Desafios e reflexões na implantação de um programa de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) em indivíduos com excesso de peso

Mariana de Almeida Pereira, Amanda Alves Pereira, Juliana Medeiros Leão, Leticia catarina Vitoretti Lisboa, Maria Amelia Ribeiro Elias, Fabiana de Faria Ghetti, Aline Silva de Aguiar, Sheila Cristina Potente Dutra Luquetti

Resumo


Objetivo: Relatar a experiência das atividades de educação alimentar e nutricional (EAN) desenvolvidas em pacientes com sobrepeso e obesidade. Síntese de dados: Realizaramse sessões de educação alimentar e nutricional (EAN) com pacientes com sobrepeso e obesidade graus I e II atendidos no ambulatório do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU/UFJF), integrantes do projeto de extensão “Saúde na Balança”. As sessões ocorreram em grupo, semanalmente no 1º mês, quinzenalmente no 2º e 3º mês e mensalmente até o 6º mês, no período de setembro de 2012 a setembro de 2013. Durante um ano de atividades, foram realizados 4 grupos, com um total de 46 integrantes, que aceitaram participar das sessões. Nestas, foram abordados temas em nutrição que apoiavam o atendimento individual. A equipe identificou que local, horário, periodicidade das sessões, disponibilidade de tempo e falta de recursos financeiros eram fatores que influenciavam a adesão do paciente ao tratamento, sendo alguns deles modificados, já se observando melhora da adesão no último grupo. Entretanto, ainda foram registradas 17 desistências. Com o autorrelato dos pacientes, foi possível perceber mudanças positivas nos hábitos alimentares e na forma de se relacionar com a obesidade e as comorbidades associadas. Conclusão: No decorrer das atividades, criou-se vínculo entre equipe e participantes, permitindo identificação de demandas e de formas efetivas de atuação nos grupos, demonstrando que a EAN auxilia a abordagem individual, na medida em que permite troca de experiências e informações, ampliando o poder de escolha por hábitos de vida saudáveis.

Palavras-chave


Educação Alimentar e Nutricional; Obesidade; Perda de Peso

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Batista Filho MB, Rissin A. A transição nutricional no Brasil: tendências regionais e temporais. Cad Saúde Pública. 2003; 19(Supl 1):181-91.

Souza EB. Transição nutricional no Brasil: análise dos principais fatores. Cadernos UniFOA. 2010;13:49-53.

Martins D, Walder BSM, Rubiatti AMM. Educação nutricional: atuando na formação de hábitos alimentares saudáveis de crianças em idade escolar. Rev Simbio-Logias. 2010;3(4):86-102.

Rivera IR, Silva MAM, Silva RDTA, Oliveira BAV, Carvalho ACC. Atividade física, horas de assistência à TV e composição corporal em crianças e adolescentes. Arq Bras Cardiol. 2010;95(2):159-65.

World Health Organization - WHO. Global strategy on diet, physical activity and health. Resolution WHA 57.17. The 57th World Health Assembly. Geneva: WHO; 2004.

Mendonça CP, Anjos LA. Aspectos das práticas alimentares e da atividade física como determinantes do crescimento do sobrepeso/obesidade no Brasil. Cad Saúde Pública. 2004;20(3):698-709.

Wanderley EM, Ferreira VA. Obesidade: uma perspectiva plural. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(1):185-94.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Ministério da saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Indicadores de Vigilância Alimentar e Nutricional: Brasil 2006. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Ferreira VA, Magalhães R. Nutrição e promoção da saúde: perspectivas atuais. Cad Saúde Pública. 2007;23(7):1674-81.

Cavalcanti CL, Gonçalves MCR, Cavalcanti AL, Costa SFG, Asciutti LSR. Programa de intervenção nutricional associado à atividade física: discurso de idosas obesas. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(5):2383-90.

Fernandes PS, Bernardo CO, Campos RMMB, Vasconcelos FAG. Avaliação do efeito da educação nutricional na prevalência de sobrepeso/obesidade e no consumo alimentar de escolares do ensino fundamental.J Pediatr. (Rio J). 2009;8(4):315-21.

Malta MB, Mayer LS, Fukuju MM, Dias LCGD. Educação nutricional na atenção básica de saúde: relato de experiência. Rev Simbio-Logias. 2008;1(2):1-8.

Francischi RPP, Pereira LO, Freitas CS, Klopfer M, Santos RC, Vieira P, et al. Obesidade: atualização sobre sua etiologia, morbidade e tratamento. Rev Nutr. 2000;13(1):18-29.

Castro IRRC, Souza TSN. Formação de multiplicadores para a promoção da alimentação saudável: Projeto culinária, saúde e prazer. In: Garcia RWDG, Mancuso AMC. Nutrição e metabolismo: mudanças alimentares e educação nutricional. Rio de Janeiro: Guanabara; 2011. p. 231-44.

Kops NL, Zys J, Ramos M. Educação alimentar e nutricional da teoria à prática: um relato de experiência. Revista Ciênc Saúde. 2013;6(2):135-40.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral de Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde; 2006. (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção a Saúde, Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar - de bolso - para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde; 2007.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Obesidade. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b. 108 p. (Cadernos de Atenção Básica, 12) (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

Vitolins MZ, Rand CS, Rapp SR, Ribils PM, Sevick MA. Measuring adherence to behavioral and medical interventions. Control Clin Trials. 2000;21(Suppl5):188-94.

Bueno JM, Lelali FS, Saquy LPL, Santos CB, Ribeiro RPP. Educação alimentar na obesidade: adesão e resultados antropométricos. Rev Nutr. 2011;24(4):575-84.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p290

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia