A promoção da saúde na “terra do nunca”: uma experiência interdisciplinar

Camila Irigonhé Ramos, Chandra da Silveira Langoni, Fernanda Brenner Morés, Júlia Schneider Hermel, Luciana Balestrin Redivo Drehmer, Marcele Peretto, Tatiana Stürmer Badalotti

Resumo


Objetivo: Apoiar a formação pessoal e interpessoal das crianças pré-escolares por meio do cuidado infantil e da saúde em seu conceito ampliado. Síntese dos dados: A Estratégia de Saúde da Família, modelo de atenção vigente no Brasil, aprofunda a territorialização e prioriza ações de promoção da saúde – que devem ir além do serviço – utilizando-se dos espaços comunitários existentes, dentre eles, a escola. Nesse contexto, a equipe do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade desenvolveu, nos anos de 2009 e 2010, um projeto em uma escola de educação infantil conveniada com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre-RS. Trata-se de um relato de experiência de caráter qualitativo que descreve as atividades de promoção da saúde com 48 crianças, com idade entre 4 e 6 anos. Conclusão: Ao final das atividades, pôde-se inferir que as crianças desenvolveram a possibilidade de estabelecer relações de cuidado em saúde, as quais puderam ser analisadas por meio do comportamento. O vínculo estabelecido entre os alunos, as residentes e o uso de técnicas lúdicas foi a ferramenta para facilitar o trabalho, através do qual é possível refletir sobre o conceito ampliado de saúde, baseado em uma proposta de promoção da saúde nas escolas por meio de uma ação interdisciplinar e intersetorial.


doi:10.5020/18061230.2013.p436

Palavras-chave


Promoção da Saúde; Educação em Saúde; Ação Intersetorial; Pré-Escolar.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Matta GC, Morosini MVG. Atenção Primária à Saúde. In: Pereira IB, Lima JCF, organizadores. Dicionário da educação profissional em saúde [online; acesso em 2010 Nov 23]. Rio de Janeiro: EPSJV/Fiocruz; 2006.p. 44-50. Disponível em: http://www.epsjv.fiocruz.br/ dicionario/verbetes/tersau.html.

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Sícoli JL, Nascimento PR. Promoção da Saúde: concepção, princípios e operacionalização. Interface Comunic Saúde Educ. 2003;7(12):112-91.

Bydlowski CR, Westphal MF, Pereira IMTB. Promoção da saúde: porque sim e porque ainda não! Saúde Soc.2004;13(1):14-24.

Buss PM. promoção da saúde e qualidade de vida. Ciên Saúde Coletiva. 2000;5(1):163-77.

Cole M. O desenvolvimento da criança e do adolescente.4ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2003.

Gonçalvez FD, Catrib AMF, Vieira NFC, Vieira LJES. A promoção da saúde na educação infantil. Interface Comunic Saúde Educ. 2008;12(24):181-92.

Flick U. Introdução a pesquisa qualitativa. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2009.

Silva RD, Catrib AMF, Collares OMC, Cunha ST. Mais que educar… ações promotoras da saúde e ambientais saudáveis na percepção do professor de escolar pública.Rev Bras Promoç Saúde. 2011;24(1):63-72

Souza KOJ. Violência em escolas e promoção da saúde. Rev Bras Promoç Saúde. 2012;25(1):71-9.

Marques NM, Loureiro D, Faggiani F. O que contam os contos de fada? Um olhar clínico na comunidade. In: Macedo, MMK, organizador. Fazer Psicologia: umaexperiência em clínica-escola. Porto Alegre: Casa do Psicólogo; 2009. p. 246-21.

Bowlby J. Teoria do apego e perda. São Paulo: Martins Fontes; 2004.

Bee H. O ciclo vital. Porto Alegre: Artmed; 1997.

Winnicot DW. O brincar & a realidade. Rio de Janeiro: Imago; 1975.

Piaget J. Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense Universitária; 1998.

Paim JS. modelos de atenção e vigilância da saúde. In: Rouquayrol MZ, Almeida Filho N. Epidemiologia &Saúde. Rio de Janeiro: MEDSI; 2003. p.567-71.

Franco T, Merhy E. PSF: contradições e desafios. In:Conferência Nacional de Saúde Online, 2009 Mai[acesso em 2011 Jul 2]. Disponível em: http://www.datasus.gov.br/cns/temas/tribuna/PsfTito.htm

Campos GW, Barros RB, Castro AM. Avaliação depolítica nacional de promoção da saúde. Ciênc SaúdeColetiva. 2004,9(3):745-9.

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional dePromoção da Saúde. 3ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2953

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia