Câncer de colo uterino: conhecimento e comportamento de mulheres para prevenção

Alanda Maria Rodrigues Santos, Juliana Bento de Lima Holanda, Jovânia Marques de OLiveira Silva, Amuzza Aylla Pereira dos Santos, Elizabel Melo Silva

Resumo


Objetivo: Analisar o conhecimento das mulheres em relação à prevenção do câncer de colo de útero e os fatores dificultadores acerca da realização da prática do exame preventivo. Métodos: Trata-se de um estudo do tipo observacional, de corte transversal e descritivo, com 110 mulheres entre 25 e 64 anos, atendidas em uma unidade de saúde, entre os meses de janeiro e março de 2014. Coletaram-se dados sociodemográficos e econômicos, aspectos ginecológicos e comportamento sobre o exame. Analisaram-se os dados através da estatística descritiva, apresentando valores absolutos e relativos. Resultados: Dados referentes ao significado do câncer uterino mostraram que 65 (59,1%) desconheciam seu significado, 69 (62,7%) sabiam como preveni-lo, 104 (94,5%) já realizaram o Papanicolau, 59 (53,6%) realizaram o Papanicolau há 1 ano, 62 (56,4%) realizam o exame preventivo anualmente e 88 (80%) sabiam a importância dessa realização. Quanto aos fatores encontrados referentes à dificuldade na realização do exame preventivo, 49 (44,5%) relataram ser a vergonha o fator mais impactante. Conclusão: Apesar de a maioria das mulheres realizar o exame periodicamente, muitas desconhecem a sua verdadeira finalidade, sentindo-se envergonhadas e constrangidas durante a realização do exame.

Palavras-chave


Enfermagem; Saúde da Mulher; Neoplasia do Colo; Papanicolaou.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Sepúlveda VP, González CF, Napolitano RC, Roncone DE, Cavada CG. Câncer de Cuello Uterino: Sobrevida a 3 y 5 años em Hospital San José. Rev Chil Obstet Ginecol. 2008;73(3):151-4.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva - INCA. Estimativa 2012: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2012.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva - INCA. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero. Rio de Janeiro: INCA; 2011.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Controle dos cânceres do colo do útero e da mama. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Carvalho MCMP, Queiroz ABA. Lesões precursoras do câncer cervicouterino: evolução histórica e subsídios para consulta de Enfermagem ginecológica. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2010;14(3):617-24.

Garcia CL, Pereira HC, Marinho MNASB. Percepções das mulheres acerca do exame de prevenção do câncer cérvico-uterino. Rev Bras Promoç Saúde. 2010;23(2):118-25.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva - INCA. Programa Nacional de controle do câncer do colo do útero [acesso em 2014 Abr 9]. Disponível em http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/acoes_programas/site/home/nobrasil/programa_nacional_controle_cancer_colo_utero/deteccao_precoce

Albuquerque ZBP, Tavares SBN, Manrique EJC, Souza ACS, Neves HCC, Valadares JG, et al. Atendimento pelo SUS na percepção de mulheres com lesões de câncer cervicouterino em Goiânia-GO. Rev Eletrônica Enferm [periódico na Internet]. 2011 [acesso em 2014 Jun 25]; 13(2):239-49. Disponível em: http://www.fen. ufg.br/revista/v13/n2/v13n2a10.htm

Mascarello KC, Zandonade E, Amorim MHC. Análise da sobrevida de mulheres com câncer do colo do útero atendidas em hospital de referência para oncologia no Espírito Santo, Brasil, nos anos de 2000 a 2005. Cad Saúde Pública. 2013;29(4):823-31.

Eduardo KGT, Moura ERF, Nogueira PSF, Costa CBJS, Pinheiro AKB, Silva RM. Conhecimento e mudanças de comportamento de mulheres junto a fatores de risco para câncer de colo uterino. Rev Rene. 2012;13(5):1045-55.

Silva GA, Gamarra CJ, Girianelli VR, Valente JG.Tendência da mortalidade por câncer nas capitais e interior do Brasil entre 1980 e 2006. Rev Saúde

Pública. 2011;45(6):1009-18.

Chatenoud L, Bertuccio P, Bosetti C, Levi F, Curado MP, Malvezzi M, et al. Trends in cancer mortality in Brazil, 1980-2004. Eur J Cancer Prev. 2010;19(2):79- 86.

Ferreira MLSM. Motivos que influenciam a nãorealização do exame de Papanicolaou segundo a percepção de mulheres Conhecimento das mulheres sobre o câncer cérvico-uterino. Esc Anna Nery Ver Enferm. 2009;13(2):378-84.

Matão MEL, Miranda DB, Campos PHF, Machado AF, Ornelas ER. Percepção de mulheres acerca do exame colpocitológico. Rev Enferm Cent.-Oeste Min. 2011;1(1):47 58.

Azevedo SG, Girianelli VR, Gamarra CJ, Bustamante- Teixeira MT. Cervical cancer mortality trends in Brazil, 1981-2006. Cad Saúde Pública. 2010;26(12):2399- 407.

Fonseca LAM, Eluf-Neto J, Wunsch Filho V. Cancer mortality trends in Brazilian state capitals, 1980- 2004. AMB Rev Assoc Med Bras. 2010;56(3):309-12.

Oliveira WMA, Barbosa MA, Mendonça BOM, Silva AA, Santos LCF, Nascimento LCD. Adesão de mulheres de 18 a 50 anos ao exame colpocitológico na estratégia saúde da família. Referência. 2012;3(7):15-22.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p153

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia