referências na predição de gordura corporal em adolescentes. Cad Saúde Pública. 2006;22(8):1681-90.

Santos MAM, Leandro CG, Guimarães FJS. Composição corporal e maturação somática de meninas atletas e não-atletas de natação da cidade de Recife,Brasil. Rev Bras Saúde Mat Infant. 2007;7(2):49-54.

Scherer FC, Martins CR, Pelegrini A, Matheus SC, Petroski EL. Imagem corporal em adolescentes: associação com a maturação sexual e sintomas de transtornos alimentares. J Bras Psiquiatr.2010;59(3):198-202.

Ringham R, Klump K, Kaye W, Stone D, Libman S, Stowe S, Marcus M. Eating disorder symptomatology among ballet dancers. Int J Eat Disord. 2006;39(6):503-8.

Costa S, Uzunian L, Camargo T, Viebig R. Transtornos alimentares em bailarinas. Lecturas, Educación Física y Deportes. Revista Digital Buenos Aires. 2007;12(111).Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2009.

Serpa S. Treinar jovens: complexidade, exigência e responsabilidade. Rev Educ Fís. 2003;14(1):75-82.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2947

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia